QUAIS OS BENEFÍCIOS PARA O MUNICÍPIO DE SANTA MARIA-RS RESULTANTES DOS INGRESSOS DE RECURSOS DE OUTROS CUSTEIOS E CAPITAL (OCC) PELAS UNIDADES DO EXÉRCITO BRASILEIRO SEDIADAS NO MUNICÍPIO

ENFOQUE NA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS (ISS) E CARACTERÍSTICAS DE DETERMINADOS EMPENHOS1

Autores

  • DANIEL ARRUDA CORONEL Professor Adjunto do Departamento de Ciências Administrativas e dos Programas de Pós-Graduação em Administração e em Gestão de Organizações Públicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é bolsista de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), diretor da Editora da UFSM; editor associado da Revista Ciência Rural; acadêmico da Academia Santa-Mariense de Letras (ASL); membro do Comitê Assessor da área de Economia e Administração da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), Secretário do Conselho Municipal de Cultura de Santa Maria e parecerista de periódicos internacionais e nacionais. Foi coordenador substituto do Curso de Administração da UFSM (2011-2012); diretor da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (2013-2015). É doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV); mestre em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bacharel em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) (CRA-RS, Registro: 047444) e em Ciências Econômicas pela UFSM (CORECON-RS, Registro: 7811). Suas pesquisas e orientações são na área de Economia Internacional, Administração Pública e Financeira, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise Econômica Brasileira; Política Industrial e de Comércio Internacional; Métodos Quantitativos e Projetos de Investimento.
  • Tomé de Souza Oficial do Exército, Mestre do Programa de Pós-Graduação Profissional de Gestão de Organizações Públicas https://orcid.org/0000-0003-0264-6502

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v11i22.10507

Palavras-chave:

Recursos Federais; Outros Custeios e Capital; Imposto sobre Serviços.

Resumo

Os recursos federais alocados em determinado município, por intermédio dos recursos de outros custeios e capital, que são aqueles necessários para a manutenção da vida orgânica dos órgãos federais ali sediados, pois representam uma importante fonte de arrecadação, tanto em termos de economia local, como em receitas tributárias. Observa-se, no caso de Santa Maria que os recursos desse tipo recebidos pelas organizações militares do Exército Brasileiro sediadas no município acabam, na sua maioria (cerca de três quartos) evadindo-se para outros municípios, enquanto as empresas sediadas na cidade conseguem absorver apenas cerca de um quarto desses recursos. Em relação à perda de arrecadação direta, por intermédio de imposto sobre serviços, isso não representou um percentual muito significativo, visto que o município arrecadou cerca de três quartos desse tipo de imposto, pelo fato de que, mesmo para empresas de fora de Santa Maria, a arrecadação é feita para aquele município onde o serviço é realizado. Observou-se, subsidiariamente, que alguns empenhos possuem características não adequadas para a Administração Pública e para as empresas fornecedoras, pelo pequeno valor dos produtos e pelas grandes distâncias entre as empresas e os quartéis a serem atendidos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • DANIEL ARRUDA CORONEL, Professor Adjunto do Departamento de Ciências Administrativas e dos Programas de Pós-Graduação em Administração e em Gestão de Organizações Públicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é bolsista de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), diretor da Editora da UFSM; editor associado da Revista Ciência Rural; acadêmico da Academia Santa-Mariense de Letras (ASL); membro do Comitê Assessor da área de Economia e Administração da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), Secretário do Conselho Municipal de Cultura de Santa Maria e parecerista de periódicos internacionais e nacionais. Foi coordenador substituto do Curso de Administração da UFSM (2011-2012); diretor da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (2013-2015). É doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV); mestre em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bacharel em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) (CRA-RS, Registro: 047444) e em Ciências Econômicas pela UFSM (CORECON-RS, Registro: 7811). Suas pesquisas e orientações são na área de Economia Internacional, Administração Pública e Financeira, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise Econômica Brasileira; Política Industrial e de Comércio Internacional; Métodos Quantitativos e Projetos de Investimento.
    Professor Adjunto do Departamento de Ciências Administrativas e dos Programas de Pós-Graduação em Administração e em Gestão de Organizações Públicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é bolsista de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), diretor da Editora da UFSM; editor associado da Revista Ciência Rural; acadêmico da Academia Santa-Mariense de Letras (ASL); membro do Comitê Assessor da área de Economia e Administração da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), Secretário do Conselho Municipal de Cultura de Santa Maria e parecerista de periódicos internacionais e nacionais. Foi coordenador substituto do Curso de Administração da UFSM (2011-2012); diretor da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (2013-2015). É doutor em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV); mestre em Agronegócios pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bacharel em Administração pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) (CRA-RS, Registro: 047444) e em Ciências Econômicas pela UFSM (CORECON-RS, Registro: 7811). Suas pesquisas e orientações são na área de Economia Internacional, Administração Pública e Financeira, atuando principalmente nos seguintes temas: Análise Econômica Brasileira; Política Industrial e de Comércio Internacional; Métodos Quantitativos e Projetos de Investimento.
  • Tomé de Souza, Oficial do Exército, Mestre do Programa de Pós-Graduação Profissional de Gestão de Organizações Públicas

