A desconstrução do silêncio em Um sopro de vida

Autores

  • Rafaela Santos

Resumo

O artigo contextualiza a ambiguidade da palavra “silêncio” na obra literária Um Sopro de Vida da autora Clarice Lispector, publicada em 1978, em que será feito de acordo com o Pós-estruturalismo, um processo de desconstrução dessa palavra para que possamos compreender seus múltiplos significados no texto. O pós-estruturalismo, teoria em que se destaca o nome do filósofo francês Jacques Derrida, é uma forma de pensar criticamente o texto literário, e que irá desconstruir o conceito estruturalista através dos discursos teóricos disseminados no texto, procurando um detalhe repetido, percebendo que aquilo pode ser uma forma de pensamento diferente do que é tido como normal, um termo de uma antítese secretamente presente no outro, caindo por terra toda a verdade absoluta de que um significante depende absolutamente de um único significado. Recortei a palavra “silêncio” para que possamos compreender a subjetividade desse silêncio, e seus múltiplos significados no texto.

Downloads

Como Citar

Santos, R. (2019). A desconstrução do silêncio em Um sopro de vida. Revista Fronteira Digital, (7). Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/fronteiradigital/article/view/3429

Edição

Seção

Artigos