LITERATURA E POLÍTICA: AS CONTRADIÇÕES DO SOCIALISMO EM “O PLANALTO E A ESTEPE”

Autores

  • Adilson Vagner Oliveira

Resumo

Este texto propõe analisar alguns aspectos políticos do romance angolano. Como material de reflexão utilizou-se a obra O planalto e a estepe(2009) de Pepetela, por fornecer elementos substanciais para demonstrar as incoerências do socialismo em Angola. A partir de um trajeto internacional de educação política, as críticas ao modelo soviético transformam-se numa constante neste romance. Como fundamentação teórica foram selecionados os trabalhos de Rita Chaves sobre a formação do romance angolano, e Abdala Junior para a discussão dos elementos políticos da literatura africana em língua portuguesa a fim de destacar as marcas de rupturas culturais em que se estabelecem a escrita literária engajada.

Referências

ABDALA JUNIOR, Benjamin. Literatura, História e Política: Literaturas de língua portuguesa no século XX. 2ed. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2007.

_________. De voos e ilhas: literatura e comunitarismos. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2003.

CHAVES, Rita. A formação do romance angolano. São Paulo: Via Atlântica, 1999.

________. Angola e Moçambique: Experiência colonial e territórios literários. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2005.

DE OTO, Alejandro. FrantzFanon: política y poética del sujeto poscolonial. México: El colégio de México, 2003.

FILHO, Sílvio de Almeida. A desilusão com o socialismo em Angola. Uma leitura através da narrativa literária (1975-1985). Porto Alegre: Revista Ciências e Letras – África Contemporânea: história, política e cultura, nº21 e 22, 1998.

PEPETELA. O planalto e a estepe: Angola, dos anos 60 aos nossos dias. A história real de um amor impossível. São Paulo: Leya, 2009.

SANTOS, Bárbara. As literaturas pós-coloniais da África Lusófona. In: ALMEIDA, Júlia; et al. Crítica pós-colonial: panorama de leituras contemporâneas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013.

Downloads

Publicado

11/09/2014

Como Citar

Oliveira, A. V. (2014). LITERATURA E POLÍTICA: AS CONTRADIÇÕES DO SOCIALISMO EM “O PLANALTO E A ESTEPE”. Revista ECOS, 16(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/40