IDENTIDADES DIGITAIS EM UM CURSO DE LETRAS: UMA REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA INGLESA/DIGITAL IDENTITIES IN AN ART’S COURSE: A REFLECTION ABOUT ENGLISH LANGUAGE

Autores

  • Thaíssa Moreira Prado UEMS
  • João Fábio Sanches Silva UEMS

Resumo

Com o passar dos anos, com as mudanças na disseminação e armazenamento de informações e com os novos modos de organização social, uma mudança na maneira de ensinar e aprender línguas também parece ter ocorrido. Desta forma, os conceitos de identidade (BLOCK, 2007; NORTON PEIRCE, 1995; NORTON, 2000, 2005; PAVLENKO, 2002) passam a ser adotados a fim de entender as múltiplas relações imbricadas no processo de ensino de uma língua estrangeira. Desta forma, o presente artigo visa analisar até que ponto o uso das tecnologias digitais favorece o desenvolvimento de identidades digitais de um aluno de Língua Inglesa do curso de Graduação em Letras da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Por pensar na língua não como um sistema de signos, mas sim como um instrumento social, dotado de poder e capaz de mudar as relações dos seus usuários na sociedade, este trabalho encontra-se no campo pós-estrutural, sendo esta uma pesquisa de cunho qualitativo. Os dados foram gerados no período de um semestre, por meio de questionário aberto, diário de bordo e entrevistas semi-estruturadas. Os resultados sugerem que o uso dos meios digitais, tanto nos contextos de ensino de Língua Inglesa quanto em contextos sociais em que os aprendizes encontram-se inseridos, contribuem para o surgimento de novas identidades digitais. Além disso, foi por meio das tecnologias digitais que os aprendizes demonstraram-se mais investidos nas práticas da língua.

Biografia do Autor

Thaíssa Moreira Prado, UEMS

Mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil.

João Fábio Sanches Silva, UEMS

Professor do Programa de Pós-graduação em Letras, nível de mestrado, e da graduação em Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Referências

ANDEMA, S.; KENDRICK, M; & NORTON, B. (2013). Digital literacy in Ugandan teacher education: Insights from a case study. Reading & writing 4(1), Art. #27. 8 pages.

APPADURAI, Arjun. Modernity at large: Cultural dimensions of globalization. University of Minnesota Pres: 2005.

BOURDIEU, Pierre. Language and symbolic power. Cambridge: Harvard University Press, 1995.

DARVIN, Ron; NORTON, Bonny. Identity and a model of investment in Applied Linguistics. Annual Review of Applied Linguistics. (Vol. 35) (pp.36-56). Cambridge University Pres: 2015. Disponível em:http://journals.cambridge.org/action/displayFulltext?type=1&fid=9610583&jid=APL&volumeId=35&issueId=-1&aid=9610578

DERRIDA, Jacques. Différance. Disponível em: http://projectlamar.com/media/Derrida-Differance.pdf

LEE, Jang Ho. An exploratory study on the digital identity formation of Korean university EFL learners. English Teaching: practice and critique. (vol 13) (pp.149 – 172)

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Pesquisa interpretativista em Lingüística Aplicada: a linguagem como condição e solução. Revista DELTA, vol. 10, nº 2, 1994. p. 329 – 338.

MORGAN, B. (2007). Poststructuralism and applied linguistics: Complementary approaches to identity and culture in ELT. In J. Cummins & C. Davison (Eds.), International handbook of English language teaching (Vol. 2) (pp. 949-968). Norwell, MA: Springer Publishers.

NORTON, B. Identity and language learning: gender, ethnicity and educational change. Pearson: 2000.

NORTON, B. Identity and Language Learning: Extending the conversation. 2nd edition. Multilingual matters: 2013.

NORTON, B. eGranary and Digital Identities of Ugandan Youth. In: K. Sanfordet al. (eds.), Everyday Youth Literacies, Cultural Studies and Transdisciplinarity in Education, 2015.

PAVLENKO, Aneta. Poststructuralist Approaches to the study of social factors in Second Language Learning and Use. In: COOK, Vivian. Portraits of the L2 user. Multilingual Matters: 2002. Disponível em: http://astro.temple.edu/~apavlenk/pdf/Poststructuralist_approaches_2002.pdf

RAJAGOPALAN, K. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

ROJO, Roxane (org.) Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação: conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus, 2010.

THORNE, Steven L; SAURO, Shannon; SMITH, Bryan. Technologies, Identities and Expressive Activity. Annual Review of Applied Linguistics. (Vol. 35) (pp. 215-233). Cambridge University Pres: 2015.

Downloads

Publicado

03/05/2017

Como Citar

Prado, T. M., & Silva, J. F. S. (2017). IDENTIDADES DIGITAIS EM UM CURSO DE LETRAS: UMA REFLEXÃO SOBRE A LÍNGUA INGLESA/DIGITAL IDENTITIES IN AN ART’S COURSE: A REFLECTION ABOUT ENGLISH LANGUAGE. Revista ECOS, 21(02). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/1874

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA