A INSCRIÇÃO DA PESSOA SURDA NA MEMÓRIA SOCIAL: SILENCIAMENTOS NA RETÓRICA DA INCLUSÃO/THE DEAF SUBJECT ENGRAVED IN THE SOCIAL MEMORY: SILENCINGS IN THE RHETORIC OF INCLUSION

Autores

  • Cíntia Débora de Moraes Cinti UNEMAT
  • Priscila Moraes Henkemaier Xavier UNEMAT

Resumo

O presente estudo tem como objetivo compreender os efeitos de sentido das práticas discursivas que possibilitaram a inscrição da pessoa surda na memória social, constituindo uma representação imaginária equivocada sobre os aspectos da Surdez e sobre o próprio Sujeito Surdo. Nos filiamos à Análise de Discurso Materialista Histórica (doravante AD), pautadas essencialmente em Michel Pêcheux e Eni Orlandi, por saber que ela nos capacita teoricamente para compreensão da relação fronteiriça entre sujeito e situação inscritos na história e interpelados ideologicamente. A AD nos remete a observar um campo privilegiado, o discurso, por meio do qual se materializam os efeitos de sentido das práticas de linguagem que configuram o campo de interesse deste estudo. Para tal, nos propusemos a analisar dois recortes retirados de documentos oficiais relacionados as Políticas inclusivas, configurando o discurso jurídico governamental, uma campanha social veiculada pela mídia digital, da qual analisamos duas formulações e uma obra que representa um marco nos Estudos Surdos, da qual analisamos a capa e uma formulação do texto de apresentação. A escolha do corpus emerge de três silenciamento que constituem a histórica da pessoa surda, os quais apresentamos. Nossas análises apontam para um deslocamento de sentidos quanto a representação do sujeito Surdo, resultado de ações promovidas pelo Movimento Surdo e pela própria pessoa surda, tecendo novos limiares para as representações simbólicas sobre o Ser Surdo e para pesquisas realizadas na área da surdez, porém indica que muito necessita ser feito para a desconstrução de uma memória permeada por estigmas e preconceito.

Biografia do Autor

Cíntia Débora de Moraes Cinti, UNEMAT

Aluna do Programa de Pós graduação em Letras, Universidade do Estado de Mato Grosso - Campus da Unemat de Sinop, Mato Grosso.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei Nº. 10.436, de 24 de Abril de 2002. Brasília, DF, 2002.

BRASIL. Decreto nº 3.956, de 8 de outubro de 2001. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 8 de Out de 2001. Seção 1, p. 1. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/2001/decreto-3956-8-outubro-2001-332660-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 25 maio 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei nº 13.005, de 25 de Junho de 2014. Brasília, DF, 2014. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm>. Acesso em:25 maio 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Plano Nacional de Educação: Lei nº 13.005, de 25 de Junho de 2014. Brasília, DF, 2014. Disponível em: < http://cape.edunet.sp.gov.br/cape_arquivos/LegislacaoFederal/Leis/Lei_13005_25062014.pdf>. Acesso em: 26 maio 2018.

CASTILHO, Leonardo. Os surdos têm voz: Minha audição não funciona como a sociedade quer. São Paulo: Cabine #11, 2017. Disponível em: < https://drauziovarella.uol.com.br/videos/cabine/os-surdos-tem-voz-leonardo-castilho/>. Acesso em: 20 maio de 2018.

CASTRO JÚNIOR, Glaucio de. Cultura surda e identidade: estratégias de empoderamento na constituição do sujeito surdo. In: ALMEIDA, Wolney Gomes. (Org.). Educação de surdos: formação, estratégias e prática docente. Ilhéus: Ed. Editus, 2015. Disponível em: < http://books.scielo.org/id/m6fcj/pdf/almeida9788574554457.pdf >. Acesso em 19/05/2018.

COSTA, Greciely Cristina da. Discursividades de inclusão e a manutenção da exclusão. In: ORLANDI, Eni Puccinelli; FERREIRA, Eliana Lúcia (Org.). Discursos sobre a inclusão. Niterói: Intertexto, 2014. p. 89-139.

COSTA, Juliana Pellegrinelli Barbosa. A educação do surdo ontem e hoje: posição sujeito e identidade. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

DAVALLON, Jean. Memória e produção discursiva do sentido. In: ACHARD, Pierre. et al. Papel da memória. Tradução e introdução de José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999.

FEDERAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E INTEGRAÇÃO DOS SURDOS (FENEIS). Nota oficial: Educação de Surdos na Meta 4 do PNE. Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: < http://blog.feneis.org.br/nota-meta-4-do-pne/>. Acesso em: 25 maio 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS (INES). Atas Congresso de Milão: 1880. Rio de Janeiro, 2011. 2v.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão. et al. Campinas: Ed. UNICAMP, 1990.

MEDEIROS, Caciane Souza de. Sentidos da diversidade: um percurso ideológico da aceitação. In: BARROS, Renata C. B; CAVALLARI, Juliana C. (Org.). Sociedade e diversidade. Trilogia travessia da diversidade. Campinas: Pontes Editores, 2016. 2V. p. 35-47

ORLANDI, Eni Puccinelli. Maio de 1968: os silêncios da memória. In: ACHARD, Pierre. et al. Papel da memória. Tradução e introdução de José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999.

______. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6.ed. Campinas: Ed. UNICAMP, 2007.

______. FERREIRA, Eliana Lúcia (Org.). Discursos sobre a inclusão. Niterói: Intertexto, 2014.

______. Análise de discurso. In: LAGAZZI, Suzy Rodrigues. (Org.). Introdução as ciências da linguagem: discurso e textualidade. 3. ed. Campinas: Pontes, 2015. p. 13-35.

______. Dispositivo de Análise. In: Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2015, p. 57 a 71.

______. Ser diferente é ser diferente: a quem interessam as minorias?. In: BARROS, Renata C. B; CAVALLARI, Juliana C. (Org.). Sociedade e diversidade. Trilogia travessia da diversidade. Campinas: Pontes Editores, 2016. 2V. p. 19-33.

PECHÊUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed. Tradução Eni Pulcinelli Orlandi. Campinas: UNICAMP, 1995.

______. Língua, linguagens, discurso. In: PIOVEZANI, Carlos; SARGENTINI, Vanice. (Org.). Legados de Michel Pêcheux: inéditos em análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2011. p. 63-75.

QUADROS, Ronice Muller de. (Org.). Estudos Surdos I. Petrópolis: Arara Azul, 2006. Disponível em: <http://www.editora-arara-azul.com.br/ParteA.pdf>. Acesso em: 21 maio 2018.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. 27. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

SKLIAR, Carlos (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

_____. A localização política da educação bilíngue para surdos. In: ______. (Org.). Atualidade da educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Mediação, 1999. 2v.

Downloads

Publicado

30/06/2018

Como Citar

Cinti, C. D. de M., & Xavier, P. M. H. (2018). A INSCRIÇÃO DA PESSOA SURDA NA MEMÓRIA SOCIAL: SILENCIAMENTOS NA RETÓRICA DA INCLUSÃO/THE DEAF SUBJECT ENGRAVED IN THE SOCIAL MEMORY: SILENCINGS IN THE RHETORIC OF INCLUSION. Revista ECOS, 24(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/3047

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA