MEMÓRIA E IDENTIDADE EM OS MENINOS MORENOS, DE ZIRALDO, E NAS RUAS DO BRÁS, DE DRAUZIO VARELLA

Autores

  • Leonice Rodrigues Pereira USP

Resumo

Este texto apresenta uma leitura comparada de duas narrativas de memória infanto-juvenis – Os meninos morenos, de Ziraldo, e Nas ruas do Brás, de Drauzio Varella, em que seus narradores, ao rememorararem suas experiências infantis, tratam da complexidade da formação do povo latino-americano.

Referências

ABDALLA JUNIOR, Benjamim. Fronteiras

múltiplas, identidades plurais: um ensaio

sobre mestiçagem e hibridismo cultural. São Paulo:

Senac, 2002.

CANDIDO, Antonio. Ficção e poética na

autobiografia. In: ______. Educação pela noite.

São Paulo: Ática, 1987. p. 51-69.

CHEVALIER, Jean; GREERBRANT, Alain.

Dicionário de símbolos. 8. ed. Rio de Janeiro:

José Olympyo, 1994.

GRUZINSKI, Serge. O pensamento mestiço.

Tradução de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo:

Companhia das Letras, 2001.

HALBWACH, Maurice. A memória coletiva.

Tradução de Lais Teles Benoir. São Paulo: Centauro,

______. Los marcos sociales de la memória.

Traducción de Manuel A. Baeza y Michel Mujica.

Caracas: Anthropos, 2004.

KLEIN, Herbert S. Migração internacional das

Américas. In: FAUSTO, Boris. (Org). Fazer a

América: a imigração em massa para a América

Latina. São Paulo: Editora da Universidade de São

Paulo, 1999. p. 13-32.

MASI, Domenico de. O ócio criativo. Tradução

de Lea Manzi. Rio de Janeiro: Sextante, 2000.

VARELLA, Dráuzio. Nas ruas do Brás. Ilustrações

de Maria Eugênica. São Paulo: Companhia das

Letrinhas, 2000.

ZIRALDO, Alves Pinto. Menino do rio Doce.

São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1996.

______. Os meninos morenos. São Paulo:

Melhoramentos, 2004.

Downloads

Publicado

11/02/2016

Como Citar

Pereira, L. R. (2016). MEMÓRIA E IDENTIDADE EM OS MENINOS MORENOS, DE ZIRALDO, E NAS RUAS DO BRÁS, DE DRAUZIO VARELLA. Revista ECOS, 8(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/951