    Oficial do Exército, Mestre do Programa de Pós-Graduação Profissional de Gestão de Organizações Públicas - PPGOP. E-mail: tome_souza@yahoo.com.br.

Referências

ABREU, C. R. de; CÂMARA, L. M. O orçamento público como instrumento de ação governamental: uma análise de suas redefinições no contexto da formulação de políticas públicas de infraestrutura. Revista de Administração Pública (RAP), Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, v. 49. n. 1, jan./fev. 2015. Disponível em:

http://dx.doi.org/10.1590/0034-76121776. Acesso em: 7 out. 2018.

ABREU, W. M.; GOMES, R. C. O orçamento público brasileiro e a perspectiva emancipatória: existem evidências empíricas que sustentam esta aproximação? Revista de Administração Pública (RAP), Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, v. 47. n. 2, p. 515-540, mar./abr. 2013. Disponível em:

http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/8068. Acesso em: 10 dez. 2018.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. São Paulo: Bookman, 2005.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 13 out. 2018.

BRASIL. Glossário do Portal da Câmara dos Deputados. Senado Federal, Brasília, 2006. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/glossario. Acesso em 07 out. 2018.

BRASIL. IBGE. Santa Maria-RS. Disponível em:

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/santa-maria/panorama. Acesso em 12 jun. 2020.

BRASIL. IBGE. Santa Maria-RS. Disponível em:

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/santa-maria/pesquisa/38/46996?ano=2016.

Acesso em 03 fev. 2020.

BRASIL. IBGE. Santa Maria-RS. Disponível em:

https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/santa-maria/pesquisa/38/46996?ano=2017.

Acesso em 03 fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Secretaria de Economia e Finanças. 11ª Inspetoria de Contabilidade e Finanças do Exército. Documento Interno do Exército (DIEx) nº 1812-S3/11ªICFEx, de 21 dez. 2017. Disponível em:

http://www.11icfex.eb.mil.br/images/DIEX_1812.pdf. Acesso em: 25 fev. 2019.

BRASIL. Ministério da Fazenda. Secretaria do Tesouro Nacional - STN. Manual do Sis-tema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal - SIAFI. Seção 02.03.00 Macrofunções - Assunto 02.03.17 - Restos a Pagar. Última modificação: 03/12/2018 10:29.

Disponível em:

http://manualsiafi.tesouro.fazenda.gov.br/020000/020300/020317. Acesso em: 25 fev. 2019.

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Portaria nº 162-EME, de 5 de junho de 2017. Aprova a Diretriz para a Implantação da Base Administrativa da Guarnição de Santa Maria (EB20-D-11.016). Boletim do Exército, nº 24, 16 jun. 2017. Disponível em:

http://www.sgex.eb.mil.br/sistemas/be/boletins.php. Acesso em: 22 out. 2018.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Relação Anual de Informações Sociais - RAIS 2017. Disponível em: http://pdet.mte.gov.br/rais?view=default. Acesso em: 08 out. 2018.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES (DNIT). Edital nº 083/2012. Disponível em:

http://www1.dnit.gov.br/anexo/projetos/projetos_edital0083_12-12_3.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020.

FERRARI FILHO, F.; TERRA, F. H. B. Reflexões sobre o método em Keynes. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 36, n. 1, p. 70-90, jan./mar. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0101-31572016v36n01a05. Acesso em: 20 mai. 2019.

