PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DO ALIMAT: O DOCUMENTADOR, O INFORMANTE E A ENTREVISTA

Autores

  • José Leonildo Lima UNEMAT
  • Cássia Regina Tomanin UNEMAT
  • Valéria Faria Cardoso UNEMAT

Resumo

Este breve texto pretende mostrar a importância do trabalho de coleta de material linguístico, tendo como base o Atlas Linguístico do Estado de Mato Grosso – ALiMAT - e apresentar alguns problemas com sua respectiva solução, baseados em nossa experiência e nos relatórios de trabalhos de campo de linguistas e antropólogos.

Referências

CARUSO, Pedro. Metodologia da pesquisa dialetológica. In:

AGUILERA, Vanderci de Andrade. (Org.). A geolinguística

no Brasil: caminhos e perspectivas. Londrina: Ed. UEL, 1998.

p. 371-389.

COMITÊ NACIONAL DO ALiB. Atlas linguístico do Brasil.

Questionários. Londrina: Ed. UEL, 1999.

KIBRIK, A. E. The methodology of field investigation in

linguistic. Paris: Mounton, 1977.

LABOV, Wiliam. Modelos sociolinguísticos. Tradução de

Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2008.

MARTÍN, Eusébia. Que és la investigación linguística. España:

Ediciones Colégio de Espana, 1972.

SAMARIN, Willian. Field linguistic: a guide to linguistic field

work. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1967.

TARALLO, Fernando. A pesquisa sociolinguística. São Paulo:

Ática, 1997.

Downloads

Publicado

11/02/2016

Como Citar

Lima, J. L., Tomanin, C. R., & Cardoso, V. F. (2016). PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DO ALIMAT: O DOCUMENTADOR, O INFORMANTE E A ENTREVISTA. Revista ECOS, 9(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/945

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA