A LINGUAGEM DO E NO ESPAÇO DO MUSEU (VIRTUAL) CASA DE PORTINARI: MUTAÇÕES NO REGIME DO OLHAR A ARTE

Autores

  • Jefferson Campos UEM/ CAPES
  • Ismara Tasso UEM

Resumo

Dada a necessidade de problematizar as formas de leituras contemporâneas circunscritas às novas tecnologias, estas que tanto instituem regimes do olhar e do dizer o museu virtual, quanto demandam investimentos teórico-analíticos que subsidiem o campo educacional e o discursivo, este artigo tem por objetivo compreender o funcionamento do espaço virtual, enquanto materialidade significante, na composição das condições de possibilidade dos sentidos da arte. Para isso e subsidiados pelos dispositivos teórico- analíticos da Análise de Discurso franco-brasileira, elegemos a tese de que o modo de composição da arquitetura do Museu Casa de Portinari, no espaço virtual, (re)escreve as linhas de visibilidade desse espaço outro no qual é promovida a constituição de diferentes formas de ‘olhar’ a arte. O gesto de leitura empreendido exigiu formular a noção de campo heterotópico de estabilização, o que possibilitou compreender que a reprodutibilidade técnica da obra de arte, ao se inscrever no espaço virtual, produz uma mutação no regime de visibilidade que faz a materialidade do enunciado artístico.

Referências

BARATS, Christine. Introduction: pourqois um manuel sur le web? In.: ______. (Dir.). Manuel d’analyse du web em Sciences Humaines et Sociales. Paris: Armand Colin, 2013. (Colletion U).

CAMPOS, Jefferson Gustavo dos Santos. A linguagem do espaço no Museu (digital) Casa de Portinari: olhares e sentidos em trânsito. In.: II JORNADA INTERNACIONAL DE ESTUDOS DO DISCURSO; 1.º ENCONTRO INTERNACIONAL DA IMAGEM EM DISCURSO, 2012, Maringá. Anais Eletrônicos... Maringá: Programa de Pós-Graduação em Letras da UEM, 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2012.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução de Ingrid Müller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

DELEUZE, Gilles. Foucault. Tradução de Cláudia Sant’Anna. São Paulo: Brasiliense. 2005.

DESVALLÉS, André; MEIRESSE, François (Dir.). Conceptos claves de museología. Traducido de la versión francesa por Armida Códoba. S.l.: Armand Colin, 2010.

FOUCAULT, Michel. Los espacios otros. Tradução de Luis Gayo Pérez Bueno. 1997. Disponível em: <https://docs.google.com/document/d/1e_rh6BVLfRaG9akuHUAcxWYpplEIy7OZtO3wlmzxzUk/edit?hl=es>. Acesso em: 6 out. 2014.

______. Nietzsche, a genealogia e a história. In: ______. Microfísica do poder. Introdução, organização e tradução de Roberto Machado. 13. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1998, p. 15-37. (Biblioteca de Filosofia e História das Ciências vol. 7).

______. As palavras e as imagens. In.: ______. Arqueologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Organização e seleção de textos de Manoel Barros da Motta. Tradução de Elisa Monteiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000a, p. 78-81. (Coleção Ditos e Escritos II).

______. Prefácio. In.: ______. As palavras e as coisas: uma arqueologia das Ciências Humanas. Trad. de Salma Tannus Muchail. 8. ed. 2. tir. São Paulo: Martins Fontes, 2000b, p. IX-XXII. (Coleção Tópicos).

______. Nietzsche, Freud, Marx. In.: Arqueologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Organização e seleção de textos de Manoel Barros da Motta. Tradução de Elisa Monteiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000c, p. 40-55. (Coleção Ditos e Escritos II).

______. Outros espaços. In.: ______. Estética: literatura e pintura. Organização e seleção de textos por Manoel Barros da Motta. Tradução de Vera Lúcia Avellar Ribeiro. Rio de Janeiro: Forense Univesritária, 2011, p. 411-422. (Coleção Ditos e Escritos III

______. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 20. ed. São Paulo: Loyola, 2010.

KREMER-MARIETTI, A. Introdução ao pensamento de Michel Foucault. Tradução de César Augusto Chaves. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

LAGAZZI, Suzy. O recorte significante na memória. 2007. Disponível em: <http://www.discurso.ufrgs.br/sead3/trabalhos_aceitos/O_RECORTE.pdf>. Acesso em 6 out. 2011.

LOUREIRO, M. L. de N. M. Webmuseus de arte: aparatos informacionais no ciberespaço. Ci. Inf., Brasília, v. 33, n. 2, p. 97-105, maio/ago. 2004.

MOTTA, Manoel Barros da. Apresentação. In.: Arqueologia das Ciências e História dos Sistemas de Pensamento. Organização e seleção de textos de Manoel Barros da Motta. Tradução de Elisa Monteiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000, p. V-XXIII. (Coleção Ditos e Escritos II).

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas-SP: Pontes, 1999.

______. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 3. ed. Campinas-SP: Pontes, 2008. PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. de Eni Puccinelli Orlandi. 5. ed. Campinas-SP: Pontes, 2008.

SAES, Sílvia Faustino de Assis. A linguagem. 1 ed. São Paulo: WMF/ Martins Fontes, 2013. (Coleção: Filosofias: o prazer do pensar / dirigida por Marilena Chauí e Juvenal Savian Filho).

Downloads

Publicado

09/12/2014

Como Citar

Campos, J., & Tasso, I. (2014). A LINGUAGEM DO E NO ESPAÇO DO MUSEU (VIRTUAL) CASA DE PORTINARI: MUTAÇÕES NO REGIME DO OLHAR A ARTE. Revista ECOS, 17(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/251

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA