PO DI SANGUI: CALACALADO E O MUDO QUE FALA – PRÁTICA DE DESCOLONIZAÇÃO E PRÉDICAS DO CINEMA FEITO POR FLORA GOMES/PO DI SANGUI: CALACALADO AND THE MUTE THAT SPEAKS - DECOLONIZATION PRACTICE AND CINEMA PREDICTIONS MADE BY FLORA GOMES

Autores

  • Fábio Falcão Oliveira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Palavras-chave:

Descolonização. Cultura. Flora Gomes. Po di Sangui.

Resumo

O presente artigo analisa o filme Po di Sangui, de Flora Gomes, com a finalidade de perceber como os personagens compreendem o mundo a sua volta. Para isso, serão tomados como suporte teórico alguns autores que discutem a descolonização, a fim de demostrar que a proposta cinematográfica desse notável realizador reverbera historicismo e engajamento político. Desse modo, a narrativa de Po di Sangui constrói-se de forma empenhada, na medida em se atribui significados aos símbolos que, ao serem articulados a outros elementos, institui um espaço de debate de ideias.

Biografia do Autor

Fábio Falcão Oliveira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Doutor e Professor Adjunto do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Referências

BARBOSA, Muryatan Santana. “Bhabha Leitor De Frantz Fanon: Acerca Da Prerrogativa Pós-Colonial”. In_: Revista Crítica Histórica. Ano III, Nº 5, Julho/2012.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Trad. ÁVILA, Myriam; REIS, Eliana L. de Lima e GONÇALVES, Gláucia Renate. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cdrom/bhabha/bhabha.pdf. Consultado dia 20 de março de 2016.

BULFINCH, Thomas. O livro de ouro da mitologia: (a idade da fábula) : histórias de deuses e heróis. 26a ed. Trad. JÚNIOR JARDIM, David. Rio de janeiro: Ediouro, 2002.

CANDÉ MONTEIRO, Artemisa Odila. Guiné-Bissau: da luta armada à construção do estado nacional: conexões entre o discurso de unidade nacional e diversidade étnica (1959-1994). Tese de doutoramento apresentado na Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia como requisito parcial para a obtenção do título de Doutora em Ciências Sociais. Salvador: UFBA, 2013. Disponível em: http://www.ppgcs.ufba.br/main.asp?view=Detalha.dissertacao&id=744. Consultado dia 20 de Março de 2015.

CARELLI, Fabiana. “Cantam pretos, dançam brancos: Coreografia da colonização em Nha Fala, de Flora Gomes”. In_: Revista Literartes. v.1 - n.1. São Paulo: Literartes USP,2012, p. 4 – 21. Disponível em: http://revistas.usp.br/literartes/article/view/47168. Consultado dia 20 de março de 2015.

DOBERSTEIN, Arnoldo Walter. O Egito antigo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Trad. FERNANDES, Rogério. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

FANON, Frantz. Pele Negra Mascaras Brancas. Trad. SILVEIRA, Renato da. Salvador: EDUFBA, 2008.

______________. Os Condenados da Terra. Trad. MELO, José Laurênio de. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

LIMA, Conceição. “O impasse: A vivência parcial da utopia e a multiplicidade do presente”. In¬_: (org) VENÂNCIO, José Carlos. Literatura e poder na África Lusófona. Lisboa: Ministério da Educação. Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1992, p. 43 - 61.

LIMA, Morgana Gama de. “Flora Gomes e o uso de alegorias no cinema de Guiné-Bissau”. In_: SOCINE – Sociedade Brasileira de Estudos de cinema audiovisual. Campinas: Unicamp, 2015. Disponível em: https://associado.socine.org.br/anais/2015. Consultado dia 20 de março de 2016.

OLIVEIRA, Jusciele Conceição A de. “Dilemas Da Pós-Colonialidade nos Filmes Olhos Azuis de Yonta (1991) e Nha Fala (2002) do Cineasta Flora Gomes” In_: VIII ENECULT – encontro de estudos multidisciplinares em cultura. Salvador: UFBA, 2012. Disponível em: http://www.enecult.ufba.br/modulos/submissao/Upload/40253.pdf. Consultado dia 20 de março de 2016.

OLIVEIRA, Jusciele C. A. de e ZENUN, Maíra. “A Poesia Universal no Cinema de um Homem Africano: Entrevista Com Flora Gomes”. In_: Cerrados – Revista do Programa de Pós-Graduação em Literatura: Áfricas em movimento. n. 41. Brasília: Universidade de Brasília, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, 2016, p. 320 – 329. Disponível em: file:///C:/Users/Fabio/Downloads/19795-63237-1-SM.pdf. Consulado dia 13 setembro de 2016.

OLIVEIRA, Jusciele C. A. de e RIBEIRO, Maria de F. M. “O Filme NHA FALA musical guineense de múltiplos trânsitos”. In_: (Org.) BAMBA, Mahomed e MELEIRO, Alessandra. Filmes da África e da diáspora: objetos de discursos. Salvador: EDUFBA, 2012, p. 129-153.

PO DE SANGUI. Flora Gomes. Produção: Arco Íris (Guiné Bissau), SP Filmes (Portugal), Films Sans Frontières (frança), Cinetelfim (Tunísia). Produtor: Jean Pierre Gallepe; Michael Mauros; Maria Cecilia Fonseca. Roteiro: Flora Gomes e Anita Fernandez. Portugual: Les Films Sans Frontières, 1996 (1.34 min), 1 DVD.

SAID, Edwardw. Representações do intelectual - As Conferências Reith de 1993. Trad. HATOUM, Milton. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SARTRE, Jean Paul. “Prefácio”. In_: FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. Trad. MELO, José Laurênio de. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

SEMEDO, Maria Odete da Costa Soares. As Mandjuandadi: cantigas de mulher na Guiné-Bissau: da tradição oral à literatura/Tese apresentada ao Curso de Pós-graduação em Letras, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Doutor em Literaturas de Língua Portuguesa. Belo Horizonte, 2010.

SILÁ, Abdulai, Mistida, Praia-Mindelo: Centro Cultural Português, 2002.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o Subalterno Falar? Trad. ALMEIDA, Sandra R. G. et al. Belo Horizonte, 2010.

_________________________. A critique of postcolonial reason: toward a history of the vanishing present. Nova York: HavardCollege, 1999.

THIONG’O, Ngugiwa. “Introdução: Colonialismo e Criação Literária em África”. In_: (org) VENÂNCIO, José Carlos. Literatura e poder na África Lusófona. Lisboa: Ministério da Educação. Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1992, p. 6 -9.

VENÂNCIO, José Carlos. Literatura e poder na África Lusófona. Lisboa: Ministério da Educação. Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1992.

Downloads

Publicado

31/12/2021

Como Citar

Falcão Oliveira, F. . (2021). PO DI SANGUI: CALACALADO E O MUDO QUE FALA – PRÁTICA DE DESCOLONIZAÇÃO E PRÉDICAS DO CINEMA FEITO POR FLORA GOMES/PO DI SANGUI: CALACALADO AND THE MUTE THAT SPEAKS - DECOLONIZATION PRACTICE AND CINEMA PREDICTIONS MADE BY FLORA GOMES. Revista Athena, 21(2), 117–135. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/athena/article/view/6338

Edição

Seção

ARTIGOS/ ENSAIOS