PELO CHEIRO “DA BANANA FRITA”: A MAGIA DA ESCRITURA DE IVENS SCAFF/THROUGH THE SMELL OF “FRIED BANANA”: THE MAGIC OF IVENS SCAFF’S WRITING

Autores

  • Epaminondas de Matos Magalhães IFMT
  • Marinei Almeida UNEMAT/ UFMT

Resumo

O presente artigo busca realizar uma análise da produção de Ivens Cuiabano Scaff, tomando como corpus a obra Uma maneira simples de voar, a partir da imersão no imaginário que o texto insere o leitor, tornando-o um personagem, uma vez que estamos diante de uma narrativa sinestésica, pois à medida que o enredo vai sendo construído, somos apresentados a uma série de elementos que colocam o leitor em um mágico e simbólico mundo: o sítio do velho Amis. Nessa obra perfilam personagens do folclore popular, que vão se amalgamando ao comportamento e a vida das demais personagens, que cada ação desses seres míticos transforma o mundo da menina Ade, do velho Amis, do menino Andriel e da Siá Frô. Nesse sentido, voar, entendendo como a capacidade de imaginar e de transpor o real, é muito simples, decorre sem que tenhamos asas, desde que tenhamos imaginação.

Biografia do Autor

Epaminondas de Matos Magalhães, IFMT

Doutor em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Pós-Doutoramento em Letras, pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) – Campus de Pontes e Lacerda; Professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UNEMAT.

Marinei Almeida, UNEMAT/ UFMT

Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo- USP; Pós-Doutoramento pela Universidade de Lisboa (UL). Professora de Literaturas na UNEMAT; Professora do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UNEMAT; Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação da UFMT (PPGEL/UFMT).

Referências

ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Notícia da atual literatura brasileira: instinto de nacionalidade. In Obra Completa, Vol. 3. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992.

BACHELARD, Gaston. A água e os sonhos: Ensaio sobre a imaginação da matéria. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

______. A chama de uma vela. Tradução Glória de Carvalho Lins. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

______. A poética do devaneio. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

______. A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

______. O ar e os sonhos: Ensaio sobre a imaginação do movimento. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BERND, Zilá. Literatura e identidade nacional. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 10. ed. Edição Ilustrada. São Paulo: Global, 2001.

CHEVALIER, Jean e GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos. 16. ed. Rio de Janeiro:José Olympio, 2001.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

HELD, Jaqueline. O imaginário no poder: as crianças e a literatura fantástica. São Paulo: Summus, 1980.

LAJOLO, Marisa e ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: história e histórias. 6.ed. São Paulo: Ática, 1999.

LEWIS, C. L. As crônicas de nárnia. Vol. II – O leão, a feiticeira e o guarda roupa. Tradução. Paulo Mendes Campos. Martins Fontes. São Paulo 2002

MOISES, Massaud. A criação literária: prosa II. 15 ed. São Paulo: Ed. Cultrix, 1994.

SCAFF, Ivens Cuiabano. Uma maneira simples de voar. Cuiabá: Entrelinhas, 2006.

ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura infantil brasileira. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

Downloads

Publicado

30/06/2019

Como Citar

Magalhães, E. de M., & Almeida, M. (2019). PELO CHEIRO “DA BANANA FRITA”: A MAGIA DA ESCRITURA DE IVENS SCAFF/THROUGH THE SMELL OF “FRIED BANANA”: THE MAGIC OF IVENS SCAFF’S WRITING. Revista ECOS, 26(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/4153

Edição

Seção

LITERATURA