A METAPOESIA EM JOÃO CABRAL DE MELO NETO E EM PAULO HENRIQUES BRITTO

Autores

  • Francisco Antonio Ferreira Tito Damazo UNITOLEDO

Resumo

Com este trabalho, pretendemos demonstrar como os poetas brasileiros João Cabral de Melo Neto e Paulo Henriques Britto discutiram o fazer poético a partir, essencialmente, de seus metapoemas. O primeiro é poeta consagrado nacional e internacionalmente e, constantemente, objeto de estudos e pesquisas. Situa-se entre os maiores poetas de língua portuguesa, dado seu rigor construtivista, como o poeta geômetra. O poeta Paulo Henriques Britto surgiu nos anos de 1980 e sua poesia logo chama a atenção da crítica à vista da singularidade de sua proposição poética. Sua poesia retoma as formas clássicas de elaboração do poema, essencialmente o soneto, e com elas passa a dialogar indo da restauração pura e simples à implosão e reinvenção das mesmas. Paulo Henriques Britto, como o foi João Cabral, é um poeta permanentemente inquieto – consequentemente instigado a discuti-la – com a questão do fazimento da poesia, do poema. Tomando por base, principalmente, os estudos jackobsonianos em Linguística e Comunicação (1970), barthesianos em Elementos de Semiologia (1971) e “Um conceito de metalinguagem na poesia brasileira”, ensaio de Gilberto Mendonça Teles, publicado em seu livro Retórica do Silêncio I (1989), discutiremos, neste texto, como esses dois poetas desenvolvem essa questão, sobretudo, metapoeticamente.   

Referências

BARTHES, Elementos de Semiologia. Tradução de Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix, 1791.

BRITTO, Paulo Henriques. Mínima Lírica. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

_______. Macau. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da Lírica Moderna. 2ª ed. São Paulo: Duas Cidades, 1991.

JAKOBSON, Roman. Linguística e Comunicação. 3ª ed. Tradução de Isidoro Blikstein e José Paulo Paes. Sã Paulo: Cultrix, 1970.

MASSI, Augusto. In: BRITTO, Paulo Henriques. Trovar Claro. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

MELO NETO, João Cabral de. João Cabral de Melo Neto, Prosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

___________. João Cabral de Melo Neto, Serial e antes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

___________. João Cabral de Melo Neto, A educação pela pedra e depois. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

TELES, Gilberto Mendonça. Retórica do Silêncio I – Teoria e prática do texto literário. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.

Downloads

Publicado

05/03/2016

Como Citar

Damazo, F. A. F. T. (2016). A METAPOESIA EM JOÃO CABRAL DE MELO NETO E EM PAULO HENRIQUES BRITTO. Revista ECOS, 19(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1157