O BESTIÁRIO MEDIEVAL E A LITERATURA PARA CRIANÇAS E JOVENS: UM DIÁLOGO LITERÁRIO E CULTURAL ENTRE ANA MARIA MACHADO E JOSÉ JORGE LETRIA

Autores

  • Rosemar Coenga Doutor em Teoria Literária e Literaturas. Assessor técnico da Secretaria Estadual de Educação do Estado de Mato Grosso.
  • Fabiano Tadeu Grazioli Mestre em Letras (Estudos Literários) pela Universidade de Passo Fundo.

Resumo

Partindo de uma conceituação teórica em torno da monstruosidade e da constância deste topos na tradição literária, pretende-se, com neste trabalho, realizar uma análise da construção do bestiário medieval num conjunto de obras portuguesa e brasileira destinadas à infância.

Referências

BALÇA, Ângela. Literatura infantil portuguesa ? de temas emergentes a

temas consolidados. Disponível em www. ler.letras.up. pt. Acesso em 05 de maio de 2012.

BRUNEL, Pierre. Dicionário de mitos literários. Rio de Janeiro: José

Olympio, 1997.

ECO, Umberto. Lector in fabula. São Paulo: Perspectiva, 1986.

FILHO, José Nicolau Gregorin. Literatura para crianças e jovens: diálogos

Brasil, Portugal e África(s). Disponível em www. unifran.br. Acesso em 05 de maio 2012.

FOUCAULT, Michel. Os anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

GÓES, Lúcia Pimentel. Olhar de descoberta. São Paulo: Mercuryo, 1996.

JEHA, Julio (Org.). Monstros e monstruosidades na literatura. Belo

Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

KAPPLER, Claude. Monstros, demônios e encantamentos no fim da

Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

OLIVEIRA, Eduardo Jorge e MOREIRA, Maria Elisa Rodrigues. Alguns

bestiários na literatura brasileira contemporânea. In. Revista Crioula. São Paulo, nr.7, mai.2010.

RODRIGUES, Carina Miguel Figueiredo da Cruz Rosa. Literatura para a

infância em Portugal: conceptualização e contextualização histórica.

Disponível em www. editora. unoesc.edu.br. Acesso em 05 de maio de

Downloads

Publicado

09/07/2015

Como Citar

Coenga, R., & Grazioli, F. T. (2015). O BESTIÁRIO MEDIEVAL E A LITERATURA PARA CRIANÇAS E JOVENS: UM DIÁLOGO LITERÁRIO E CULTURAL ENTRE ANA MARIA MACHADO E JOSÉ JORGE LETRIA. Revista ECOS, 13(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/670