A SIGNIFICAÇÃO DO SILÊNCIO EM QUANDO AS MÁQUINAS PARAM, DE PLÍNIO MARCOS/THE MEANING OF SILENCE IN QUANDO AS MÁQUINAS PARAM, BY PLÍNIO MARCOS

Autores

  • Alzinéia Monteiro de Oliveira UNEMAT
  • Agnaldo Rodrigues da Silva UNEMAT

Resumo

Este artigo faz um estudo da peça Quando as Máquinas Param (1978), de Plínio Marcos, com o intuito analisar o silêncio interposto na obra, aspecto esse que se caracteriza pelo não dito, mas que requer interpretação. O silêncio, portanto, será discutido como componente da linguagem, que influi significativamente na estrutura cênica e demarca a mensagem sociocultural e política a ser levada ao espectador. Os principais aportes teóricos e críticos estão pautados nos estudos de Bordieu (1996), Goldmann (1976), Candido (2000), Rezende (2001) e Rosenfeld (2014).

Biografia do Autor

Alzinéia Monteiro de Oliveira, UNEMAT

Mestranda no programa de pós-graduação em Estudos Literários da UNEMAT, sob a orientação do Prof. Dr. Agnaldo Rodrigues da Silva.

Agnaldo Rodrigues da Silva, UNEMAT

Professor permanente no Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da UNEMAT.

Referências

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte gêneros e estruturas do campo literário. Trad. Maria Lúcia Machado. 2. ed. São Paulo: Companhia das letras, 1996.

Antonio Candido. Literatura e sociedade. 8.ed. São Paulo: T. A. Queiroz, 2000.

GOLDMANN, Lucien. A sociologia do romance. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1976.

MARCOS, Plínio. Navalha na carne, Quando as máquinas param. São Paulo: Global editora e distribuidora Ltda, 1978.

REZENDE, Maria José de. A ditadura militar no Brasil: repressão e pretensão de legitimidade 1964-1984. Londrina: UEL, 2001.

RODRIGUES, Agnaldo. O futurismo e o teatro. Cáceres: AR, 2004.

ROSENFELD, Anatol. Teatro moderno.São Paulo: Perspectiva, 1997.

__________. Teatro em crise. São Paulo: Perspectiva, 2014.

Downloads

Publicado

2020-03-23

Como Citar

Oliveira, A. M. de, & Silva, A. R. da. (2020). A SIGNIFICAÇÃO DO SILÊNCIO EM QUANDO AS MÁQUINAS PARAM, DE PLÍNIO MARCOS/THE MEANING OF SILENCE IN QUANDO AS MÁQUINAS PARAM, BY PLÍNIO MARCOS. Revista Athena, 17(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/athena/article/view/4404

Edição

Seção

ARTIGOS/ ENSAIOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>