NO RITMO DAS EXPERIÊNCIAS OUTRAS: NOTAS SOBRE A PERSONA NUMERABILIS E ALGUMAS FORMAS DE SUBJETIVAÇÃO NA ERA DO PRODUTIVISMO ACADÊMICO/IN THE RHYTHM OF THE EXPERIENCES OTHER: NOTES ON THE NUMERABILIS PERSONA AND SOME FORMS OF SUBJECTIVATION IN THE ACADEMIC

Autores

  • Éderson Luís Silveira Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Resumo

Neste artigo analisamos o funcionamento do discurso do produtivismo acadêmico a partir da análise discursiva do documento digital do Manifesto Slow Science. Para a análise discursiva consideraremos a função enunciativa que tem como elementos do funcionamento discursivo o referencial, a existência de uma posição-sujeito do manifesto, um domínio associado e uma existência material dos enunciados. Posteriormente, os conceitos de experiência e de poder como uma teia de relações que se estabelecem em rede por todo o corpo social serão utilizados como ferramentas para o gesto interpretativo que estamos propondo. Concluímos que é necessário haver a desnaturalização de formas de perceber a ciência sem negligenciar o campo dos micropoderes no qual deve se inserir uma ontologia de nós mesmos. Trata-se de assinalar a necessidade de um ethos que reforce a crítica do que somos, uma análise histórica dos limites que nos são colocados e a possibilidade de ultrapassá-los. 

Biografia do Autor

Éderson Luís Silveira, Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Doutorando e Mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

Referências

ALMEIDA, Leila Cristina da C. Santos; FERRERI, Marcelo de Almeida; BENGIO, Fernanda Cristine dos Santos. A cor cinza da análise genealógica de Michel Foucault e o governo das condutas. In: LEMOS, Flávia Cristina Silveira; GALINDO, Dolores; BRÍCIO, Vilma; CRUZ, Nonato de Franco Farias da; GOMES, Geise do Socorro Lima; REIS JÚNIOR, Leandro Passarinho (Orgs.). Estudos com Michel Foucault: Transversalizando em Psicologia, História e Educação. Curitiba: CRV, 2015, p. 319-328.

BRANDÃO, Ramon Taniguchi Piretti. Experiência e transformação de si: Foucault e a estetização da vida. Interespaço: revista de Geografia e Interdisciplinaridade, v. 2, n. 4, p. 81-96, 2016.

CASTIEL, L. D.; SANZ-VALERO, J.; VASCONCELLOS-SILVA, P. R. Das loucuras da razão ao sexo dos anjos: biopolítica, hiperprevenção, produtividade científica. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault. Trad.: Ingrid Müller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Trad.: Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1986.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 2012.

FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos V. Trad. Elisa Monteiro e Inês A. D. Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

FOUCAULT, Michel. Entretien avec Michel Foucault. Dits et Écrits IV. Paris: Gallimard, 1984.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 26 ed. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2008.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: RABINOW, Paul; DREYFUS, Hubert (Orgs.). Michel Foucault: uma trajetória filosófica – para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995, p. 229-249.

FOUCAULT, Michel. Poder e saber. In: FOUCAULT, Michel. Ditos & Escritos IV: Estratégia, poder-saber. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

FOUCAULT, Michel. Subjetividade e verdade. In: FOUCAULT, Michel. Ditos & Escritos X: Filosofia, Diagnóstico do presente e Verdade. Trad. Adbner Chiquieri. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014, p. 349-354.

GREGOLIN, Maria do Rosário. Michel Foucault: uma teoria crítica que entrelaça o discurso, a verdade e a subjetividade. In: FERREIRA, Ruberval; RAJAGOPALAN, Kanavillil (Orgs.). Um mapa da crítica nos estudos da linguagem e do discurso. Campinas: Pontes, 2016, p. 115-142.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre a experiência. Trad. Cristina Antunes e João Wanderley Geraldi. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

MACHADO, Roberto. Impressões de Michel Foucault. São Paulo: n- edições, 2017.

PELBART, Peter Pál. Experiência em Foucault. KIFFER, Ana, GUIMARAENS, Francisco de; ROCHA, Maurício; ANDRADE, Paulo Fernando Carneiro (Orgs.). Michel Foucault no Brasil. Rio de Janeiro: Nau editora/ Editora da PUC-Rio, 2015, p. 135-158.

RABINOW, Paul; DREYFUS, Hubert. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Trad. Vera Portocarrero. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

SALO, Petri e HEIKKINEN, Hannu L. T. Slow Science, an alternative to mcdonaldization of the academic lifestyle. 2011. Disponível em: <https://threerottenpotatoes.files.wordpress.com/2012/02/salo2011_slow-science-alternative-to-macdonaldization.pdf> Acessado em 31 de janeiro de 2018.

SANTOS, Gabriel Nascimento da Silva; SILVEIRA, Éderson Luís; SILVA, João Paulo de Lorena. (Des) naturalizando sujeitos e práticas na escola: Foucault para além de vigiar e punir. Educação & Realidade, v. 41, n. 04, p. 1275-1287, 2016.

SILVEIRA, Éderson Luís e SILVA, Francisco Vieira da. A escrita (des) legitimada e os efeitos da autoria Na ordem do discurso acadêmico. SOUZA, Leonard Christy. Foucault em discursos. Nova York: Amazon Kindle, 2016. 01-10.

ZOPPI FONTANA, Mônica Graciela. Slow Science: a temporalidade da ciência em ritmo de ‘impacto. Leitura, v. 50, p. 223-257, 2012.

Downloads

Publicado

30/06/2019

Como Citar

Silveira, Éderson L. (2019). NO RITMO DAS EXPERIÊNCIAS OUTRAS: NOTAS SOBRE A PERSONA NUMERABILIS E ALGUMAS FORMAS DE SUBJETIVAÇÃO NA ERA DO PRODUTIVISMO ACADÊMICO/IN THE RHYTHM OF THE EXPERIENCES OTHER: NOTES ON THE NUMERABILIS PERSONA AND SOME FORMS OF SUBJECTIVATION IN THE ACADEMIC. Revista ECOS, 26(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/4164

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA