ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO, GRAMÁTICA SISTÊMICO-FUNCIONAL E REALISMO CRÍTICO: ABORDAGENS TRANSDICIPLINARES

Autores

  • Solange Maria Barros UNEMAT

Resumo

Neste esumo: trabalho discuto algumas abordagens transdisciplinares para a análise crítica do discurso, destacando aspectos da gramática sistêmico-funcional e do realismo crítico. Essas teorias são relevantes para os analistas críticos do discurso que desejam remover não somente o véu ideológico das estruturas sociais do poder, opressão e dominação, mas também agir nas práticas sociais, com objetivo de transformação. Ao discutir essas abordagens, sugiro também o uso de narrativas de histórias de vida.

Referências

BHASKAR, R. From Science to Emancipation: Alienation and

the Actuality of Enlightenment. Sage Publications: New Delhi/

London, 2002.

______. Critical Realism: Essential Readings. In: ARCHER,

M.; BHASKAR, R.; COLLIER, A.; LAWSON, T.; NORRIE, A.

Centre For Critical Realism. London: Routledge, 1998. p.16-

______. Scientific Realism and Human Emancipation. London:

Routledge, 1986.

CLANDININ, D.J.; CONNELLY, F.M. Narrative Inquiry:

experience and Story in Qualitative Research. San Francisco: .

Jossey-Bass Publishers, 2004.

CHILTON, P. (Org.). Language and the Nuclear Arms Debate:

Nukspeak Today. Londres: Pinter, 1985.

CHOULIARAKI, L. Regulation and Heteroglossia in One

Institucional Context. The Case of a ‘Progressivist’ English

Classroom. 1995. Universidade de Lancaaster.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in Late

Modernity: Rethinking Critical Discourse Analysis. Edinburgh:

Edinburgh University Press, 1999.

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse. London and New York:

Routledge: Taylor & Francis Group, 2003.

______. Discurso e mudança social. Tradução de Izabel

Magalhães. Brasília: Editora da UnB, 2001.

______. Language and power. London: Longman, 1989.

GOODSON, I.; SIKE, P. Life History Research in Education

Settings. Buckingham – Philadelphia: Open University Press,

HALLIDAY, M. An Introduction to Functional Grammar. London:

Edward Arnold, 1994.

KRESS, G. Critical Discourse Analysis. In: GRABE, W. (Org.).

Annual Review of Applied Linguistic, v.11, p. 84-99, 1990.

PAPA, S. M. de B. I. Prática pedagógica emancipatópria: o

professor reflexivo em processo de mudança: um exercício

em análise crítica do discurso. São Carlos: Pedro & João

Editores, 2008.

______. Realismo crítico e a formação emancipatória do

educador de línguas. Texto apresentado em Conferência na

UnB - NELiS (Núcleo de Estudos de Linguagem e Sociedade),

a.

______. O professor reflexivo e a sala de aula de língua

estrangeira: uma análise crítica do discurso. In: MALUF -

SOUSA et al. (Org.). Fronteiras discursivas: espaços de

significação entre a linguagem, a história e a cultura.

Campinas-SP: Pontes; Capes/PQI (Unicamp/Unemat),

p.151-164.

______. O professor reflexivo em processo de mudança na

sala de aula de língua estrangeira: caminhos para a

(auto)emancipação e transformação social. 2005. 209f. Tese

(Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem)

– Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

RESENDE, V. M. Análise de discurso crítica e etnografia: o

movimento nacional de meninos e meninas de rua, sua crise

e o protagonismo juvenil. 2008. 330f. Tese (Doutorado em

Linguística) – Departamento de Linguística, Português e

Línguas Clássicas – LIP, Universidade de Brasília, Brasília.

VAN DIJK, T. Principles of critical discourse analysis.

Discourse & Society, v. 4, n. 2, p. 249-28, 1993.

VAN DIJK, T. News as Discourse. Hillsdale: N. J.: Erlbaum,

Downloads

Publicado

11/02/2016

Como Citar

Barros, S. M. (2016). ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO, GRAMÁTICA SISTÊMICO-FUNCIONAL E REALISMO CRÍTICO: ABORDAGENS TRANSDICIPLINARES. Revista ECOS, 9(2). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/947

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA