A ATUAÇÃO DOS MAGISTRADOS NO JULGAMENTO DAS BRUXAS: UMA ANÁLISE HISTÓRICA DO PROCESSO E DA PERSEGUIÇÃO ÀS MULHERES NOS SÉCULOS XVI E XVII

Autores

  • Daniel Carneiro Machado Centro Universitário Newton Paiva em Belo Horizonte/ MG.

Palavras-chave:

história do direito – processo – magistrado – sistema inquisitivo – demonologia – tortura

Resumo

O artigo propõe o estudo crítico do processo e do julgamento das mulheres acusadas de bruxaria nos séculos XVI e XVII na Europa, destacando a atuação peculiar dos magistrados na produção das provas, na tortura das acusadas para a obtenção da confissão, o que ocasionava a condenação à morte na fogueira na grande maioria dos casos. A conduta inquisitorial dos magistrados era legitimada pelas teorias demonológicas difundidas na época por teólogos e juristas renomados.

Downloads

Como Citar

Machado, D. C. (2014). A ATUAÇÃO DOS MAGISTRADOS NO JULGAMENTO DAS BRUXAS: UMA ANÁLISE HISTÓRICA DO PROCESSO E DA PERSEGUIÇÃO ÀS MULHERES NOS SÉCULOS XVI E XVII. História E Diversidade, 4(1), 21. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/historiaediversidade/article/view/162