Características fisiográficas de sub-bacias do médio e alto Rio Teles Pires - MT

Denise Aline Wenzel, Eduardo Morgan Uliana, Frederico Terra de Almeida, Adilson Pacheco de Souza, Múcio André dos Santos Alves Mendes, Lucas Gerônimo da Silva Souza

Resumo


Características fisiográficas de bacias hidrográficas são todos os dados que podem ser extraídos de mapas, fotografias aéreas e imagens de satélites com auxílio de sistemas de informações geográficas. Essas características possuem importância expressiva para a modelagem hidrológica, regionalização de vazões e gestão de recursos hídricos. Objetivou-se determinar as características fisiográficas de cinco sub-bacias nas regiões do médio e alto Rio Teles Pires, localizadas na região amazônica do Estado de Mato Grosso. Os exutórios das sub-bacias foram definidos como as localizações de estações fluviométricas pertencentes à rede hidrometeórologica nacional. As áreas de drenagem foram delimitadas com um modelo digital de elevação SRTM e a hidrografia vetorizada do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Após a individualização das sub-bacias, foram determinadas: área de drenagem, perímetro, comprimento axial, fator de forma, coeficiente de compacidade, índice de circularidade, comprimento total dos cursos de água, densidade de drenagem, altitude e declividade média da bacia. As bacias estudadas são classificadas como “Macro Bacias”, possuem formato estreito e alongado, baixa variação de altitude na área de drenagem e relevo plano. A análise isolada do fator de forma, coeficiente de compacidade e índice de circularidade indicam que as sub-bacias não apresentam suscetibilidade a cheias. No entanto, destaca-se que essa afirmação deve ser corroborada com análises mais detalhadas com outros fatores que também interferem no escoamento, como ocupação do solo e características das precipitações, dentre outros.

Palavras-chave


geoprocessamento; recursos hídricos; amazônia

Texto completo:

PDF PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Levantamento da Agricultura Irrigada por Pivôs Centrais no Brasil - 2014: relatório síntese. Brasília: ANA, 2016. 33 p.

ALVES, J. M. P.; CASTRO, P. T. A. Influência de feições geológicas na morfologia da bacia do rio Tanque (MG) baseada no estudo de parâmetros morfométricos e análise de padrões de lineamentos. Revista Brasileira de Geociências, v. 33, n. 2, p. 117-127, 2003.

ALVES, E. C. R. F.; SILVINO, A. N. O.; ANDRADE, N. L. R.; SILVEIRA, A. Gestão dos Recursos Hídricos no Estado de Mato Grosso, Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 14, n. 3, p. 69-80, 2009.

ANTONELI, V.; THOMAZ, E. L. Caracterização do meio físico da bacia do Arroio Boa Vista, Guamiranga-PR. Revista Caminhos da Geografia, v. 8, n. 21, p. 46-58, jun. 2007.

BECK, H. E.; BRUIJNZEEL, L. A.; VAN DIJK, A. I. J. M.; MCVICAR, A. I. J. M.; SCATENA, F. N.; SCHELLEKENS, J. The impact of forest regeneration on streamflow in 12 mesoscale humid tropical catchments. Hydrology and Earth System Sciences, v. 17, n. 7, p. 2613-2635, 2013.

BERGMANN, M.; PEDROZO, C. S. Explorando a Bacia Hidrográfica na Escola: Contribuições à Educação Ambiental. Ciência & Educação, v. 14, n. 3, p. 537–53, 2008.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; SOARES, C. P. B.; MARTINS, S. V. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore, v. 30, n. 2, p. 241-248, 2006.

CARVALHO, W. M.; VIEIRA, E. O.; ROCHA, J. M. J.; PEREIRA, A. K. S.; CARMO, T. V. B. do. Caracterização fisiográfica da bacia hidrográfica do Córrego do Malheiro, no município de Sabará-MG. Irriga, v. 14, n. 3, p. 389-412, 2009.

ELESBON, A. A. A.; GUEDES, H. A. S.; SILVA, D. D.; OLIVEIRA, I. C. Uso de dados SRTM e plataforma SIG na caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do braço norte do rio São Mateus – Brasil. Revista Escola de Minas, v. 64, n. 3, p. 281-288, 2011.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA – EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos (Rio de Janeiro, RJ). In: REUNIÃO TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE SOLOS, 10., 1979, Rio de Janeiro. Súmula… Rio de Janeiro, 1979. 83 p. (EMBRAPA-SNLCS. Micelânea, 1).

