RELATÓRIOS DE AUDITORIA: FREQUÊNCIA DA ALTERAÇÃO DAS OPINIÕES DOS AUDITORES NO SEGMENTO TRADICIONAL BOVESPA DA B3

Autores

  • Ernando Fagundes Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Faculdade de Tecnologia Nova Palhoça (FATENP)

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v10i19.4143

Resumo

Este estudo teve por objetivo verificar as opiniões emitidas nos relatórios de auditores independentes de empresas listadas no Brasil, Bolsa e Balcão (B3). Para isto, analisou-se 179 companhias enquadradas em variados setores e classificadas no segmento Tradicional Bovespa dos anos de 2017 e 2018. Trata-se de uma pesquisa quantitativa e documental. Identificou-se as opiniões emitidas nos relatórios e os motivos que levaram os auditores a emitirem opiniões modificadas. Os tipos de opiniões apresentadas nos relatórios pelos auditores foram, sem ressalva, com ressalva e abstenção de opinião, inexiste relatórios com a opinião do tipo adversa. Os dados apresentaram que 165 companhias receberam o relatório sem ressalva em 2017 e este número caiu 3,03% em 2018 (160), o que aumentou os relatórios emitidos com opinião modificada. Houve um crescimento de 33,33% na apresentação de opiniões modificadas em 2018, comparado com 2017. Grande parte dos motivos que acarretam o relatório ser emitido com opinião modificada se repetem nos anos. No último ano apresentaram motivos que valem sem ressaltados, como consequências da operação Lava Jato no Brasil.

Referências

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: um curso moderno e completo. 8. ed. São Paulo: Atlas S.A., 2012.

BRASIL. Resolução CFC 2016/NBCTA200(R1), de 05 de setembro de 2016. Altera a NBC TA 200 que dispõe sobre os objetivos gerais do auditor independente e a condução da auditoria em conformidade com normas de auditoria. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 de set. 2016. Disponível em: http://cfc.org.br/tecnica/normas-brasileiras-de-contabilidade/nbc-ta-de-auditoria-independente/.Acesso em: 02 jun. 2019.

BRASIL. Casa Civil. Lei nº 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 dez. 1976.Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6404consol.htm. Acesso em:06 jun. 2019.

BRASIL. Casa Civil. Lei nº 6.385, DE 07 DE DEZEMBRO DE 1976. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 dez. 1976. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6385.htm. Acesso em: 06 maio 2019.

BRASIL. Resolução CRC n°. 1.201/09 de 27 de Novembro de 2009. Aprova a NBC PA 01 - Controle de Qualidade para firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de Auditores Independentes. Ata CFC n°. 931, Brasília, DF, 27 de nov. 2009. Disponível em: http://www1.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2009/001201. Acesso em: 06 Jun. 2019.

BRASIL, Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Instrução CVM n° 308 de 14 maio de 1999. Dispõe sobre o registro e o exercício da atividade de auditoria independente no âmbito do mercado de valores mobiliários, define os deveres e as responsabilidades dos administradores das entidades auditadas no relacionamento com os auditores independentes.Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 de maio 1999. Disponível em:http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst308.html. Acesso em: 27 Abr. 2019.

BRASIL. Resolução n°. 2016/NBCTA705 de 04 de julho de 2016. Dá nova redação à NBC TA 705 que dispõe sobre modificações na opinião do auditor independente. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 04 dez. 2009 Disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2016/NBCTA705. Acesso em: 27 Abr. 2019.

BRASIL. Resolução CFC n.º. 2016/NBCTA700 de 04 de julho de 2016. Dá nova redação à NBC TA 700 que dispõe sobre a formação da opinião e emissão do relatório do auditor independente sobre as demonstrações contábeis. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 04 de dez. 2009.Disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2016/NBCTA700. Acesso em: 27 Abr. 2019.

BRASIL, Bolsa Balcão. Institucional. São Paulo: B3, (2019). Disponível em: http://www.b3.com.br/pt_br/b3/institucional/controles-internos-e-riscos-corporativos/. Acesso em: 06 Maio 2019.

BRASIL, Bolsa Balcão. Segmentos de listagem.São Paulo: B3, (2019). Disponível em: http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/solucoes-para-emissores/segmentos-de-listagem/sobre-segmentos-de-listagem/. Acesso em: 02 Jun. 2019.

BRASIL, Ministério Público Federal. Entenda o caso. Brasília, SF, 2019. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/grandes-casos/caso-lava-jato/entenda-o-caso. Acesso em: 06 jun 2019.

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO CEARÁ, Auditoria Contábil: Origem da auditoria Contábil. Ceará, 2019. Disponível em: http://www.crc-ce.org.br/fiscalizacao/informacoes-importantes/auditoria-contabil/. Acesso em: 02 Jun. 2019.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Auditores Independentes. Brasília, DF, 2019. Disponível em:http://www.cvm.gov.br/menu/regulados/auditores_independentes/sobre.html. Acesso em: 31 maio 2019.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Sobre a CVM. Brasília, DF, 2019. Disponível em:http://www.cvm.gov.br/menu/acesso_informacao/institucional/sobre/cvm.html. Acesso em: 02 jun. 2019.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Instrução CVM 586. Brasília, DF, 2019. Disponível em: http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst586.html Acesso em: 02 jun. 2019.

de Assis, E. T., de Oliveira Alvarenga, F., & Lacerda, C. F. J. (2014). Relevância e Desafios do Perfil do Auditor Externo: um Estudo de Caso. SEGeT 2014 XI Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnológica, 2014. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos14/702050.pdf. Acesso em: 06 jun. 2019.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Princípios que geram valor de longo prazo. Disponível em: https://www.ibgc.org.br/quemsomos. Acesso em: 06 Maio 2019.

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), Referência em Governança Corporativa. Disponível em: https://www.ibgc.org.br/conhecimento/governanca-corporativa. Acesso em: 06 Maio 2019.

NASCIMENTO, Matelson Nunes do. Uma análise nos relatórios de auditoria independente das empresas do Bovespa mais e novo mercado do ano de 2014 a 2017. 2018. TCC (Graduação em Ciências Contábeis) - Universidade Estadual da Paraíba, Monteiro, 2018. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/handle/123456789/16859. Acesso em: 02 abr. 2019.

RAMALHO, Mariana Ramos. A qualidade da auditoria: as Big Four. 2018. Dissertação (Mestrado apresentado ao Instituto de Contabilidade e Administração) - Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, Porto, 2018. Disponível em: http://recipp.ipp.pt/handle/10400.22/12567. Acesso em: 02 abr. 2019.

SANT’ANNA, Francisco. Orgulho de ser auditor independente, 2018. Disponível no link http://www.ibracon.com.br/ibracon/Portugues/detArtigo.php?cod=37 Acesso em: 27 abr. 2019.

Downloads

Publicado

30/06/2021

Como Citar

Fagundes, E. (2021). RELATÓRIOS DE AUDITORIA: FREQUÊNCIA DA ALTERAÇÃO DAS OPINIÕES DOS AUDITORES NO SEGMENTO TRADICIONAL BOVESPA DA B3. Revista UNEMAT De Contabilidade, 10(19), 60–82. https://doi.org/10.30681/ruc.v10i19.4143

Edição

Seção

Artigos