PAPEL DO VIAJANTE NA UTOPIA, DE THOMAS MORE

Autores

  • Olga Maria Castrillon Mendes UNICAMP

Resumo

Este artigo discute o papel do viajante Hitlodeu na obra Utopia (1516), de Thomas More, observando os elementos que compõem o conjunto harmônico da obra. Como caracterizadora do gênero utópico, é portadora de um projeto humanista de transformação social baseado em critérios racionais que poderiam resultar em melhorias de vida comum dos povos do Ocidente.

Referências

BERNIERI, Maria Luisa. Viaje através de

Utopia. Tradução de Elbia Leite. Buenos Aires:

Ed. Proyección, 1962. (Colección Signo Libertario).

HANKINS, James. Introducción al Humanismo

renacentista. Tradução de Lluis Cabré.

Cambridge: Cambridge University Press, [s.d].

HELLER, Agnes. O homem do Renascimento.

Lisboa: Presença, 1982.

IANNI, Octavio. Enigmas da modernidademundo.

Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,

MINERVA, Nadia. Utopia e... Amici e nemici

del genere utópico nella letteratura

francese. Ravenna: Longo, [s.d].

MORE, Thomas. A utopia. Tradução de Luís de

Andrade. São Paulo: Abril Cultural, 1972. p.163-314.

ARAGÃO, Maria L. P. et al. América: ficção e

utopia. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura; São

Paulo: Edusp, 1994.

SERVIER, Jean. La utopia. Tradução de Ernestina

Carlota Censes. México: Fondo de Cultura

Económica, 1995.

Downloads

Publicado

11/02/2016

Como Citar

Mendes, O. M. C. (2016). PAPEL DO VIAJANTE NA UTOPIA, DE THOMAS MORE. Revista ECOS, 8(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/954