CONTRIBUTO PARA UMA ABORDAGEM ENUNCIATIVA DO AJUSTAMENTO INTERSUBJETIVO: UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Helena Topa Valentim UNEMAT

Resumo

É importante considerar que qualquer produção linguística - naquilo que sejam opções lexicais ou outras imputadas a um locutor em função do uso pragmático-discursivo - passa por uma construção e por uma validação enunciativa. A esta construção e validação enunciativas presidem, por sua vez, dimensões de representação cognitiva e de construção de referência – representações que são, por conseguinte, semânticas. É deste modo que o ajustamento intersubjetivo é uma questão central no entendimento que, num quadro enunciativo, se tem sobre como a linguagem funciona. E esse entendimento enforma toda a metodologia de descrição e de explicação dos fenómenos observáveis nas línguas naturais.

Referências

ANSCOMBRE, J.-C. DUCROT, O. L’argumentation dans la langue, Bruxelles, Mardaga, 1983.

BOURDIEU, P. Ce que parler veut dire: L'économie des échanges linguistiques, Fayard, 1982.

CULIOLI, A. Variations sur la linguistique. Entretien avec Frédéric Fau. Klincksieck, 2002.

CULIOLI, A. Cognition and Representation in Linguistic Theory. Amsterdam / Philadelphia: John Benjamins, 1995.

CULIOLI, A. Pour une linguistique de l’énonciation, Tome II. Paris: Ophrys, 1990.

DUFAYE, L. Théorie des opérations énonciatives et modélisation. Paris: Ophrys, 2009.

VALENTIM, H. Diferentes valores e empregos de Isto é: uma proposta de descrição enunciativa. Estudos Linguísticos / Linguistic Studies, v. 7, Lisboa, 2013. p. 297-308.

De VOGÜÉ, S. La langue entre discours et cognition. Actes du colloque international pour les 10 ans de la MSHS de Poitiers, France (2008 Modèles, Dynamiques, Corpus (MoDyCo), CNRS: UMR 7114, Université Paris X – Paris Ouest Nanterre La Défense. 2011.

Downloads

Publicado

06/03/2016

Como Citar

Valentim, H. T. (2016). CONTRIBUTO PARA UMA ABORDAGEM ENUNCIATIVA DO AJUSTAMENTO INTERSUBJETIVO: UM ESTUDO DE CASO. Revista ECOS, 19(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1166