MENSURAÇÃO DE ATIVOS BIOLÓGICOS NO MANEJO DAS AVES DE POSTURA: UMA PROPOSTA A VALOR JUSTO

Autores

  • Deyvith Alves da Silva Universidade Federal de Rondônia
  • Deyvison de Lima Oliveira Universidade Federal de Rondônia
  • Sérgio Cândido de Gouveia Neto Universidade Federal de Rondônia.
  • Sidiney Rodrigues Universidade Federal de Rondônia.

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v6i12.1451

Resumo

O objetivo desta pesquisa é propor a mensuração e evidenciação dos ativos biológicos nos grupos estoques e imobilizado a partir da identificação das peculiaridades do manejo das aves de postura, um dos principais setores produtivos do agronegócio nacional. O método adotado é o estudo de caso, e os dados foram coletados mediante entrevistas, observação do manejo e análise de documentos. Com a coleta dos dados do caso foi possível identificar peculiaridades do manejo, que fundamentaram a proposta de evidenciação contábil e da mensuração dos ativos biológicos ‘aves de postura’. Levando-se em conta apenas as receitas e despesas da entidade, são consideradas cada fase de vida da ave – de pintinho até o momento de descarte da matriz – e também os produtos agrícolas inclusos no grupo estoques. Limitações e oportunidades de pesquisa constam nas conclusões.

Biografia do Autor

Deyvith Alves da Silva, Universidade Federal de Rondônia

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Rondônia.

Deyvison de Lima Oliveira, Universidade Federal de Rondônia

Doutor em Administração pelo PPGA/UFRGS, professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Rondônia - Campus de Vilhena

Sérgio Cândido de Gouveia Neto, Universidade Federal de Rondônia.

Doutor em Educação Matemática pela UNESP, professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Rondônia - Campus de Vilhena.

Sidiney Rodrigues, Universidade Federal de Rondônia.

Mestre em Ciências Contábeis pela FURB-SC, professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Rondônia - Campus de Vilhena.

Referências

BARROS, G.S. de C. et al. Perspectivas, Desafios e uma agenda para seu desenvolvimento. Agronegócio Brasileiro julho 2006.

BARROS, C. d. C.; SOUZA, F. J. V. d.; ARAÚJO, A. O.; SILVA, J. D. G. d.; SILVA, M. C. d. Impacto do valor justo na mensuração dos ativos biológicos nas empresas listadas na BM&FBOVESPA. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ (online), v. 17, n. 3, p. 41-59, set./dez. 2012.

BRITO, S. S., AMBROZINI, M. A. Impactos da Implementação das Normas Internacionais de Contabilidade Sobre Indicadores Financeiros: Um Estudo das Empresas Brasileiras com Ativos Biológicos. Revista Contabilidade Vista & Revista, v.29, n.3, p.78-102, jul/set.2013.

BATALHA, M. O. Gestão Agroindustrial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

CEPEA – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. PIB Agro CEPEA-USP/CNA. Disponível em: http://cepea.esalq.usp.br/pib/ Acesso em 15.11.2015.

CPC. CPC 16 Estoques. Pronunciamentos técnicos contábeis 2009. CPC. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade: 357-368 p. 2009.

CPC. CPC 27 Ativo Imobilizado. Pronunciamentos técnicos contábeis 2009. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade: 540-557 p. 2010.

CPC. CPC 29 Ativo biológico e produto agrícola. 2009. Disponível em: < http://static.cpc.mediagroup.com.br/Documentos/324_CPC_29_rev%2003.pdf >. Acesso em 19.09.2016.

FARIA, D. F.; MONTOVANI, E.; MARQUES, S. M. A contabilidade rural no desenvolvimento do agronegócio. Iniciação cientifica, Varginha – FACECA, v. 1, n. 8, p. 924. Jan./ dez. 2010.

FIORENTIN, F. R.; OLIVEIRA, D. d. L.; SOUZA, J. A. d.; CUSTÓDIO, E. M. O. Fair value e custo histórico na produção de flores: uma proposta de mensuração pelo fluxo de caixa líquido esperado Custos e @gronegócio on line, v. 10, n. 3, p. 145-164, 2014.

FREIRE, F. de S.; PRADO, S. S. do; MARQUES, M. de M., PEREIRA, E. M. Valor justo dos ativos biológicos: um estudo sobre a aplicabilidade do CPC 29 em um jardim zoológico. Gestão Contemporânea, Porto Alegre, ano 9, n. 12, p. 207-233, jul./dez. 2012.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa. Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS. 1ª Edição, 2009.

IUDÍCIBUS, S. d.; MARTINS, E.; GELBCKE, E. R.; SANTOS, A. d. Manual de contabilidade societária: Aplicável a todas as Sociedades - De acordo com as Normas Internacionais e do CPC. 2ª. São Paulo: Atlas, 2013.

MARTINS, A. S., OLIVEIRA, D. de L. Reconhecimento Contábil da Degeneração de Ativos Biológicos para a Produção no Cultivo de Árvores Frutíferas. Revista de Contabilidade Contemporânea, v. 11, n. 22 p. 73-94, jan/abr. 2014.

MARTINS, V. G., MACHADO, M. A. V.; CALLADO, A. L. C. Relevância e representação fidedigna na mensuração de ativos biológicos a valor justo por empresas listadas na BM&FBovespa. Revista de Contabilidade Contemporânea, v. 11, n. 22, p. 163-188, Jan/Abr. 2014.

OLIVEIRA, D. L., OLIVEIRA, G. D. Contabilidade Rural – Uma abordagem do Agronegócio dentro da Porteira. 2 ed. Curitiba-PR: Juruá Editora, 2015.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C.; Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. Ed. Universidade Feevale, Novo Hamburgo, 2013.

RECH, I. J.; PEREIRA, I. V. Valor justo: análise dos métodos de mensuração aplicáveis aos ativos biológicos de natureza fixa. Custos e @gronegócio on line- v.8, n. 2, Abr/Jun 2012.

SEAB – Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Análise da conjuntura agropecuária – avicultura de postura 2012/2013. Disponível em: http://www.agricultura.pr.gov.br/arquivos/File/deral/Prognosticos/avicultura_postura_2012_13.pdf. Acessado em 17/11/2015.

SILVA, R. M. da; FIGUEIRA, L. M.; PEREIRA, L T. de O. A.; RIBEIRO, M. de S. CPC 29: Uma Análise dos Requisitos de Divulgação entre Empresa de Capital Aberto e Fechado do Setor de Agronegócios. Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 8, n.1, jun/abr 2013.

SILVA FILHO, A. C. d. C. e.; MACHADO, M. A. V.; MACHADO, M. R. Custo histórico X valor justo: qual informação é mais value relevant na mensuração dos ativos biológicos? Custos e @gronegócio on line, v. 9, n. 2, p. 27-50, 2013.

SILVA, R. L. M.; NARDI, P. C. C.; RIBEIRO, M. S. Gerenciamento de Resultados e Valorização dos Ativos Biológicos. Brazilian Business Review, v. 12, n. 4, p. 1-27, 2015

VINCENSI, E. M. Marcação a mercado dos fundos de investimento financeiros. 2003. 123p (Mestrado profissional). Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia, UFRGS, Porto Alegre – RS.

WANDERLEY, C. A. N.; SILVA, A. C. D.; LEAL, R. B. Tratamento contábil de ativos biológicos e produtos agrícolas: uma análise das principais empresas do agronegócio brasileiro. Revista Pensar Contábil, v. 14, p. 53-62, 2012.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

2018-04-04

Como Citar

Silva, D. A. da, Oliveira, D. de L., Gouveia Neto, S. C. de, & Rodrigues, S. (2018). MENSURAÇÃO DE ATIVOS BIOLÓGICOS NO MANEJO DAS AVES DE POSTURA: UMA PROPOSTA A VALOR JUSTO. Revista UNEMAT De Contabilidade, 6(12). https://doi.org/10.30681/ruc.v6i12.1451

Edição

Seção

Artigos