COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CARNE SUÍNA (1999-2017)

Autores

  • Leticia Favaretto Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM e Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq. E-mail: leticiafavaretto18@gmail.com
  • Juliana Favaretto Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM.E-mail: julianafavaretto07@hotmail.com
  • Elisangela Gelatti Discente do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento, UFSM e Bolsista de Mestrado da CAPES. E-mail: elisangelagelatti@hotmail.com
  • Daniel Arruda Coronel Professor Associado do Curso de Graduação em Ciências Econômicas e dos Programas de Pós-Graduação de Economia e Desenvolvimento, Gestão de Organizações Públicas e Agronegócios da UFSM e Bolsista de Produtividade do CNPq, UFSM. E-mail: daniel.coronel@uol.com.br

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v7i14.3288

Resumo

Este trabalho objetivou  analisar a competitividade das exportações brasileiras de carne suína no período de 1999 a 2016. Neste sentido, utilizaram-se os indicadores de competitividade do comércio internacional: Vantagens Comparativas Reveladas (IVCR), Orientação Regional (IOR) e Taxa de Cobertura (TC). Os dados para o cálculo desses índices foram coletados na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria e Comércio (SECEX/MDIC). O Índice de Vantagem Comparativa Revelada mostrou que as exportações brasileiras apresentaram vantagem comparativa em todo o período analisado, sempre com valor maior que a unidade, e o Índice de Orientação Regional indicou que as exportações estão orientadas para Rússia, Singapura e Hong Kong. Na análise da taxa de cobertura, fica evidente a superioridade das exportações em relação às importações de carne suína. Esses índices corroboram para a conclusão de que a carne suína brasileira é competitiva frente ao mercado internacional.

Biografia do Autor

Leticia Favaretto, Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM e Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq. E-mail: leticiafavaretto18@gmail.com

Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM e Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq. E-mail: leticiafavaretto18@gmail.com

Juliana Favaretto, Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM.E-mail: julianafavaretto07@hotmail.com

Discente do Curso de Graduação em Ciências Econômicas, UFSM.E-mail: julianafavaretto07@hotmail.com

Elisangela Gelatti, Discente do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento, UFSM e Bolsista de Mestrado da CAPES. E-mail: elisangelagelatti@hotmail.com

Discente do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento, UFSM e Bolsista de Mestrado da CAPES. E-mail: elisangelagelatti@hotmail.com

Daniel Arruda Coronel, Professor Associado do Curso de Graduação em Ciências Econômicas e dos Programas de Pós-Graduação de Economia e Desenvolvimento, Gestão de Organizações Públicas e Agronegócios da UFSM e Bolsista de Produtividade do CNPq, UFSM. E-mail: daniel.coronel@uol.com.br

Professor Associado do Curso de Graduação em Ciências Econômicas e dos Programas de Pós-Graduação de Economia e Desenvolvimento, Gestão de Organizações Públicas e Agronegócios da UFSM e Bolsista de Produtividade do CNPq, UFSM. E-mail: daniel.coronel@uol.com.br

Referências

ABIPECS – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA. Relatório Anual. 2005. Disponível em: < http://docplayer.com.br/8876925-Membros-do-conselho-diretor.html>. Acesso em: 18 de outubro de 2018.

ABPA - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROTEINA ANIMAL. Relatório Anual. 2018. Disponível em: <http://abpa-br.com.br/storage/files/relatorio-anual-2018.pdf>. Acesso em: 08 de setembro de 2018.

ABPA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PROTEINA ANIMAL. Relatório Anual. 2017. Disponível em: < http://abpa-br.com.br/storage/files/3678c_final_abpa_relatorio_anual_2016_portugues_web_reduzido.pdf >. Acesso em: 08 de setembro de 2018.

BALASSA, B. Trade liberalization and “Revealed” comparative advantage. Oxford: Manchester School of Economic and Social Studies, 1965. P.99-123.

BELLONIA, C. P. C.; SILVA. O. M. Indicadores de barreiras não-tarifárias nas exportações de carne no Brasil. Informe Gepec, v 11, n 1, jan/jun 2007, p. 1-16. Disponível em: < http://e-revista.unioeste.br/index.php/gepec/article/view/1097/923>. Acesso em: 11 de outubro de 2018.

