SUEVOS NA PENÍNSULA IBÉRICA E A HISTÓRIA DA LÍNGUA LUSITANA SWABIANS IBERIAN PENINSULA AND THE LANGUAGE OF HISTORY LUSITANA

Autores

  • Celso Abrão dos Reis UNEMAT
  • Miguél Eugenio de Almeida UEMS/Pós-graduação

Resumo

Imaginar as condições históricas necessárias à ocorrência de um episódio de superstrato é tarefa, no mínimo, instigante e porque não dizer desafiadora, nesse contexto, a lógica e sua natureza fria nos diz quem vence impõe sua vontade aos vencidos, argumento de fácil entendimento e aceitação, no entanto, a humanidade nunca trilhou um caminho sem curvas e, em uma delas, eis que surge a inusitada história da invasão da Península Ibérica pelos bárbaros suevos, no século V e sua polêmica influência na língua lusitana, assim, bebemos na fonte de Faraco (2006), para fixarmos um norte para a presente investigação, para isso, esse trabalho analisou algumas bibliografias, comparativamente, procurando recortar amostras mais significativas do posicionamento de seus autores: primeiro, os partidários da relevância; segundo, os não partidários da relevância do superstrato suevo, nesse sentido, ao longo do trabalho nos deparamos com opiniões completamente opostas sobre o mesmo tema e procuramos destacar as evidências que nos levaram desde a exaltação às influências dos suevos à língua lusitana, até as raias do etnocentrismo romano com traços de preconceito linguístico, não obstante, evidenciou-se duas tendências importantes, uma de ignorar o fato de que tanto os romanos quanto os suevos serem povos invasores, independentemente do letramento ou não de suas culturas, outra de considerar somente os fatores linguísticos como os mais impactantes na ordem social da região.

Biografia do Autor

Celso Abrão dos Reis, UNEMAT

UEMS/PG

Referências

AREAN-GARCIA, Nilsa. Breve História da Península Ibérica. In. Revista Philologus, Ano 15, Nº 45. Rio de Janeiro: CiFEFiL, set/dez 2009.

BOTELHO, José Mario. Causas e consequências da dialetação da língua latina: um pouco de história externa da Língua Portuguesa. In. Cadernos do CNLF, Vol. XIV, Nº 4, t. 3. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2010.

COUTINHO, Ismael de Lima. Pontos da gramática histórica. – Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1976.

DO VALLE, Rosalvo. Ismael de Lima Coutinho – O Homem a Obra. In. Homenageado do XV CNLF Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos. Disponível em : ?http://www.filologia.org.br/xv_cnlf/homenageado.htm?, acesso em 21/05/2014.

FARACO, Carlos Alberto. Linguística histórica: uma introdução ao estudo da história das línguas. 1ª Ed., 4ª reimpr. : Fevereiro/2014 - São Paulo : Parábola Editorial, 2006.

GARCIA, Afrânio da Silva. O Português do Brasil – questões de substrato, superstrato e adstrato. In. Revista Soletras, Ano II, nº 04. São Gonçalo: UERJ, jul. /dez. 2002.

GIORDANI, Mario Curtis. História dos reinos bárbaros – Idade Média II - 2ª ed.- São Paulo: Editora Vozes, 1974.

RIBEIRO, Ernesto Carneiro. Serões Grammaticaes ou Nova Grammatica Portugueza – 5ª ed. – Bahia : Aguiar & Souza, 1950.

ROQUETTE, J. I.; FONSECA, José. Diccionario dos Synonymos. Poetico e de Epithethos da Lingua Portugueza, EM CASA DE Vª J. P. AILLAUD, MONLON E Cª, Livreiros de suas Majestades o Imperador do Brasil e El-Rei de Portugal. Paris, 1856. Disponível em: ?https://play.google.com/books/reader?id=cSU1AQAAMAAJ&printsec=frontcover&output=reader&hl=pt_BR&pg=GBS.PA113?, acesso em 18/02/2015.

SAMU, Leonardo. Memórias arábicas no Português em 1300 anos. In. Cadernos do CNLF, Vol. XV, Nº 5, t. 3. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2011.

TEYSSIER, Paul. História da língua portuguesa. Tradução Celso Cunha. - 3ª ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Downloads

Publicado

01/10/2016

Como Citar

Reis, C. A. dos, & Almeida, M. E. de. (2016). SUEVOS NA PENÍNSULA IBÉRICA E A HISTÓRIA DA LÍNGUA LUSITANA SWABIANS IBERIAN PENINSULA AND THE LANGUAGE OF HISTORY LUSITANA. Revista ECOS, 20(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1509