EPE – Empresa de Pesquisa Energética. Avaliação ambiental integrada da bacia hidrográfica do rio Teles Pires: relatório final – sumário executivo. 2009. Disponível em: . Acesso: 05 de dez de 2016.

FERRARI, J. A.; HIRUMA, S. T.; KARMANN, I. Caracterização morfométrica de uma superfície cárstica do Vale do Ribeira, São Paulo (Núcleo Caboclos – PETAR). Revista do Instituto Geológico, v. 19, n. 1-2, p. 9-17, 1998.

FONSECA, G. P. S. Análise da Poluição Difusa na Bacia do Rio Teles Pires com Técnicas de Geoprocessamento. 2006. 171 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2006.

GARCEZ, L. N.; ALVAREZ, G. A. Hidrologia. 2. ed. São Paulo: Blucher, 1988. 291 p.

LANA, V. M.; RIBEIRO, C. A. A. S.; SOARES, V. P.; SILVA, E.; MENEZES, S. J. M. C.; LIMA, C. A.; DOMINGUES; G. F.; SILVA, T. P.; SILVA, R. M.; COSTA, F. R. Preparação de bases de dados vetoriais do IBGE no ArcGIS para a geração de modelos digitais de elevação hidrograficamente condicionados (MDEHCs). In: XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2011, Curitiba. Anais... XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. SBSR: 2011. p. 6073-6080.

MENDONÇA, F.; DANNI-OLIVEIRA, I. M. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: Oficina de Textos, 2007. 206 p.

MORENO, G. Agricultura: transformações e tendências. In: MORENO, G.; HIGA, T. C. C. de S. (Organizadora). MAITELLI, G. T. (Colaboradora). Geografia de Mato Grosso: território, sociedade, ambiente. Cuiabá: Entrelinhas, 2005. p. 140-171.

MOSCA, A. A. O. Caracterização hidrológica de duas microbacias visando a identificação de indicadores hidrológicos para o monitoramento ambiental do manejo de florestas plantadas. 2003. 96 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) – Programa de Pós-Graduação em Recursos Florestais, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), Piracicaba, 2003.

OLIVEIRA, P. T. S.; SOBRINHO, T. A.; STEFFEN, J. L.; RODRIGUES, D. B. B. Caracterização morfométrica de bacias hidrográficas através de dados SRTM. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 14, n. 8, p. 819-825, 2010.

PRUSKI, F. F. Conservação de solo e água: práticas mecânicas para o controle da erosão hídrica. Viçosa: UFV, 2006. 240 p.

SCHUMM, S. A. Evolution of drainage systems and slopes in badlands of Perth Amboy. Geological Society of America Bulletin, v.67, n.5, p.597-646, 1956.

SILVA, L.; LIMA, E. R. V.; ALMEIDA, H. A.; COSTA FILHO, J. F. Caracterização geomorfométrica e mapeamento dos conflitos de uso na bacia de drenagem do açude Soledade. Revista Brasileira de Geografia Física, n. 3, p. 112-122, 2010.

STURGES, H. A. The choice of a class interval. Journal of the American Statistical Association, v. 21, p. 65-66, 1926.

TEODORO, V. L. I.; TEXEIRA, D.; COSTA, D. J. L.; FULLER, B. B. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Uniara, n. 20, p. 137-156, 2007.

TONELLO, K. C. Análise hidroambiental da bacia hidrográfica da cachoeira das Pombas, Guanhães, MG. 2005. 69p. Tese (Doutorado em Ciências Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2005.

TONELLO, K. C.; DIAS, H. C. T.; SOUZA, A. L.; ALVARES, C. A.; RIBEIRO, S.; LEITE, F. P. Morfometria da Bacia Hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães – MG. Revista Árvore, v. 30, n. 5, p. 849-857, 2006.

TUCCI, C. E. M. Hidrologia: Ciência e Aplicação. 4.ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS/ABRH, 2009. 943p.

SILVA, C. R. P.; DEMARQUI, E. N.; ALMEIDA, F. T; MINGOTI, R.; SOUZA. A. P. Diferentes modelos digitais de elevação na caracterização física da bacias hidrográfica do Rio Nandico, MT, Brasil. Scientia Plena, v. 11, n. 5, p. 1701, 2015.

VILLELA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia aplicada. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1975.




DOI: https://doi.org/10.5327/rcaa.v15i2.2193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
A obra Revista de Ciências Agroambientais (ISSN 1677-6062) está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.