DISCLOSURE DE PASSIVOS CONTINGENTES EM INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS LISTADAS NA B3

Autores

  • Lorena de Mattos Barroso Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM
  • Lis Daiana Bessa Taveira Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM
  • Roberto Silva da Penha Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v10i19.3810

Resumo

Este estudo busca verificar quais as características de divulgação dos Passivos Contingentes das Instituições bancárias listadas na B3 entre os anos de 2014 e 2017. Para consecução do objetivo, a metodologia utilizada foi pesquisa descritiva e documental, e abordagem de natureza qualitativa, com análise de relatórios anuais de instituições bancárias no Brasil, avaliando as demonstrações contábeis, com foco nas provisões o nos Passivos Contingentes. Os dados foram coletados nas demonstrações consolidadas no site da B3. Os resultados da pesquisa indicam haver divulgação principalmente de processos já em tramites judiciais, relacionados, a causas cíveis, trabalhistas e fiscais. Houve um alto índice de divulgação de passivos contingentes entre as empresas da amostra, o que denota a uma preocupação com o nível de disclosure das demonstrações financeiras analisadas.

Biografia do Autor

Lorena de Mattos Barroso, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Lis Daiana Bessa Taveira, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Mestre pelo Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-graduação em Ciências Contábeis – UnB/UFPB/UFRN

Professora do curso de ciências contábeis da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Roberto Silva da Penha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Professor Assistente dedicação exclusiva do curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, doutorando em Ciências Contábeis na Universidade Federal de Uberlândia - UFU e Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília - UnB. Estudioso em normas internacionais de contabilidade, contabilidade societária e análise das demonstrações contábeis.

Referências

BRASIL, BOLSA, BALCÃO - B3. Empresas listadas. Disponível em <http://www.b3.com.br/pt_br/>. Acesso em: 10 jul. 2018.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM. Deliberação 594 de 15 de setembro de 2009. Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 25 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata de provisões, passivos contingentes e ativos contingentes. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 set. 2009. Disponível em < http://www.cvm.gov.br/legislacao/deliberacoes/deli0500/deli594.html>. Acesso em: 10 jul. 2018.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS - CPC. Pronunciamento Técnico CPC 00 – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes. 2011. Disponível em <http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=80>. Acesso em: 18 jul. 2018.

______ Pronunciamento Técnico CPC 25 R1 – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes. 2009. Disponível em <http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=56>. Acesso em: 18 jul. 2018.

CONRADO, S.; LOPES, M. V. Transparência e qualidade das demonstrações contábeis. Revista Capital Aberto. n 100, dez. 2011. Disponível em <https://capitalaberto.com.br/boletins/transparencia-e-qualidade-das-demonstracoes-contabeis/#.WhAy90qnHIU>. Acesso em: 11 nov. 2017.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE - CFC. Resolução nº. 847/99. Altera a redação da NBC T3 – Conceito, Conteúdo, Estrutura e Nomenclatura das Demonstrações Contábeis e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 08 jul. 1999. Disponível em <http://www.portaldecontabilidade.com.br/nbc/res847.htm>. Acesso em: 12 nov. 2017.

COSTA, I. L. S; CORREIA, T. S.; MACHADO, M. R.; LUCENA, W. G. L. Disclosure dos passivos contingentes: Análise comparativa entre empresas de mercado aberto no Brasil e na Austrália. Pensar Contábil. v. 19, n. 69, p. 54-66, 2017.

FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD - FASB. STATEMENT OF FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS n°5 - SFAS 5. Accounting for Contingencies. Issued: March 1975, IN: Original Pronouncements. John Wiley: New York, edition 2002/2003.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2009.

FRANCIS, J.; OLSSON, P.; SCHIPPER, K. Earnings Quality. Foundations and Trends in Accounting, v. 1, n. 4, p. 259-340, 2006.

GELBCKE, E. R.; SANTOS, A.; IUDÍCIBUS, S.; MARTINS, E. Manual de contabilidade societária aplicável a todas as sociedades: de acordo com as normas internacionais e do CPC. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GITMAN, L. J. Princípios de Administração Financeira. 12. ed. São Paulo: Pearson, 2009.

HENDRIKSEN, E. S.; BREDA, M. F. V. Teoria da Contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

IASB - International Accounting Standards Board. IAS 37 - Provisions, Contingent Liabilities and Contingent Assets. Londres: IASB, 2002. Disponível em <https://www.ifrs.org/issued-standards/list-of-standards/ias-37-provisions-contingent-liabilities-and-contingent-assets/>. Acesso em: 22 jul. 2018

IUDÍCIBUS, S. Teoria da Contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

NIYAMA, J. K.; SILVA, C. A. T. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2011.

RIBEIRO, A. C.; RIBEIRO, M.S.; WEFFORT, E. F. J. Provisões, contingências e o pronunciamento CPC 25: as percepções dos protagonistas envolvidos. Revista Universo Contábil, v. 9, n. 3, 2013.

SALOTTI, B. M.; YAMAMOTO, M. M. Ensaio sobre a Teoria da Divulgação. Brazilian Business Review, v. 2, n. 1, p. 53-70, 2005.

SANTOS, J. L.; SCHMIDT, P. FERNANDES L. A. MACHADO, N. P. Teoria da Contabilidade: introdutória, intermediária e avançada. São Paulo: Atlas, 2007.

SPERANDIO, L. A; TRINDADE, M.; FAVERO, H. L. Uma Introdução à Discussão do Passivo Ambiental. Revista Enfoque Reflexão Contábil, v. 24, n. 2, p. 5-18, 2005.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO. Estatísticas da CNDT. Disponível em: <http://www.tst.jus.br/estatistica-do-cndt>. Acesso em: 18 jun. 2017.

VALOR ECONÔMICO. Valor 1000. Jornal Valor Econômico. 2017. Disponível em: < https://www.valor.com.br/valor1000/2017/ranking100maioresbancos>. Acesso em: 20 jul. 2018.

Downloads

Publicado

30/06/2021

Como Citar

Barroso, L. de M., Taveira, L. D. B., & Penha, R. S. da. (2021). DISCLOSURE DE PASSIVOS CONTINGENTES EM INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS LISTADAS NA B3. Revista UNEMAT De Contabilidade, 10(19), 1–20. https://doi.org/10.30681/ruc.v10i19.3810

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)