AS PEÇAS BRANCAS DO XADREZ (UM ESTUDO DE ILHÉU DE CONTENDA, O LIVRO E O FILME)/THE WHITE CHESS PIECES (A STUDY ABOUT ILHÉU DE CONTENDA, THE BOOK AND THE FILM)

Autores

  • Jane Tutikian UFRGS

Resumo

O presente artigo visa ao estudo do filme Ilhéu de Contenda, de 1996, dirigido por Leão Lopes, sobre o romance homônimo de Teixeira de Sousa (1978).  Trata-se de investigar o diálogo estabelecido entre as duas linguagens, a fílmica e a romanesca, e de sua relação com o contexto sócio-histórico, situado em  Cabo Verde, na Ilha do Fogo, nos últimos anos do colonialismo. É o momento da decadência da aristocracia branca autóctone e a ascensão social do mulato. É interessante como um romance tradicional, nitidamente neo-realista, serve de suporte à ruptura que caracteriza os cinemas novos- falo em movimento - que entram em voga a partir da Segunda Guerra.  A investigação se dá a partir da linha tênue que separa o documentário da ficção e da possibilidade de entrecruzamento.

Biografia do Autor

Jane Tutikian, UFRGS

Professora titular da UFRGS.

Referências

ALMADA, José Luís Hopffer. " Cabo Verde- Orfandade identitária e alegada (im) pertinência de uma poesia de negritude crioula." http//:www.buala.org. Acesso em: 11/04/2015.

BACHELARD, Gaston. A Poética do Espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BERNARDET, Jean-Claude. O que é cinema? São Paulo: Brasiliense, 2012.

BERGSON, Henri. La perception du changement. Paris: Presses Universitaires de France, 1998

BLOCH-MICHEL, J. La nueva novela. Mad

BRITO, Glória de. A evolução física e social da Ilha do Fogo em ilhéu da Contenda: limites da ficção e universo evocado. In JORGE, Carlos J.F. E ZURBACH, Christine (orgs). Actas do IV Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Literatura Comparada: estudos literários/estudos culturais. Évora: Universidade de Évora, 2004.

CHABAL, Patrick. The post-colonial literature of Lusophone Africa. London: Hurst & Company, 1996.

FURTADO, Jorge, COUTINHO, Eduardo e XAVIER, Ismail. O sujeito (extra) ordinário. In: MOURÃO, Maria Dora e LABAKI, Amir. (Orgs.) O cinema do real. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

GÉRARD, Albert. S. European-language Writing in Sub- Saharan AFrica. Amstedam/ Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1984.

GODARD, Jean-Luc. L' Afrique vous parle de la fin et des moyens- Jean Rouch, Moi, un Noir. In Jean-Luc Godard par Jean-Luc Godard. Paris: Étoile/ Cahiers du cinéma, 1985.

LAWRENCE, Diane & SWINGEWOOD, Alan. The sociology of literature. Londres: Paladin, 1972.

LLOSA. Mario Vargas. La novela.Montevidéu, Fondo de Cultura Universitária, 1968.

LUCKÁCS, Georg. La signification présente du realisme critique. Paris: Gallimard, 1966.

MONTEIRO, Adolfo Casais. O romance (Teoria e crítica). São Paulo: José Olympio, 1964.

OLIVEIRA, Luís Miguel. " Ilhéu de Contenda ". http//:www.publico.pt>culturaipsilon>noticia

Acesso em 11/04/2015.

SOUSA, H. Teixeira de. A estrutura social da Ilha do Fogo em 1940. In Claridade Revista de Artes e Letras, Lisboa: ICL, (5) 42-44, set. 1947.

SOUSA, H. Teixeira de. Sobrados, Lojas & Funcos: Contribuição para o estudo da evolução social da Ilha do Fogo. In: Revista Claridade Revista de Artes e Letras, Lisboa: ICL, (8) 2-8, mai. 1958.

SOUSA, H. Teixeira de. A família de Aniceto Brasão. In: Claridade Revista de Artes e Letras, Lisboa: ICL, (9) 43-50, dez. 1960.

SOUSA, Teixeira de. Ilhéu de Contenda. Sintra: Europa-América, 1978.

SMITH, Anthony D. Identidade Nacional. Lisboa: Gradiva, 1997.

VENÂNCIO, José Carlos. Literatura e poder na África Lusófona. Lisboa: Ministério da Educação. Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1992.

WINSTON, Brian. A maldição do "jornalístico" na era digital. In MOURÃO, Maria Dora e LABAKI, Amir. (Orgs.) O cinema do real. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

Downloads

Publicado

15/12/2017

Como Citar

Tutikian, J. (2017). AS PEÇAS BRANCAS DO XADREZ (UM ESTUDO DE ILHÉU DE CONTENDA, O LIVRO E O FILME)/THE WHITE CHESS PIECES (A STUDY ABOUT ILHÉU DE CONTENDA, THE BOOK AND THE FILM). Revista ECOS, 23(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/2679

Edição

Seção

LITERATURA