CASSUCE, F. C. C. A influência da taxa de câmbio no valor das exportações brasileiras, na ótica da abordagem das elasticidades. 2004. 119 p. Dissertação (Mestrado em Economia Aplicada) -Universidade Federal De Viçosa. Viçosa, MG, 2004.

COLLE, A. C.; CAETANI, M. I.; TRINDADE, C. S.; ALVIN, A. M. Análise das vantagens comparativas e orientação regional das exportações das carnes suína, bovina e de frango do Rio Grande do Sul entre 2000 e 2013. 2014. Disponível em:< https://www.fee.rs.gov.br/wp-content/uploads/2014/05/201405267eeg-mesa15-analisevantagenscomparativasorientacaoregional.pdf>. Acesso em: 10 de outubro de 2018.

COMEXSTAT. Exportação e Importação Geral.

Disponível em: <http://comexstat.mdic.gov.br/en/geral>. Acesso em: 04 de agosto de 2018.

EMBRAPA - SUÍNOS E AVES. Relatório de avaliação dos impactos das tecnologias geradas pela Embrapa. 2017. Disponível em:<http://bs.sede.embrapa.br/2016/relatorios/

suinoseaves_2016_suinoms115.pdf>. Acesso em: 08 de setembro de 2018.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS-FAO. FAOSTAT. Disponível em: <http://www.fao.org/faostat/en/#data>. Acesso em: 05 de abr. 2018.

GONÇALVES, R. A teoria do comércio internacional: uma resenha. 2014. Disponível em: <http://www.ie.ufrj.br/intranet/ie/userintranet/hpp/arquivos/resenha_comercio_internacionalreinaldogoncalves.pdf>. Acesso em: 15 de setembro de 2018.

GONÇALVES, R.G.; PALMEIRA, E. M. Suinocultura Brasileira. Revista Académica de Economia, n 71, dezembro de 2006. Disponível em: <http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/06/rgg.pdf>. Acesso em: 15 de setembro de 2018.

LIMA, C. E.; MARTINS, T. C.; SOLDADO, G. V.; SILVA, R. S. Caracterização das exportações e da competitividade internacional do complexo de carnes brasileiro. 2012. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/285055333>. Acesso em: 10 de setembro de 2018.

MAPA - Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial e Balança Comercial do Agronegócio. Brasília. 2018. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/importacao-e-exportacao>. Acesso em 18 de agosto 2018.

MDIC - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Exportação e Importação. 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 de setembro de 2018.

MENDONÇA, T. G.; CARVALHO, D. E.; REIS, M. P. O. Exportações brasileiras de carne suína Medidas técnicas, sanitárias e fitossanitárias. Revista de Política Agrícola, ano 26, n. 3, p. 124-141, Jul./Ago./Set. 2017. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/politica-agricola/todas-publicacoes-de-politica-agricola/revista-de-politica-agricola/revista-de-politica-agricola-no-3-2017>. Acesso em: 20 de agosto de 2018.

RUBIN, L. S.; ILHA, A.; LOPES, T. A. M. Exportações de carne suína: performance e possibilidades frente à eliminação de barreiras. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, Volume 14, No. 1, p. 28-45, 2012. Disponível em: < https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=87823354003 >. Acesso em: 06 de setembro de 2018.

SALVATORE, D. Economia internacional. Rio de Janeiro: LTC, 1998.

TALAMINI, E.; FERREIRA, G. M. V. Mercado Internacional da Carne Suína: variáveis que Influenciam no número de países importadores. Passo Fundo: FEAC, 2006. Disponível em: < http://www.sober.org.br/palestra/2/566.pdf > Acesso em: 18 de outubro de 2018.

THE WORLD BANK. Goods exports (BoP, current US$). Disponível em: <https://data.worldbank.org/indicator/BX.GSR.MRCH.CD?view=chart>. Acesso em: 02 de setembro de 2018.

YEATS, A. Does Mercosur’s Trade Performance Raise Concerns about the Effects of Regional Trade Arrangements? Policy Research Working Paper, The World Bank, n. 1729, 1997.

Downloads

Publicado

20/02/2019

Como Citar

Favaretto, L., Favaretto, J., Gelatti, E., & Coronel, D. A. (2019). COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CARNE SUÍNA (1999-2017). Revista UNEMAT De Contabilidade, 7(14). https://doi.org/10.30681/ruc.v7i14.3288

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>