LINGUAGEM PELA LINGUAGEM – OS GESTOS DE INTERPRETAÇÃO NO TRABALHO DE RITA LEE

Autores

  • Patricia Vasconcelos Almeida

Resumo

Este trabalho, com características transdisciplinares, visa observar à luz da Análise do Discurso, o percurso que Rita Lee percorreu no momento em que se predispôs a traduzir, em seu último CD intitulado: “Rita Lee aqui, ali, em qualquer lugar”, algumas canções dos Beatles. Para tais análises, levamos em consideração a concepção de sujeito e de linguagem, não somente em termos de língua para língua, mas também de linguagem para linguagem. Desta forma, utilizaremos os preceitos da Análise do Discurso, pois ela nos permite vislumbrar questões ideológicas, que envolveram o trabalho da cantora, principalmente no que diz respeito à escolha dos ritmos das canções.

Referências

ARROJO, R. O signo desconstruído. Campinas:

Pontes, 1992.

CAMPOS, G. O que é tradução. São Paulo:

Brasiliense, 1987.

STANLEY Sadie. Dicionário grove de música.

Tradução de Eduardo Francisco Alves. Jorge

Zahar: Rio de Janeiro, 1994.

ENCICLOPÉDIA da Música Brasileira: erudita,

folclórica, popular. São Paulo: Art. Ed., 1997.

LEE, R. Entrevista. Disponível em:

. Acesso em 15

mar. 2001.

MILTON, J. O poder da tradução. São Paulo: Ars

Poética, 1993.

ORLANDI, E. P. Interpretação: autoria, leitura e

efeitos do trabalho simbólico. Rio de Janeiro:

Vozes, 1996.

______. Análise de discurso. Campinas: Pontes,

TINHORÃO, J. R. História social da música popular

brasileira. São Paulo: Editora 34, 1998.

Downloads

Publicado

11/02/2016

Como Citar

Almeida, P. V. (2016). LINGUAGEM PELA LINGUAGEM – OS GESTOS DE INTERPRETAÇÃO NO TRABALHO DE RITA LEE. Revista ECOS, 6(1). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/ecos/article/view/985

Edição

Seção

LINGUÍSTICA/ LÍNGUA PORTUGUESA