A ARGUMENTAÇÃO E OS PROCESSOS CONSTITUTIVOS DO ENUNCIADO: A SIGNIFICAÇÃO EM DUCROT E CULIOLI/ARGUMENTATION AND PROCESSES OF UTTERING: MEANING CONSTRUCTION IN DUCROT AND CULIOLI

Autores

  • Fátima Graziele de Souza UNEMAT
  • Albano Dalla Pria UNEMAT

Resumo

Aproximamos dois enquadramentos teóricos através do tema central “argumentação. Optamos por duas teorias francesas: a Teoria da Argumentação na Língua, de Oswald Ducrot e Jean-Claude Anscombre, e a Teoria das Operações Predicativas e Enunciativas, de Antoine Culioli. São linguistas contemporâneos, conviveram no mesmo espaço intelectual e se dedicaram à significação em suas obras. Além das (re)leituras dos autores, oferecemos aos nossos leitores a análise de alguns fenômenos. A apreensão dos jogos intersubjetivos na determinação da significação é de natureza distinta em cada uma das teorias. 

Biografia do Autor

Fátima Graziele de Souza, UNEMAT

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UNEMAT/Cáceres-MT. Membro do Grupo de Pesquisa Variação e invariantes na linguagem.

Albano Dalla Pria, UNEMAT

Pós-doutor pela Universidade Nova de Lisboa (Bolsista CAPES – Proc. nº 99999.006159/2014-01). Docente do Curso de Letras da UNEMAT/Alto Araguaia e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UNEMAT/Cáceres-MT. Coordenador do Grupo de Pesquisa Variação e invariantes na linguagem.

Referências

ANSCOMBRE, J. C.; DUCROT, O. L’Argumentation dans la langue. 2. ed. Bruxelles: Mardaga, 1988.

BENVENISTE, E. O aparelho formal da enunciação. In: BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral II. 2. ed. Campinas: Pontes, 2006. p. 81-90.

CARROL, L. Alice no país das Maravilhas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

CULIOLI, A. Linguistique du discours et discours sur la linguistique. Revue philosophique, v. 4, p. 481-488, 1978.

CULIOLI, A. Representation, referential processes and regulation. In: CULIOLI, A. Pour une linguistique de l’énonciation. Paris: Ophrys, 1999. p. 177-192.

DUCROT, O. Les mots du discours. Paris: Minuit, 1980.

DUCROT, O. O dizer e o dito. Campinas, SP: Pontes, 1987.

FUCHS, C. O sujeito na teoria enunciativa de A. Culioli: algumas referências. Caderno de Estudos Linguísticos, n. 7, p. 77-85, 1984.

PESSOA, F. A língua portuguesa. Lisboa: Assírio & Alvim, 1997.

PONZIO, A. Procurando uma palavra outra. São Carlos: Pedro&João Editores, 2010.

PRIA, A. D. O diálogo, a significação e a enunciação na articulação da linguagem com as línguas naturais. In: PRIA, A. D. et al. (Orgs.) Linguagem, escrita e tecnologia. Campinas: Pontes Editores, 2013. p. 37-50.

REZENDE, L. M. Contribuições da Teoria da Operações Predicativas e Enunciativas para o ensino de línguas. Versão Beta, São Carlos, n. 8, p. 7-28, 2010.

REZENDE, L. M. Diversidade experiencial e linguística e o trabalho do professor de língua portuguesa em sala de aula. In: ONOFRE, M. B; REZENDE, L. M. (Orgs). Linguagem e Línguas Naturais. Diversidade Experiencial e Linguística. São Carlos: Pedro e João Editores, 2006. p. 11-21.

REZENDE, L. M. Léxico e gramática: aproximação de problemas linguísticos com educacionais. Tese (Livre docência) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2000.

VOGÜE, S; PAILLARD, D. Modos de presença do outro. In: VOGÜE, S. et al. Linguagem e enunciação: representação, referenciação e regulação. São Paulo: Contexto, 2011. p. 131-159.

VOGÜE, S. Discret, Dense, Compact: Les enjeux énonciatifs d'une typologie lexicale. La notion de prédicat. Collection ERA-642, Université de Paris 7, p. 1-38, 1989.

Downloads

Publicado

30/12/2017

Como Citar

Souza, F. G. de, & Pria, A. D. (2017). A ARGUMENTAÇÃO E OS PROCESSOS CONSTITUTIVOS DO ENUNCIADO: A SIGNIFICAÇÃO EM DUCROT E CULIOLI/ARGUMENTATION AND PROCESSES OF UTTERING: MEANING CONSTRUCTION IN DUCROT AND CULIOLI. Revista ECOS, 23(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/3078

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA