EVIDENCIAÇÃO DE PASSIVOS AMBIENTAIS: UM ESTUDO COM EMPRESAS INTEGRANTES DO ISE

Autores

  • Bárbara Sampaio de Menezes Unicatólica - Quixadá
  • Amanda Thássya Ferreira Félix Pompeu Arruda UFC
  • Augusto Cézar de Aquino Cabral UFC
  • Sandra Maria dos Santos UFC
  • Maria Naiula Monteiro Pessoa UFC

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v6i12.2129

Resumo

O estudo objetiva analisar o processo de evidenciação de passivos ambientais de empresas integrantes do Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE. A pesquisa justifica-se por gerar contribuições às áreas da contabilidade ambiental e por demonstrar se as  organizações listadas nesse índice estão evidenciando adequadamente os seus passivos ambientais. Realizou-se pesquisa descritiva, de natureza quantitativa, por meio da técnica de análise de conteúdo em dados secundários, nas demonstrações financeiras, relatórios administrativos e notas explicativas. A amostra constitui-se de 34 empresas listadas no ISE para os anos de 2012, 2013 e 2014, baseada em dados secundários a partir das Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios anteriores a cada ano do ISE, obtidos através do site da BM&FBOVESPA. Desta forma, foram avaliados o Balanço Patrimonial, as Notas Explicativas e o Relatório da Administração, que segundo a literatura estudada são as maneiras mais empregadas na evidenciação do passivo ambiental pelas companhias. Assim, os resultados identificaram as Notas Explicativas como o instrumento de evidenciação predominante de passivos ambientais no que diz respeito a informações sobre provisões ambientais. Percebeu-se também que, de um modo geral, que a forma de evidenciação de passivos ambientais das empresas listadas não sofreu alterações durante os anos pesquisados. E, por fim, por meio da análise da evidenciação dos passivos ambientais por setor, considerando o percentual de não evidenciação, pode-se identificar que os setores financeiros são menos transparentes em suas informações. Bem como setores de água e saneamento; consumo não cíclico; materiais básicos e utilidade pública estão entre os mais transparentes. 

Biografia do Autor

Bárbara Sampaio de Menezes, Unicatólica - Quixadá

Mestrado em Administração e Controladoria (UFC)

Amanda Thássya Ferreira Félix Pompeu Arruda, UFC

Mestra em Administração e Controladoria (UFC)

Augusto Cézar de Aquino Cabral, UFC

Doutorado em Administração (UFMG)

Sandra Maria dos Santos, UFC

Doutorado em Economia (UFPE)

Maria Naiula Monteiro Pessoa, UFC

Doutorado em Engenharia de Produção (UFSC)

Referências

AVELINO, B. C. Características explicativas do nível de disclosure voluntário de municípios do estado de Minas Gerais: uma abordagem sob a ótica da teoria da divulgação. 2013. 176 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis). Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Contabilidade e Controladoria da Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. 2013.

BERTOLI, A. L.; RIBEIRO, M. de S. Passivo ambiental: estudo de caso da Petróleo Brasileiro S.A –Petrobrás: a repercussão ambiental nas demonstrações contábeis, em consequência dos acidentes ocorridos. RAC – Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 2, Abr./Jun. p. 117-136, 2006.

BRAGA, J. P.; OLIVEIRA, J. R. S.; SALOTTI, B. M. Determinantes do nível de divulgação ambiental nas demonstrações contábeis de empresas brasileiras. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 2009, São Paulo. Anais... São Paulo, 2009.

BUENO, A. F. Problemas de disclosure no Brasil: o caso das empresas com ações no exterior. Caderno de Estudos, v. 1, n. 20, Jan/Abr. p. 1- 13, 1999.

CAREGNATO, R. C. A; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto Contexto Enferm, v. 15,n.4, Out/Dez, p. 679-684, 2006.

CFC - Conselho Federal de Contabilidade. NBCT-15, Resolução nº. 1.003, de 19 de agosto de 2004. Dispõe sobre Informações de Natureza Social e Ambiental. Brasília, 2004.

COELHO, C. U. F.; LINS, L. S. Teoria da Contabilidade: abordagem contextual, histórica e gerencial. São Paulo: Atlas, 2010.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COSTA, R. S.; MARION, J. C. A uniformidade na evidenciação das informações ambientais. Revista Contabilidade & Finanças, v. 43, p. 20-33, jan./abr. 2007.

DYE, R. A. Proprietary and nonproprietary disclosures. The Journal of Business, Chicago, v. 59, n. 2, p. 331-366, Apr. 1986.

DYE, R A. An evaluation of “essays on disclosure” and the disclosure literature in accounting. Journal of Accounting and Economics . v. 32, p. 181-235, 2001.

FERNANDES, S. M.; SANTIAGO, W. de P.; PEIXOTO, F. M. Passivo ambiental: um levantamento em empresas localizadas no município de Montes Claros/MG. In: XV SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 2012, São Paulo. Anais...São Paulo, 2012.

FERREIRA, A. C. S. Contabilidade Ambiental: uma informação para o desenvolvimento sustentável. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

FERREIRA, A. C. de S.; BUFONI, A. L. A assimetria informacional do risco ambiental nas demonstrações financeiras: um estudo comparativo Brasil x EUA. Pensar Contábil, v. 8, n. 31, p. 1-11, 2006.

GOULART, A. M. C. Evidenciação contábil do risco de mercado por instituições financeiras no brasil. 2003. 202 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2003.

GROSSMAN, S. J.; HART, O. D. Disclosure laws and take overbids. The JournalofFinance, Cambridge, v. 35, n. 2, p. 323-334, May, 1980.

GUBIANI, C.A; SANTOS, V.; BEUREN, I. S. Disclosure ambiental das empresas de energia elétrica listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Sociedade, Contabilidade e Gestão, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, jul/dez , 2012.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. F. Teoria da Contabilidade. Tradução da 5ª edição americana, por Antonio Zoratto Sanvicente. São Paulo: Atlas, 1999.

ISE – ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL, BM&F BOVESPA –Disponível em: < http://isebvmf.com.br/index.php?r=site/conteudo&id=1> Acesso em 5 de junho de 2013.

LIMA FILHO, R. N.; BRUNI, A. L.; GOMES, S. M. da S. A compreensão dos estudantes sobre o conceito de passivo ambiental: um estudo nos cursos Ciências Contábeis em Salvador-BA. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 7, n. 1, p. 108-121, 2013.

MANGONARO, J.C. Desenvolvimento sustentável: considerações acerca do desenvolvimento ecônomico versus passivo ambiental. Revista de Direito Público, Londrina, v. 5, n. 1, p. 157-168, abr/2010.

MELO, I. C. A.; TINOCO, J. E. P.; FERNANDES, M. F. Passivo Ambiental: a importância do reconhecimento, do registro contábil e da divulgação. eGesta:Revista Eletrônica de Gestão de Negócios da Universidade Católica de Santos. Santos, v. 6, n. 2, p.72-101, abr-jun, 2010.

NOSSA, V. Disclosure ambiental: uma análise do conteúdo dos relatórios ambientais de empresas do setor de papel e celulose em nível internacional. 2002. 245f. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade) – Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo. 2002.

PAGLIARUSSI, M. S.; LIBERATO, G. B. Disclosure de estratégia em relatórios anuais: uma análise de dimensões culturais, de sistema legal e de governança corporativa em empresas de quatro países. RAM – Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 4, São Paulo, jul/ago. 2011.

PAIVA, P. R. de. Contabilidade ambiental: evidenciação dos gastos ambientais com transparência e focada na prevenção. 1 ed. 2 reimpr. São Paulo: Atlas, 2006.

ROVER, S.; MURCIA, F. D.; BORBA, J. A.; VICENTE, E. F. R. Divulgação de informações ambientais nas demonstrações contábeis: um estudo exploratório sobre o disclosure das empresas brasileiras pertencentes a setores de alto impacto ambiental. RCO – Revista de Contabilidade e Organizações, FEARP/USP, v. 2, n. 3, p. 53 - 72 mai./ago. 2008.

TINOCO, J. E. P; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e Gestão Ambiental. São Paulo: Atlas, 2011.

UEHARA, D. dos S.; TAVARES, F. C. Contabilização do passivo ambiental: estudo de caso –mineradoras da região do Alto Tietê (SP). In: 18º CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE, 2008, Gramado. Anais... Gramado, 2008.

VERRECCHIA, R. E. Essays on Disclosure. Journal of Accounting and Economics, n. 32, p. 97-180, jun, 2001.

VELLANI, C. L. Passivo ambiental e ecoeficiência. Revista FACEF Pesquisa, v. 11, n. 3, 2008.

Downloads

Publicado

2018-04-04

Como Citar

Menezes, B. S. de, Pompeu Arruda, A. T. F. F., Cabral, A. C. de A., Santos, S. M. dos, & Pessoa, M. N. M. (2018). EVIDENCIAÇÃO DE PASSIVOS AMBIENTAIS: UM ESTUDO COM EMPRESAS INTEGRANTES DO ISE. Revista UNEMAT De Contabilidade, 6(12). https://doi.org/10.30681/ruc.v6i12.2129

Edição

Seção

Artigos