A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM "AS AVENTURAS DE HANS STADEN": UM OLHAR PARA A PERSONAGEM DONA BENTA

Autores

  • Rodrigo de Santana Silva UNEMAT
  • Giseli veronêz da Silva UNEMAT

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v7i2.183

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar a personagem Dona Benta na obra As aventuras de Hans Staden, uma adaptação de Monteiro Lobato no intuito de identificar, através de fragmentos da obra, qual é a função do contador de histórias nessa obra. Consideraremos inicialmente os trabalhos de Monteiro Lobato e sua contribuição para a literatura brasileira a partir da obra As aventuras de Hans staden e trabalharemos o texto na abordagem teórica da contação de histórias e a forma como essa arte foi e está sendo utilizada na atualidade. Postas essas devidas considerações, torna-se imperioso verificar a forma como a contação de histórias funciona como uma ferramenta didática utilizada por educadores e professores de literatura. Assim, consideramos esse trabalho importante no que diz respeito às reflexões sobre a importância da contação de histórias para a prática pedagógica, para o incentivo à leitura e para a formação intelectual dos educandos.

Para citar este artigo:

SILVA, R. S., SILVA, G. V. A contação de histórias em As aventuras de Hans Staden: Um olhar para a personagem Dona Benta. Revista de Estudos Acadêmicos de Letras, vol. 07 n. 02, p. 130-140, Dezembro de 2014.

Referências

ABRAMOVICH, Fanny. Por uma arte de contar histórias. Disponível em: < http://www.docedeletra.com.br/semparar/hspfanny.html>. Acessado em: 23 de Outubro de 2013.

BENJAMIN, W. O narrador. Considerações sobre a obra de Nicolai Leskov. In: _________. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e historia da cultura. São Paulo: Brasiliense, 7 ed, 1994. p. 197-221.

CARUSO, Carla. A importância da literatura na formação da criança. Disponível em: <http://www.riobranco.org.br/brasil/soe/caruso.htm>. Acesso em 23 de Outubro de 2013.

HESSE, Hermann. O contador de histórias. http://conselheiroacacio.wordpress.com/2009/01/28/o-contador-de-historias-hermann-hesse/. Acesso em 24 out. 2013.

Sua pesquisa.com. Monteiro Lobato: o precursor da literatura infantil no Brasil. http://www.suapesquisa.com/biografias/obras_monteiro_lobato.htm. Acesso em 23 out. 2013.

LOBATO, Monteiro. As aventuras de Hans Staden. 1º Ed.; Cia editora nacional, Rio de Janeiro, 1927.

PATRINI, M. de L. A renovação do conto: emergência de uma pratica oral. São Paulo: Cortez, 2005.

RAMOS, Ana Cláudia. Contação de histórias: um caminho para a formação de leitores? Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade estadual de Londrina, Centro de Educação, comunicação e artes, programa de pós-graduação em Educação. Londrina, 2011.

SILVA, J. R. A hora do conto na escola: paradoxos e desafios. In: BARROS, M. H.T.C. ; SILVA , R. J.; BORTOLIN, S. Leitura: mediação e mediador. São Paulo: Ed. FA, 2006a. p. 89-106.

SISTO, C. A literatura frequenta a escola... Mas quem conta as historias? In: PAROLIN, I. C. H. (Org.).Sou professor! A formação do professor formador. Curitiba: Positivo, 2009. p. 67-71.

Downloads

Publicado

10/12/2014

Como Citar

Silva, R. de S., & Silva, G. veronêz da. (2014). A CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM "AS AVENTURAS DE HANS STADEN": UM OLHAR PARA A PERSONAGEM DONA BENTA. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 7(2), 130–140. https://doi.org/10.30681/real.v7i2.183

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>