UMA POESIA CHAMADA PERSONA

Autores

  • Célia Maria Domingues de Rocha Reis UFMT

Resumo

A escritora Lucinda Nogueira Persona, premiada duas vezes pela União Brasileira de Escritores, apresentase como uma das melhores expressões da poesia mato-grossense da atualidade. Com o propósito de perceber esse universo poético, no presente artigo faço um estudo sobre os procedimentos estéticos, temática e expressão, de sua obra poética publicada, Por imenso gosto (1995), Ser cotidiano (1998) e Sopa escaldante (2001).

Referências

ALONSO, Amado. Matéria y forma em poesia.

Madrid: Ed. Gredos, 1965.

ALVES, Denise Santana, ROSSETO, Onetia

Carmen, SANTANA, José Milton Maciel. A

construção do espaço a partir da concepção de

lugar. In: Revista Mato-grossense de Geografia.

Cuiabá: EDUFMT, 1999. p. 77-119.

ARETINO, Pietro. Sonetos luxuriosos. Tradução,

introdução e notas: José Paulo Paes. São Paulo:

Cia das Letras, 2000. p.89.

BERGSON, Henry. Matéria e memória. Ensaio

sobre a relação do corpo com o espírito. Trad.

Paulo Neves da Silva. São Paulo: Martins Fontes,

BERGEZ, D. et alii. Métodos críticos para a análise

literária. Trad. Olinda Maria Rodrigues Prata. São

Paulo: Martins Fontes, 1990.

BOSI, Alfredo. História concisa da Literatura

Brasileira. São Paulo: Cultrix, 1983.

CIRLOT, Juan Eduardo. Dicionário de símbolos.

Trad. Eduardo Frias. São Paulo: Ed. Moraes, 1984.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo

milênio. Trad. Ivo Cardoso. São Paulo: Cia. das

Letras, 1990.

CHALUB, Samira. A metalinguagem. São Paulo:

Ática, 1988.

D’ONOFRIO, Salvatore. Teoria do texto 2. São

Paulo: Ática, 1995.

ENGELMANN, Magda. O jogo elocucional

feminino. Goiânia: EdUFG, 1996.

MARÍAS, Julian. História da Filosofia. Porto:

Edições Sousa &Almeida Ltda, 1982.

MARTINS, Nilce Santanna. Introdução à estilística.

São Paulo: T.ª Queiroz/EDUSP, 1989.

MEIRELES, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro:

José Aguilar, 1958.

MOISÉS, Massaud. A literatura portuguesa. São

Paulo: Cultrix, 1984.

________________. Dicionário de termos

literários. São Paulo: Cultrix, 1997.

MONDIN, B. Introdução à filosofia. São Paulo:

Paulinas, 1983. Fédon. Sócrates.

PERSONA, Lucinda Nogueira. Por imenso gosto.

São Paulo: Masso Ohno Editor, 1995.

____________________. Ser cotidiano. Rio de

Janeiro: Sette Letras, 1998.

____________________. Sopa escaldante. Rio

de Janeiro: Sette Letras, 2001.

PONTES, Eunice (Org). A metáfora. Campinas:

Ed. UNICAMP, 1990.

PRADO, Adélia. Poesia reunida. São Paulo:

Siciliano, 1991.

REIS, Célia M.D.R. O tempo na poética de Marilza

Ribeiro. Tese de Doutorado. São José do Rio Preto:

UNESP, 2001.

RIBEIRO, Marilza. Corpo Desnudo. São Paulo:

Palnimpress Gráfica e Editora, 1981

RODRIGUES, A. Medina et alii. Literatura

Portuguesa. São Paulo: Ática, 1994.

SODRÉ, Nelson Werneck. O Naturalismo no

Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

STAIGER, Emil. Conceitos fundamentais da

poética. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro: 1975.

VAN GOGH. Os grandes artistas. Vida, obra e

inspiração dos maiores pintores. São Paulo: Nova

Cultural, 1986: 1. “O uso expressivo da cor”,

p.8-9.

TEIXEIRA, Lúcia. As cores do discurso.Niterói/RJ:

EDUFF, 1996.

Downloads

Publicado

15/02/2016

Como Citar

Reis, C. M. D. de R. (2016). UMA POESIA CHAMADA PERSONA. Revista ECOS, 2(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1038