OLAVO BILAC E A VELHICE:

ENUNCIAÇÃO SOB VERSOS PARNASIANOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v15.6315

Palavras-chave:

Semiótica Discursiva, Discurso Literário, Olavo Bilac, Enunciação

Resumo

Este artigo se desenvolve no intuito de promover um exercício analítico semiótico sobre enunciação e discurso literário. Nesse sentido, os objetos estipulados para análise foram os poemas A velhice (2019) e As Velhas Árvores (2001) de Olavo Bilac. A escolha dos poemas se deu de maneira parcialmente arbitrária, observando alguma possível singularidade na temática entre ambos. O aparato teórico-metodológico da análise é o da semiótica discursiva, mais especificamente, a partir dos alicerces do nível discursivo do percurso gerativo de sentido (GREIMAS, 1966). As leituras norteadoras para a pesquisa foram as obras de Bertrand (2013) e Fiorin (2000, 2011). Com a análise foi possível observar a maneira pelas quais os dois textos-poemas se utilizam para construir seus sentidos associados à mesma temática. Por exemplo, o primeiro poema, A velhice (2019), por meio das instâncias actanciais, temporais e espaciais ressoam efeitos de sentidos de proximidade com o enunciatário, na tentativa de se aproximar da realidade; enquanto o As Velhas Árvores (2001), por meio de seus temas e figuras evidenciadas pela presença de Comparação e Personificação, constroem também o cenário enunciativo à temática da velhice.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Ramires de Azevedo, UFMS - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Graduando em Letras Licenciatura - Habilitação em Português/Espanhol, pela Faculdade de Artes, Letras e Comunicação (FAALC) da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Referências

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Biografia Olavo Bilac. s/a. Disponível em: <https://www.academia.org.br/academicos/olavo-bilac/biografia>. Acesso em: 10 nov. 2021.

ALMEIDA, Dayane Celestino de. Análise semiótica do poema “Os sapos”, de Manuel Bandeira. CASA: Cadernos de Semiótica Aplicada, v. 5, n. 2, 2007.

ARAÚJO, F. M.. Drummond: poesia e coerência, do fim ao início.. PAPÉIS, v. 25, p. 30, 2021.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Estudos do discurso. In: FIORIN, J. L (org.). Introdução à Linguística II: princípios de análise. 5 ed. – São Paulo: Contexto, 2019. p. 187-220

______. Teoria Semiótica do Texto. 4ª ed. São Paulo, Ática, 2005.

BATISTOTE, M. L. F. Semiótica francesa: busca de sentido em narrativas míticas. Campo Grande: Ed. UFMS, 2012.

BILAC, Olavo. A velhice. In: ______. Poesias Infantis. Atlântico Press, 2019. p. 51.

______. As velhas árvores. In: ______. Antologia poética. Porto Alegre: L&PM, 2001. p. 74.

BERTRAND, Denis. Caminhos da semiótica literária. Bauru: EDUSC, 2003.

DISCINI, Norma. Semiótica e cultura: campos do conhecimento. Estudos Semióticos, v. 17, n. 2, p. 21-43, 2021.

FIORIN, J. L. As astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. 3. ed. - São Paulo: Editora Contexto, 2016.

______. Elementos de Análise do Discurso. 9.ed. São Paulo: Contexto, 2000.

______. Semiótica e História. Cadernos de Letras UFF – Dossiê: Linguagens em diálogo, nº 42, p. 15-34, 2011.

GREIMAS, Algirdas Julien. Semântica estrutural: pesquisa e método. São Paulo: Cultrix, 1966.

______. Semiótica e ciências sociais. Trad. Álvaro Lorencini e Sandra Nitrini. São Paulo: Cultrix, 1981.

GREIMAS, Algirdas Julien.; COURTÉS, J. Dicionário de Semiótica. 2. ed. 3ª reimpressão. - São Paulo: Contexto, 2021.

LORENZ, Roseméri. A noção de isotopia: uma aliada na leitura do texto poético. Anais do 12º Seminário Internacional de Pesquisa em Leitura e Patrimônio Cultural: Leitura, arte e patrimônio: redesenhado redes. Passo Fundo, 2013.

MARTINS, G. V.. 'A terceira margem do rio': semiótica e poética em Guimarães Rosa. Estudos Semióticos (USP), v. 10, p. 20-26, 2014.

______. O desencanto no poema "A montanha pulverizada". Todas as Letras (São Paulo. Impresso), v. 13, p. 127-133, 2011.

TATIT, Luiz. Análise semiótica através das Letras. – São Paulo: Ateliê Editorial, 2001.

Downloads

Publicado

2023-09-03

Como Citar

Azevedo, R. R. de. (2023). OLAVO BILAC E A VELHICE:: ENUNCIAÇÃO SOB VERSOS PARNASIANOS. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 16(01). https://doi.org/10.30681/real.v15.6315