A COLÔNIA INDIGENA TERESA CRISTINA E SUAS FRONTEIRAS: UMA POSSIBILIDADE DE APLICABILIDADE DA LEI 11.645/08

Autores

  • Marli Auxiliadora de Almeida UNEMAT

Palavras-chave:

Lei 11.645/08, História Indígena, Bororo Coroado, Mato Grosso

Resumo

Este artigo tem o objetivo de apresentar fontes de pesquisa sobre a História Indígena de Mato Grosso aos profissionais de História e de áreas afins, que atuam na educação básica, para utilizarem como ferramenta de trabalho, e colocar em prática a Lei 11.645/08, de 10/03/2008. Analisaremos a criação, pelo presidente de província, Joaquim Galdino Pimentel, no ano de 1887, e o funcionamento da colônia indígena Teresa Cristina, que tinha a proposta de catequizar e civilizar os índios Bororo Coroado, pacificados em expedições militares durante seu governo, além de utilizá-la como fronteira entre a província de Mato Grosso e o Paraguai. Pretendemos, neste artigo, desvelar o papel exercido pelos índios Coroado na relação com outros grupos étnicos na colônia, reconstruindo identidade e cultura na formação de uma fronteira étnica.

Downloads

Publicado

10/09/2014

Como Citar

Almeida, M. A. de. (2014). A COLÔNIA INDIGENA TERESA CRISTINA E SUAS FRONTEIRAS: UMA POSSIBILIDADE DE APLICABILIDADE DA LEI 11.645/08. História E Diversidade, 4(1), 18. Recuperado de https://periodicos.unemat.br/index.php/historiaediversidade/article/view/31

Edição

Seção

ENSINO DE HISTÓRIA E HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: Caminhos de pesquisa (Parte I)