FONSECA, A. P.; GUERRA NETO, P. P.; SILVA, E. P. de la S. Planejamento de rede logística de produtos agrícolas orgânicos: agrupamento de unidades em arranjos produtivos locais como estratégia para redução do custo logístico. Directory of Open Access Journals - Revista de Transportes, v. 18, n. 3, maio 2011. Disponível em:

https://doaj.org/article/1270a5845a1d4e52bb55df4bf2b357c2. Acesso em: 26 abr. 2020.

FONSECA, F.; BELTRÃO, R. E. V.; PRADO, O. Avaliando a capacidade de governo: reflexões sobre a experiência do Prêmio “Municípios que Fazem Render Mais” (2010 e 2011). Revista Administração Pública, v. 47, n. 1, p. 249-272, 2013. Disponível em:

www.scielo.br/pdf/rap/v47n1/v47n1a11.pdf/. Acesso em: 16 out. 2017.

GIACOMONI, J. Orçamento Público. 15. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOBETTI, S. W. Ajuste Fiscal no Brasil: os limites do possível. 2037 - Texto para discussão. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, IPEA: 2015. Disponível em:

http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2037.pdf. Acesso em: 17 maio 2019.

GRUPO BRITEC. Calculadora - cálculo de CBUQ para obra - através da área aplicada, espessura e densidade. Disponível em: https://www.grupobritec.com.br/calculadora/. Acesso em: 15 jun. 2020.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1978.

KUSSANO, M. R.; BATALHA, M. O. Custos logísticos agroindustriais: avaliação do escoamento da soja em grão do Mato Grosso para o mercado externo. Revista Gestão & Produção, São Carlos, v. 19, n. 3, p. 619-632, 2012. Disponível em:

www.scielo.br/pdf/gp/v19n3/13.pdf. Acesso em: 26 abr. 2020.

LAKATOS, E.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LIMA, P. G. C.; AMADO, A. M.; MOLLO, M. L. R. Fundamentos macroeconômicos nas perspectivas de Marx e Keynes: contribuições para a heterodoxia. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 603-621, jul-set. 2016. Disponível em:

http://dx.doi.org/10.1590/0101-31572015v36n03a08. Acesso em: 19 maio. 2019.

LYRIO, M. V. L.; DELLAGNELO, E. H. L.; LUNKES, R. J. O perfil metodológico da produção científica em orçamento público: uma análise do cenário brasileiro na primeira década do século XXI. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, Salvador, UNEB, v. 3, n. 1, p. 90-106, jan/abr., 2013. Disponível em:

https://www.revistas.uneb.br/index.php/financ/article/view/175. Acesso em: 12 dez. 2018.

MACHADO, R. S.; PALLAORO, D. S.; MIQUELETO, G. J. Uma abordagem logística como diferencial competitivo: análise da cadeia de suprimentos do girassol no município de Campo Novo dos Parecis-MT. Directory of Open Access Journals - Revista de Estudos Sociais, v. 18, n. 36, p. 141-171, jun. 2016. Disponível em:

https://doaj.org/article/d51e73adca5c4bdfbe5d0408e453c2d0?frbrVersion=2. Acesso em: 26 abr. 2020.

MEIRINHOS, M.; OSÓRIO, A. O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. Eduser - Revista de Educação, v. 2, n. 2, dec. 2016. Disponível em: https://www.eduser.ipb.pt/index.php/eduser/article/view/24. Acesso em: 06 jun. 2019.

MENDES, W. A. et al. A influência da capacidade econômica e da formação de receitas públicas no desenvolvimento humano. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 52, n. 5, p. 918-934, set./out. 2018. Disponível em:

http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/search/search. Acesso em: 08 jan. 2019.

MUSGRAVE, R. A.; MUSGRAVE, P. B. Finanças públicas: teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, 1980.

MUSGRAVE, R. A. Teoria das finanças públicas: um estudo da economia governamental. Tradução de Auriphebo Berrance Simões. São Paulo, Atlas: Brasilia, INL, 1973.

REIS, C. Z. T. et al. Modelo orçamentário das universidades federais: fatores motivadores e inibidores da sua institucionalização. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 10, n. 6, p. 1081-1100, 2017. Disponível em:

https://periodicos.ufsm.br/reaufsm/article/view/15720/pdf. Acesso em: 22 out. 2018.

