UMA TRAGÉDIA PORTUGUESA SETECENTISTA: ELECTRA, DE FRANCISCO DIAS GOMES/A PORTUGUESE 18TH CENTURY TRAGEDY: ELECTRA Of FRANCISCO DIAS GOMES

Autores

  • Maria Fernanda Brasete Universidade de Aveiro

Resumo

Resumo: Nesse artigo, pretende-se analisara influência da antiga tragédia grega na Electra de Francisco Dias Gomes, impressa em 1799, na Tipografia Régia Silvina, uma obra rara e muito pouco conhecida, presentemente disponível na Web, em formato digital.

Sob a influência do arquétipo sofocliano, Francisco Dias Gomes recria o mito de Electra numa representação dramática indiscutivelmente singular na História do Teatro Português. As inovações introduzidas pelo autor português na reescrita dramática do mito grego inspiram-se, principalmente, na Electra sofocliana, se bem que explorem, com grande eficácia e originalidade, temas, motivos e até figuras de outras tragédias como Antígona ou Rei Édipo. A inclusão de Ismene, como irmã de Electra, a atuação de Idamante (o Pedagogo) ou a caracterização de Egisto e de Clitemnestra impulsionam uma reconfiguração do ancestral conflito trágico protagonizado pela Electra sofocliana, que ganha, todavia, uma intensidade dramática com novos matizes, na recriação de cenas paradigmáticas como a “cena da urna” ou a da anagnórise, ou pela supressão do matricídio.

Palavras-Chave: Electra; tragédia portuguesa do século XVIII; Francisco Dias Gomes; mito de Electra; recepção da Electra sofocliana.

Biografia do Autor

Maria Fernanda Brasete, Universidade de Aveiro

Doutora da Universidade de Aveiro (Portugal).

Referências

Bernardes, J.A.C.; Silva, M.de F. S.e; Brasete, M.F. (2020). Francisco Dias Gomes. Duas tragédias clássicas: Ifigénia e Electra. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

Doi: https://doi.org/10.14195/ 978-989-26-1622-3

Brasete, M.F. (2012). Uma Electra portuguesa do século XVIII: “Tragedia em cinco actos, tirada da historia grega”, de Francisco Dias Gomes. In A. Lopéz; A. Pociña; Mde F. Silva(coords.). De ayer a hoy. Influencias clássicas en la literatura. Coimbra. IUC.

DOI: http://dx.doi.org/10.14195/978-989-721-038-9_10

Brasete, M.F. (2016). Do mito à tragédia: uma interpretação da “Ifigénia”, de Francisco Dias (1798). In M. de F. Sousa Silva; M.do C. G. Z. Fialho, J.L. L Brandão. O Livro do Tempo: Escritas e reescritas. Teatro Greco-Latino e sua recepção II. (pp.29-41) Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra-Annablume.

DOI:

Coelho, J. do P. (1984). Dicionário de Literatura, 5 vol., Porto, Figueirinhas, 3ª ed., 1984.

Cruz, D.I. (2001). História do Teatro Português. Lisboa: Verbo.

Gomes, F. D. (1978). Ifigénia : tragédia tirada da história grega/ de Francisco Dias. - Lisboa: Off. de João Antonio da Silva, 1798. - 76 p.; 15 cm. - Exemplar em mau estado de conservação. Obra digitalizada a partir do original. OMGAR 2537p (ULFL-OM). Disponível em:

http://bibliotecadigital.fl.ul.pt/ULFLOM02552/ULFLOM02552_item1/

Gomes, F. D. (1979)., Electra: tragédia em cinco actos, tirada da história grega / de Francisco Dias. - Lisboa: Typ. Regia Silviana, 1799. - 108 p. ; 16 cm. - Obra digitalizada a partir do original. OMGAR 2536p (ULFL-OM). Disponível em:

http://bibliotecadigital.fl.ul.pt/ULFLOM02551/ULFLOM02551_item1/

Fialho, M. do C. (2007). O Deus de Delfos na Electra de Sófocles. Minerva, Revista de Filologia Clássica, 20: 39-45.

Fialho, M. do C. (2003). Electra, Introdução e Tradução do Grego, in Maria Helena da Rocha Pereira, José Ribeiro Ferreira, Maria do Céu Fialho (edd.), Sófocles. Tragédias. (pp.91-166) Coimbra: Minerva.

Lopéz, A.; Pociña, A.; Silva M.de F. (coords.). De ayer a hoy. Influencias clássicas en la literatura. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra-Annablume.

DOI: http://dx.doi.org/10.14195/978-989-721-038-9

Manojlovi?,T.(2008). Personagens da Tragédia Grega no Drama Português contemporâneo: demanda da identidade na tríade de Hélia Correia. Diss. Dout., Lisboa, FLUL, Centro de Estudos de Teatro, 2008. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/573/1/20242_ulsd_re506_TD.pdf

Rebello, L. F. (1994). Fragmentos de uma Dramaturgia. Lisboa: Imprensa-casa da Moeda.

Rebello, L. F. (2000). Breve História do Teatro Português. 5ª ed.. Lisboa, Publ. Europa-América.

Silva, M. de F. Sousa e; Fialho, M.do C. G. Z.; Brandão, J.L. L. (2016). O Livro do Tempo: Escritas e reescritas. Teatro Greco-Latino e sua recepção II. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra-Annablume.

DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-1298-0

Downloads

Publicado

02/01/2021

Como Citar

Brasete, M. F. (2021). UMA TRAGÉDIA PORTUGUESA SETECENTISTA: ELECTRA, DE FRANCISCO DIAS GOMES/A PORTUGUESE 18TH CENTURY TRAGEDY: ELECTRA Of FRANCISCO DIAS GOMES. Revista ECOS, 29(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/5110

Edição

Seção

LITERATURA