CRIME E CASTIGO: PENA DE MORTE E A MANUTENÇÃO DA ORDEM NO IMPÉRIO BRASILEIRO (1830-1876)

Autores

  • Oseas Batista Figueira Junior Universidade Federal de Alagoas

Resumo

Este artigo tem como ponto de partida sinais que mostram como uma elite imperial formada por senhores de escravos, bacharéis e políticos, buscaram formas de conter as agitações populares que ocorreram no Brasil do século XIX, mais precisamente no período que vai desde 1826 a 1835. Neste sentido nosso objetivo é examinar as formas de controle social criadas neste contexto tendo como fonte os códigos de leis do império de 1830 e 1835, sendo nosso foco observar a eficácia de tais instrumentos de controle por meio da análise da última execução penal aplicada a um escravo no Brasil, fato ocorrido na cidade do Pilar província de Alagoas ano de 1876.

Downloads

Publicado

16/02/2018

Como Citar

Figueira Junior, O. B. (2018). CRIME E CASTIGO: PENA DE MORTE E A MANUTENÇÃO DA ORDEM NO IMPÉRIO BRASILEIRO (1830-1876). História E Diversidade, 9(1), 188–202. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/historiaediversidade/article/view/2755