Notas sobre o amargo da língua política: eleições municipais cuiabanas 2004

Autores

  • Roberto Leiser Baronas UNEMAT

Resumo

Neste ensaio, com base nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso de orientação franco-brasileira, tomando como corpus matérias veiculadas pelos jornais impressos mato-grossenses – A Gazeta e Diário de Cuiabá – durante o segundo turno das eleições municipais cuiabanas de 2004, asseveramos o discurso político ao ser capturado pela mídia e, por essa razão, colocado na lógica capitalista do time is money, e na ordem discursiva da conversacionalização democrática se transformou num produto espetacularizado e sloganizado.

Referências

A GAZETA. Cuiabá, edição de 14 de outubro de

BONNAFOUS, Simone. Sobre o bom uso da

derrisão. In: GREGOLIN, M. R. Mídia & política:

a cultura como espetáculo. São Carlos: Claraluz

Editora, 2002 (no prelo).

CERTEAU, Michel de. L’absent de l’histoire. Paris:

Mame, 1973.

COURTINE, Jean-Jacques. Os deslizamentos do

espetáculo político In: GREGOLIN, M. R. Mídia

& política: a cultura como espetáculo. São Carlos:

Claraluz Editora, 2002 (no prelo).

________. Análise do discurso político: a

propósito do discurso comunista dirigido aos

cristãos. Revista Langages 62. 1981.

(Tradução provisória de Sírio Possenti,

circulação restrita).

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 5. ed. São

Paulo: Ática, 1995.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. 2. ed.

Móbilis in móbille, Lisboa, Portugal, 1991.

DIÁRIO DE CUIABÁ. Cuiabá, edição de 30 de

outubro de 2004.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de

Janeiro: Edições Graal, 1979.

________. A arqueologia do saber. 4. ed. Rio de

Janeiro: Forense Universitária, 1995.

________. A ordem do discurso. 8. ed. São Paulo:

Edições Loyola, 2000.

________. O sujeito e o poder. In: DREYFUS,

Hubert & RABINOW, Paul. Foucault uma trajetória

filosófica: para além do estruturalismo e da

hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense

Universitária, 1995.

FRANÇA, Susani Silveira Lemos. O espelho dos

príncipes. In: Revista Eletrônica Trópico, 2002.

GADET, F. ; HAK, T. Por uma análise automática

do discurso: uma introdução à obra de Michel

Pêcheux. 2. ed. Campinas: editora da Unicamp,

HOUBEDINE, J-L. Quelques questions

d’aujourd’hui à propos de la phrase démocratique.

In: Psychanalyse ey Sémiotique, Itália. Actes du

colloque de Milan, Milan:1974. p.

LANDOWSKY, Eric. Presenças do outro: ensaios

de sociossemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2002.

MACHADO, Roberto. Por uma genealogia do

poder. In: FOUCAULT, Michel. Microfísica do

poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

MALDIDIER, Denise. L’inquietude du discours: textes

de Michel Pêcheux. Editions des Cendres, 1990.

(Tradução provisória de Maria do Rosário

Gregolin, circulação restrita).

MARIANI, B. S. C. O PCB e a imprensa: os

comunistas no imaginário dos jornais 1922 – 1989.

Rio de Janeiro: Revan; Campinas: Unicamp,

PÊCHEUX, Michel. Delimitações, inversões e

deslocamentos. In: Cadernos de Estudos

Lingüísticos da Unicamp, 1982.

______. Leitura e memória: projeto de pesquisa.

In: MALDIDIER, Denise. L’inquietude du discours:

textes de Michel Pêcheux. Editions des Cendres,

(Tradução provisória Maria do Rosário

Gregolin, circulação restrita).

______. O discurso: estrutura ou acontecimento.

ed. Campinas: Pontes, 1997.

______. Ler o arquivo hoje. In: ORLANDI, ENI.

Gestos de leitura: da história no discurso.

Campinas: Editora da Unicamp, 1994.

RANCIÈRE, Jacques. As novas razões da mentira.

In: Caderno MAIS, Folha de S. Paulo, 29 de agosto

de 2004.

Downloads

Publicado

15/02/2016

Como Citar

Baronas, R. L. (2016). Notas sobre o amargo da língua política: eleições municipais cuiabanas 2004. Revista ECOS, 3(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1031