A GRAMÁTICA E A GRAMATIZAÇÃO: O ENSINO DA GRAMÁTICA E O PROCESSO DE GRAMATIZAÇÃO BRASILEIRO

Autores

  • Cleuber Cristiano de Sousa UNEMAT
  • Lucas Augusto Souza Pinto Alvares

Resumo

A gramática surge em um contexto de imposição e reconhecimento da legitimidade hegemônica da língua da Coroa Portuguesa. Esta natureza vernacular e purista, além de instituir a exclusão e marginalização, propõe um apagamento das variedades linguísticas que não estejam inseridas na dita norma padrão. Auroux é a representatividade mais relevante na orientação de uma nova formar de pensar a gramática como aspecto marcadamente linguístico e identitário. Para ele, a gramatização é a compreensão do processo que conduz à descrição de uma língua na base de duas tecnologias que são pilares do saber metalinguístico: a gramática e o dicionário. Dois momentos são importantes para se pensar o processo de gramatização brasileiro. O primeiro se refere às ideias filosóficas e científicas de países que não tenham vínculo linguístico com Portugal e, no Brasil, o início da formação escolar brasileira a partir do Colégio Dom Pedro II, que com seu Programa de Português para os Exames Preparatórios ambicionava romper com a tradição portuguesa da gramática filosófica. E o segundo se fundamenta no resgate ao papel identitário e à análise do comportamento linguístico do falante da língua portuguesa no Brasil. 

Referências

BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral I. Campinas, SP, Pontes Editores, 2005.

CÂMARA JÚNIOR, Joaquim M. Princípios de Linguística Geral. Rio de Janeiro: Acadêmica,1973.

CRYSTAL, David. Que é Linguística. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico. 1981.

GUIMARÃES, Eduardo. Os limites do sentido: um estudo histórico e enunciativo da linguagem. Campinas, SP: Pontes, 1995.

___. História da Semântica: Sujeito, sentido e gramática no Brasil. Campinas: Pontes, 2004.

ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios & procedimentos. Campinas: Pontes, 2000.

___. Ciência da linguagem e Política: Anotações ao Pé das Letras. Campinas: Pontes, 2014.

___. O que é linguística. São Paulo: Brasiliense, 2007.

PÊCHEUX, M. (1975). Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1988.

___. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1997.

Downloads

Publicado

06/04/2016

Como Citar

Sousa, C. C. de, & Alvares, L. A. S. P. (2016). A GRAMÁTICA E A GRAMATIZAÇÃO: O ENSINO DA GRAMÁTICA E O PROCESSO DE GRAMATIZAÇÃO BRASILEIRO. Revista ECOS, 19(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1163