PRAGMÁTICA SEMÂNTICA: IMPLICAÇÕES PARA UMA TEORIA POLIFÔNICA DA ENUNCIAÇÃO/SEMANTIC PRAGMATICS: IMPLICATIONS FOR A POLYPHONIC THEORY OF ENROLLMENT

Autores

  • André Luiz Gaspari Madureira Universidade do Estado da Bahia (UNEB)/Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Resumo

Neste artigo se objetiva abordar as motivações para a existência de uma teoria polifônica da enunciação, mediante o desenvolvimento da Pragmática Semântica por O. Ducrot. Para isso, situa-se a necessidade de se questionar o postulado da teoria de unicidade do sujeito em prol da instauração de uma perspectiva que referende a presença de múltiplos sujeitos na constituição do enunciado. Parte-se da apropriação que é feita da abordagem polifônica de M. Bakhtin para serem identificadas as especificidades da polifonia ducrotiana. Por esse viés, são analisados os aspectos conceituais da proposta em questão. Para tanto, põe-se em cena uma série de deslocamentos conceituais que incidem em elementos como enunciado, enunciação, frase, sentido, significação, locutor, enunciador. A análise desses conceitos se estende à aplicação da proposta de Ducrot para a descrição de enunciados, a partir da qual se tornam perceptíveis as formas de se identificar uma profusão de vozes que os permeiam. Em seguida, faz-se uma breve reflexão sobre a relevância dessa proposta para os campos de estudo da linguagem, destacando áreas referentes ao discurso e à argumentação.

Biografia do Autor

André Luiz Gaspari Madureira, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)/Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Doutor em Letras pela Universidade Federal da Bahia (UFBA); Professor Adjunto de Letras/Linguística da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

BRANDÃO, Helena Nagamine. Conceitos e fundamentos: enunciação e construção de sentido. In: Roseli Figaro (Org.). Comunicação e análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2012.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Tradução: Ingedore G. V. Koch et al. Campinas: Pontes / EDUNICAMP, 1987.

KOCH, Ingedore G. Villaça. Argumentação e linguagem. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PÊCHEUX. M & FUCHS C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET. F & HAK T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Tradutores Bethania S. Mariani... [et al.] 3. ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1997.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: A nova retórica. Trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

REBOUL, Olivier. Introdução à retórica. Trad. Ivone Castilho Benedetti. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Downloads

Publicado

17/09/2017

Como Citar

Madureira, A. L. G. (2017). PRAGMÁTICA SEMÂNTICA: IMPLICAÇÕES PARA UMA TEORIA POLIFÔNICA DA ENUNCIAÇÃO/SEMANTIC PRAGMATICS: IMPLICATIONS FOR A POLYPHONIC THEORY OF ENROLLMENT. Revista ECOS, 22(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/2292

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA