TITUS ANDRONICUS REVISITADO: AS ADAPTAÇÕES FÍLMICAS DE JANE HOWELL E DE JULIE TAYMOR DA PEÇA SHAKESPEARIANA

Autores

  • Rebeca Pinheiro Quelu Queluz Universidade Federal do Paraná (UFPR). Mestranda de Literatura e Outras Artes

Resumo

Este artigo analisa a adaptação de “Titus Andronicus” feita por Julie Taymor em contraponto a adaptação de Jane Howell da mesma peça. Foram estabelecidas algumas diferenças e semelhanças entre as performances e examinadas algumas interpolações e transposições nas duas adaptações. Finalmente, foram salientadas as diferentes abordagens da violência presente na peça shakespeariana nas duas adaptações fílmicas. Esta reflexão baseou-se teoricamente nas contribuições de Linda Hutcheon (1985), Edward Rocklin (1999), Jay Halio (2000), Pascale Aebischer (2002), Lucian Ghita (2004), Peter Donaldson (2005). Concluímos que cada diretora estabeleceu sua concepção em interação com sua experiência de vida, seus trabalhos anteriores, suas crenças, sua visão de mundo, sua percepção do público-alvo, sua relação com Shakespeare. Processo complexo que também incorpora na materialização cênica as múltiplas leituras de Titus, presentes implícita ou explicitamente, no trabalho coletivo desenvolvido na produção cinematográfica.

Referências

AEBISCHER, P. Women filming rape in Shakespeare’s Titus

Andronicus: Jane Howell and Julie Taymor. ÉTUDES ANGLAISES vol

, p. 136-47, 2002. Disponível em: <http://www.cairn.info/revue-etudesanglaises-2002-2-page-136.htm>. Acesso em: 02 out. 2013.

DONALDSON, P. Game space/ tragic space: Julie Taymor’s Titus. In:

HODGDON, B; WORTHEN, W. (ed). A companion to Shakespeare and

performance. Blackwell, 2005, p. 457- 477.

GHITA, L. Reality and metaphor in Jane Howell’s and Julie Taymor’s

Productions of Shakespeare’s Titus Andronicus. CLCWeb: Comparative

Literature and Culture vol 6, nº1, 2004. Disponível em:

<http://docs.lib.purdue.edu/clcweb/vol6/iss1/>. Acesso em: 02 out. 2013.

HALIO, J. Understanding Shakespeare’s plays in performance.

Houston: Scriveny Press, 2000.

HUTCHEON, L. A Theory of parody: the teachings of twentieth-century

art forms. Urbana, IL: University of Illinois Press, 1985.

HUTCHEON, L. Uma teoria da adaptação. Tradução de André Cechinel.

Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

MIRANDA, Célia Arns de. A Música Como Enquadramento Épico no

Otelo do Folias D’Arte. In: Congresso Internacional da ABRALIC -

Tessituras, Interações, Convergências, XI, 2008, São Paulo. Anais

eletrônicos... São Paulo: USP. Disponível em:

<http://www.abralic.org.br/anais/cong2008/AnaisOnline/simposios/pdf/061/

CELIA_MIRANDA.pdf>. Acesso em: 02 out. 2013.

ROCKLIN, E. Performance is more than an ‘approach’ to Shakespeare.

In: RIGGIO, M.C. (ed). Teaching Shakespeare through performance. New York: Modern Language Association of America, 1999.

SHAKESPEARE, W. Titus Andronicus. Tradução de Barbara Heliodora.

Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 2003.

SHAKESPEARE, W. The Riverside Shakespeare. Ed. G. Blakemore

Evans. Boston: Houghton, 1997.

TITUS. Direção: Julie Taymor. Produção de Conchita Airoldi e Jody Allen.

EUA: Twentieth Century Fox, 1999. DVD (162 min.), widescreen, color.,

legendado.

TITUS ANDRONICUS. Direção: Jane Howell. Produção de Shaun Sutton.

UK: BBC Home Entertainment, 1985. DVD (168min.), widescreen, color.,

legendado.

Downloads

Publicado

07/07/2015

Como Citar

Queluz, R. P. Q. (2015). TITUS ANDRONICUS REVISITADO: AS ADAPTAÇÕES FÍLMICAS DE JANE HOWELL E DE JULIE TAYMOR DA PEÇA SHAKESPEARIANA. Revista ECOS, 15(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/636