O DISCURSO DA HISTÓRIA SOBRE A CONDIÇÃO FEMININA/THE DISCOURSE OF HISTORY ON THE FEMALE CONDITION

Autores

  • Vicentina dos Santos Vasques Xavier Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)
  • Silvia Regina Nunes Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Palavras-chave:

Discurso. História. Condição feminina e patriarcado.

Resumo

O trabalho aborda as primeiras menções ao modo de vida das mulheres, desde o Egito Antigo até o Cristianismo, com o objetivo de apresentar uma visão geral sobre o discurso sobre as mulheres pela história. O discurso da história sobre a condição feminina, em sua maioria, escrita por homens, já que as mulheres não tinham acesso ao mundo da leitura e nem da escrita, mostra o modo como o patriarcado imputou às mulheres diferentes formas de violência, bem como retrata o silêncio das e o silêncio sobre as mulheres.  Discorremos sobre como as mulheres viveram, o que fizeram e como chegaram até aqui. O trabalho aponta o modo como o lugar de submissão veio sendo fortemente implantado pelo patriarcado com as suas formas de violências que negaram os direitos e liberdades das mulheres. Percebeu-se que o discurso da história da constituição do feminino, nas sociedades de diferentes partes do mundo, se desenvolveu sob a ordem do patriarcado, regime social vigente até os dias atuais.

Biografia do Autor

Vicentina dos Santos Vasques Xavier, Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Doutora em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Linguística – UNEMAT.

Silvia Regina Nunes, Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Doutora em Linguística pela UNICAMP. Realizou estágio de pós-doutoramento junto ao Programa Linguagens e Representações, vinculado à Universidade Estadual de Santa Cruz - Ilhéus - BA. Professora Adjunta da Educação Superior da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT. Atualmente coordena o Programa de Pós-Graduação em Linguística da UNEMAT.

Referências

ALTHUSSER, L. Freud e Lacan. Marx e Freud: introdução crítica-histórica. 2. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

ALTHUSSER, L. Aparelhos Ideológicos de Estado: nota sobre os aparelhos ideológicos de Estado (AIE). Tradução de Walter José Evangelista e Maria Laura Viveiros de Castro. Introdução crítica de José Augusto Albuquerque. 2. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1985 [1969].

BEAUVOIR, S. O segundo sexo: a experiência vivida. Simone de Beauvoir. Trad. Sérgio Milliet. 5ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 2019.

BOCCHI, A. F. A. O funcionamento Discursivo de testemunhos de violência no parto: movimentos de sentido entre o jurídico e o equívoco In: ZOPPI FONTANA, M.; FERRARI, A. J. Mulheres em discurso: Gênero, Linguagem e Ideologia. 1. Ed. Campinas: Editora Pontes, 2017.

FINLEY, M. I. Economia e sociedade da Grécia Antiga. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

HENRY, P. Os fundamentos teóricos da “Análise Automática do Discurso” de Michel Pêcheux. Tradução de Eni Puccineli Orlandi. In: GADET, Françoise; HAK, Tony. (orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 5 ed. Campinas: Unicamp, 2014.

LINS, Regina Navarro, 1948 - A cama na varanda: arejando nossas ideias a respeito de amor e sexo: novas tendências / Regina Navarro Lins. - Ed. rev. e ampliada. - Rio de Janeiro: BestSeller, 2007.

MALDIDIER, D. A inquietação do discurso – (Re)Ler Michel Pêcheux hoje. Trad.: Eni Orlandi. Campinas: Pontes, 2003.

MASSEY, M. As Mulheres na Grécia e Roma Antigas. Publicações Europa-América, Coleção Saber. Portugal, 1988.

MOCELLIN, R. As mulheres na Antiguidade. São Paulo. Editora do Brasil, 2000.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso. Princípios e procedimentos. Campinas-SP: Pontes, 2010.

ORLANDI, E. P. A linguagem e seu funcionamento. Campinas, SP: Pontes Editores, 2011.

ORLANDI, E. P. Discurso e leitura. 9ª edição – São Paulo, Cortez; SP: 2012.

ORLANDI, E. P. Discurso em análise: sujeito, sentido, ideologia. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2012.

ORLANDI, E. P. Linguagem e educação social: a relação sujeito, indivíduo e pessoa. Revelando o outro: fotojornalismo e representações da pobreza no sertão. Revista Rua, Campinas. Número 21 – Volume 2. Novembro 2015.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso – uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi. Campinas: Editora da Unicamp, [1975] 2009.

PÊCHEUX, M. Determinação, formação do nome e encaixe. In: Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad.: Eni P. Orlandi, Lorenço C. J. filho, Manoel L. Gonçalves Corrêa e Silvana M. Serrani, 4ª ed., Campinas: Editora da Unicamp, [1988], 2009.

PÊCHEUX, M. Ler o arquivo hoje. In: ORLANDI, Eni (org.). Gestos de leitura: da história no discurso. 4ª ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, [1982]. 2014.

PÊCHEUX, M. [1969]; Análise Automática do Discurso (AAD–69) (1969). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, M. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. Eni P. Orlandi. 7ª Edição. Campinas – SP: Pontes Editores, [1990] 2015.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. [1975]. A propósito da Análise Automática do Discurso: atualização e perspectivas. Tradução de Péricles Cunha. In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, M. “Papel da memória”. In ACHARD, P. et al. Papel da memória. Campinas: Pontes, 2015 (1983).

PÊCHEUX, M. Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos escolhidos por Eni P, Orlandi. Campinas: Pontes, 2014.

TENNEY, C.; MERRIL. PACKER J. I. WHITE,; WILLIAM JR. Vida cotidiana nos tempos bíblicos. Venda Nova: Vida, 1982.

Publicado

31/12/2021

Como Citar

dos Santos Vasques Xavier, V., & Regina Nunes, S. (2021). O DISCURSO DA HISTÓRIA SOBRE A CONDIÇÃO FEMININA/THE DISCOURSE OF HISTORY ON THE FEMALE CONDITION. Revista ECOS, 31(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/6221

Edição

Seção

LINGUÍSTICA