O ESTRESSE NO AMBIENTE ACADÊMICO E SEUS REFLEXOS NOS ALUNOS DE UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA GAÚCHA

Autores

  • Alex Eckert Universidade de Caxias do Sul – UCS
  • Morgana Peruchin Universidade de Caxias do Sul – UCS
  • Marlei Salete Mecca Universidade de Caxias do Sul – UCS

DOI:

https://doi.org/10.30681/ruc.v9i17.4297

Resumo

Ao longo da graduação, o estudante tem contato com diversos agentes estressores, provenientes, ou não, do ambiente acadêmico, e também com alguns fatores de pressão internos e externos, que exigem do organismo uma série de adaptações. A partir disso, podem-se apresentar alguns efeitos colaterais e sinais de cansaço que afetam o indivíduo a nível cognitivo, fisiológico ou comportamental. Pensando nisso, elaborou-se essa pesquisa com o objetivo de verificar os níveis de estresse de uma amostra de estudantes de uma universidade comunitária gaúcha. Para atingir o objetivo, realizou-se uma survey, de cunho descritivo, com uma análise quantitativa e qualitativa. Ao final da pesquisa, ficou evidenciado que uma parcela significativa de estudantes está sob estresse, e uma quantidade muito alta de estudantes apresenta indicativos de muito cansaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alex Eckert, Universidade de Caxias do Sul – UCS

Doutor em Administração - PUCRS/UCS

Morgana Peruchin, Universidade de Caxias do Sul – UCS

Bacharel em Ciências Contábeis - UCS

Marlei Salete Mecca, Universidade de Caxias do Sul – UCS

Doutora em Engenharia da Produção - UFSC

Referências

ARANTES, Maria Auxiliadora de Almeida Cunha; VIEIRA, Maria José Femeias. Estresse. 3 ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.

AVANCINI, Marta. Alunos de ensino superior enfrentam ansiedade, depressão e outros problemas psicológicos. Revista Ensino Superior, São Paulo, n. 237, 2019.

BACHION, Maria Márcia et al. Estresse, ansiedade e coping: uma revisão dos conceitos, medidas e estratégias de intervenção voltadas para a prática de enfermagem. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p. 33-39, 1998.

BALLONE, Geraldo Jose. Estresse e trabalho. Disponível em: http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=67. Acesso em: 19 abr. 2019.

BEUREN, Ilse Maria (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

COLLIS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005.

CORLISS, Julie. Mindfulness meditation may ease anxiety, mental stress. 2019. Disponível em: https://www.health.harvard.edu/blog/mindfulness-meditation-may-ease-anxiety-mental-stress-201401086967. Acesso em: 20 out. 2019.

EVERLY Jr., George S.; LATING, Jeffrey M. A Clinical Guide to the Treatment of the Human Stress Response. 4 ed. New York: Springer-Verlag, 2019. DOI: https://doi.org/10.1007/978-1-4939-9098-6

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

FONTANA, David. Estresse: faça dele um aliado e exercite a autodefesa. São Paulo: Saraiva, 1991.

FORZA, C. Survey research in operations management: a process-based perspective. International Journal of Operations & Production Management, v. 22, n. 2, p. 152-194, 2002. DOI: https://doi.org/10.1108/01443570210414310

HOLMES, Thomas; RAHE, Richard. The Social Readjustment Rating Scale, Journal of Psychosomatic Research, p. 213-218, 1967. DOI: https://doi.org/10.1016/0022-3999(67)90010-4

IBAÑEZ, Bernadete Santos; ZANELLA, Lucivane Soares. Estresse e Burnout. Saberes Unicampo, Campo Mourão, v. 1, n. 1, 2014.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Inventário de sintomas de stress de Lipp. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. O modelo quadrifásico do stress. In: Lipp, Marilda Emmanuel Novaes (Org.) Mecanismos neuropsicofisiológicos do stress: teoria e aplicações clínicas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

LUTZ, Antonie et al. Long-term meditators self-induce high-amplitude gamma synchrony during mental practice. PNAS, v.101, n. 46, p. 16369-16373, nov. 2004. DOI: https://doi.org/10.1073/pnas.0407401101

MARGIS, Regina et al. Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, v. 25, supl. 1, p. 65-74, abr. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rprs/v25s1/a08v25s1. Acesso em: 05 maio 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-81082003000400008

MAROCO, João; TECEDEIRO, Miguel Moreira Vaz. Inventário de Burnout de Maslach para estudantes portugueses. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 10, p. 227-235, 2009.

MELLO FILHO, Júlio de. Psicossomática hoje. São Paulo: Artes Médicas, 1992.

MENDES, Carlos Magno. Introdução à economia. 3 ed. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração UFSC; Brasília: CAPES, 2015.

MENDES, Marco Aurélio; CAIRO, Sandra. Estresse e Asma na Infância e Adolescência. Revista Pulmão RJ, v. 22, n. 3, p. 43-47, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SANCHES, Odécio. Quantitative and qualitative methods: opposition or complementarity? Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, p. 239-262, 1993.

PEREIRA, Luciano Zille; SANTOS, Carla Cristina dos. Estresse ocupacional: estudo com técnicos de enfermagem em um Hospital Público Federal de Minas Gerais. XXXVIII Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, 2014.

PERES, Cláudia Maria. Avaliação da qualidade de vida e dos sintomas de estresse em mulheres menopausadas com disfunção da articulação temporomandibular. 2008. 93 p. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

ROSSI, Ana Maria. Autocontrole: nova maneira de gerenciar o estresse. Rio de Janeiro: Best Seller, 2006.

SELYE, Hans. A syndrome produced diverse nocuous agentes. Nature, v. 138, n. 32, p. 517, 1936. DOI: https://doi.org/10.1038/138032a0

SELYE, Hans. Stress: a tensão da vida. 2 ed. São Paulo: Ibrasa, 1965.

SILLAS, Edson Paes. Mulheres contabilistas: um estudo do nível de estresse das profissionais atuantes no estado do Paraná. 2011. 72 f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Pontifícia Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2011.

SUCCAR JUNIOR, Farid. Níveis de estresse dos contabilistas do estado do Rio de Janeiro. 2012. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Jan

Downloads

Publicado

2020-10-23

Como Citar

Eckert, A., Peruchin, M., & Mecca, M. S. (2020). O ESTRESSE NO AMBIENTE ACADÊMICO E SEUS REFLEXOS NOS ALUNOS DE UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA GAÚCHA. Revista UNEMAT De Contabilidade, 9(17). https://doi.org/10.30681/ruc.v9i17.4297

Edição

Seção

Artigos