ROSA, E. S. T.; LOPES, T. C. A economia monetária e a fórmula geral do capital: preliminar da fissão Marx-Keynes. Revista Nova Economia, Belo Horizonte, v. 25, n. 3, p. 501-516, set-dez. 2015. Disponível em:

http://dx.doi.org/10.1590/0103-6351/2443. Acesso em: 18 mai. 2019.

SANTA MARIA. Ata de Registro de Preços. Pregão Eletrônico 13/2020. Processo 61/2020. Disponível em:

http://www.santamaria.rs.gov.br/financas/?secao=licitacao_rp&id=966. Acesso em: 20 abr. 2020.

SANTA MARIA. Ata de Registro de Preços. Pregão Eletrônico 31/2020. Processo 111/2020. Disponível em:

http://www.santamaria.rs.gov.br/financas/?secao=licitacao_rp&id=966. Acesso em: 20 abr. 2020.

SANTA MARIA. Lei Complementar nº 002/01, de 28 de dezembro de 2001. Estabelece, altera e consolida o código tributário do município, consolidando a legislação tributária e dá outras providências. Disponível em:

https://www.santamaria.rs.gov.br/financas/?secao=documentos&tag=iss. Acesso em: 22 mai. 2019.

SANTA MARIA. Portal da Transparência do Município de Santa Maria. Disponível em:

https://www.santamaria.rs.gov.br/transparencia/index.php?secao=folha. Acesso em: 21 abr. 2020.

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RIO GRANDE DO SUL - SEBRAE/RS. Perfil das cidades gaúchas - Santa Maria. Disponível em:

http://datasebrae.com.br/municipios/rs/Perfil_Cidades_Gauchas-Santa_Maria.pdf. Acesso em: 09 jan. 2019.

SILVA, J. C.; HALL, R. J.; KAVESKI, I. D. S.; HEIN, N. Análise do impacto dos repasses estaduais e federais no desenvolvimento dos municípios de Santa Catarina. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 10, n. 4, p. 688-704, out-dez. 2017. Disponível em:

https://periodicos.ufsm.br/reaufsm/article/view/ 11332/pdf. Acesso em: 21 out. 2018.

SILVA, C. L. da; LOPES, C.; JÚNIOR, W. M. Intervenção do Estado e desenvolvimento local: uma análise cross section dos municípios paranaenses. Interações, Campo Grande, v. 10, n. 1, p. 41-53, jan./jun. 2009. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/inter/v10n1/05.pdf. Acesso em: 06 jan. 2019.

TARUMÃ. Mémória de Cálculo de Registro de Preços. Recapamento asfáltico em vias públicas urbanas com CBUQ. Disponível em:

https://www.taruma.sp.gov.br/download/announcement_attachment_new/805. Acesso em: 15 jun. 2020.

WASQUES, R. N. O Investimento em Keynes: elo entre o curto e o longo prazos e crítica à neutralidade da moeda. Revista de Estudos Sociais, Mato Grosso, v. 18, n. 37, p. 114-129, 2016. Disponível em:

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&ved=2ahUKEwiK5aSS8Lj7AhUzpZUCHRoXCYAQFnoECA4QAQ&url=https%3A%2F%2Fdialnet.unirioja.es%2Fdescarga%2Farticulo%2F5827669.pdf&usg=AOvVaw0l6DCo-jvKkFGxkwszaRtX. Acesso em: 20 mai.2019.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Tradução de Daniel Grassi - 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

QUAIS OS BENEFÍCIOS PARA O MUNICÍPIO DE SANTA MARIA-RS RESULTANTES DOS INGRESSOS DE RECURSOS DE OUTROS CUSTEIOS E CAPITAL (OCC) PELAS UNIDADES DO EXÉRCITO BRASILEIRO SEDIADAS NO MUNICÍPIO: ENFOQUE NA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS (ISS) E CARACTERÍSTICAS DE DETERMINADOS EMPENHOS1. (2023). Revista UNEMAT De Contabilidade, 11(22), 144-167. https://doi.org/10.30681/ruc.v11i22.10507

Artigos Semelhantes

1-10 de 134

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>