O aspecto do grotesco como crítica a uma sociedade futurística

Autores

  • Alan Alcântara Cebalho
  • Bruna Moreira Agra de Oliveira
  • Welida Nayre de Souza Poquiviqui

Resumo

Este artigo consiste em uma leitura da obra A máquina do tempo (1895), de H. G. Wells, e por meio dela, trataremos do aspecto grotesco e como este encontra-se inserido no texto, nos possibilitando fazer uma possível interpretação do romance, dispondo como embasamento para essa análise  a tese de doutorado Alteridade, tecnologia e utopia no cinema de ficção científica norte americano: a tetralogia alien (2010), de Elsa Margarida da Silva Rodrigues, o artigo O grotesco e sua semiose: o caso ficção científica (2007), de Thiago Falcão, a obra de Massaud Moises, Dicionário de termos literários (2004), e o livro Do grotesco e do sublime (s.d.), de Victor Hugo.

Downloads

Como Citar

Cebalho, A. A., Oliveira, B. M. A. de, & Poquiviqui, W. N. de S. (2019). O aspecto do grotesco como crítica a uma sociedade futurística. Revista Fronteira Digital, (7). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/fronteiradigital/article/view/3425

Edição

Seção

Artigos