DIREITO À MIGRAÇÃO E DROMOMANIA: UMA LIÇÃO DOS CLÁSSICOS DA LITERATURA

Autores

  • Paolo Targioni IFMT

Resumo

O tema da migração está cada vez mais presente no debate sobre os problemas do mundo contemporâneo. Pessoas querendo sair de um País, entrar em outro, mudar de novo para outro ainda; parece quase que a dromomania não seja mais aquela característica romântica exclusiva dos povos ciganos. Além destes migrantes tradicionais existem outros tipos que foram descritos por autores como Knut Hamsun e Joseph Von Heichendorff e que não se encaixam no modelo clássico de migrante. São migrantes que não migram por motivos econômicos ou para fugir de guerras, eles fogem de uma sociedade na qual não se encaixam e que não tem lugar para eles.

Referências

CANEVACCI Massimo. La città polifonica. Roma, Seam, 1984.

DOUEK, Sybil Safdie. Memória e exílio. São Paulo, Editora Escuta, 2003.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-modernidade. Rio de Janeiro, DP&A, 2003.

HAMSUN, Knut. Fame. Milão, Adelphi, 2002.

MAGRIS, Claudio. Dietro le parole. Milão, Garzanti, 2002.

______________. L’anello di Clarisse. Turim, Einaudi, 1999.

PERNIOLA, Mario. Transiti. Roma, Castelvecchi, 1998.

TODOROV, Tzvetan. Gli abusi della memoria. Napoles, Ipermedium libri, 2001.

__________________. La conquista dell’america. Turim, Einaudi, 1992.

VON HEICHENDORFF, Joseph. Life of a good-for-nothing. Londres, Hesperus Press Limited, 2002.

Downloads

Publicado

05/03/2016

Como Citar

Targioni, P. (2016). DIREITO À MIGRAÇÃO E DROMOMANIA: UMA LIÇÃO DOS CLÁSSICOS DA LITERATURA. Revista ECOS, 19(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1160