O OCULTAMENTO DA MULHER NAS CRÔNICAS DO DESCOBRIMENTO E A REVITALIZAÇÃO DO SEU LUGAR POR MEIO DA LITERATURA: O EL DORADO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v10i1.1846

Resumo

Resumo: Ao elencar as crônicas referentes ao descobrimento do Novo Mundo, especificamente aquelas que dizem respeito à expedição espanhola em busca do El Dorado (1559-1561), pretendemos traçar uma linha tênue entre o ocultamento e a presença de personagens femininas nesse contexto, bem como correferir a aspectos em torno dessa existência, como a função social, o discurso e o tratamento a elas destinados. Para isso, consideramos as crônicas organizadas por Mampel González e Escandell Tur (1981) e Martínez Tolentino (2012), as quais compõem um importante acervo documental que se alarga desde o século XX até o século XXI. Como aporto literário, buscamos obras latino-americanas que abordam a temática dentro do gênero Novo Romance Histórico, tais quais como Daimón (1978), de Posse, e Príncipe de Chile (2007), de Morales Monterríos. Nesse sentido, o arcabouço teórico referente ao deslocamento histórico-cultural da mulher se concentra em torno de autores como Burke (1937[2008]) e Bourdieu (2011); já no referente às teorias literárias que fundamentam a importância da experimentação verossímil comparada à historiografia, encontramos respaldo em Aínsa (1991) e Menton (1993). 

Palavras-chave: Crônicas (1559-1561). Novo Romance Histórico. El Dorado. Ocultamento do feminino. 

Biografia do Autor

Alceni Elias Langner, UNIOESTE, CAMPUS CASCAVEL (PR)

Graduado em Letras – Português/Espanhol pela Universidade Federal da Fronteira Sul (Campus Realeza-PR). Aluno do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Letras, área de concentração em Linguagem e Sociedade, Nível de Mestrado, da UNIOESTE campus Cascavel (PR); Atuante na linha de pesquisa Linguagem Literária e Interfaces Sociais: Estudos Comparados. Integrante do grupo de pesquisa “Ressignificações do passado na América Latina: leitura, escrita e tradução de gêneros híbridos de história e ficção – vias para a descolonização”, coordenado pelo Prof. Dr. Gilmei Francisco Fleck. Colaborador do projeto de extensão “Estudos das teorias contemporâneas de análise literária - segunda fase”, vinculado ao PELCA – Programa de Ensino de Literatura e Cultura/PROEX-Unioeste-Cascavel. Colaborador do Projeto de Extensão “Ensino de Língua e Literatura: Algumas reflexões” coordenado pela professora Terezinha da Conceição Cosa-Hübes. Aluno bolsista da CAPES. (alcenilang@hotmail.com)

Referências

AÍNSA, F. La nueva novela histórica latinoamericana. México: Plural 140 (82-85), 1991.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Traduzido por Maria Helena Kühner. 9 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

BURKE, P. O que é história cultural?. Traduzido por Sérgio Goes de Paula. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CORTESÃO, J. A expedição de Pedro Álvares Cabral e o descobrimento do Brasil. Lisboa: Allaud e Bertrand, 1922.

ESTEVES, A. R. Lope de Aguirre: da história para a literatura. São Paulo: FFLCH-USP, 1995. Tese (Doutorado em Letras).

GIMFERRER, P. Prólogo. In: SOUTHEY, R. La expedición de Ursúa y los crímenes de Aguirre. Barcelona: Mercedes Casanovas, 2010, p. 12-16.

NEIRA, Hernán. O indivíduo inquietante sob o signo de Lope de Aguirre. Tradução de Luci Collin. Curitiba: Editora UFPR, 2013.

MAMPEL GONZÁLEZ, E.; ESCANDELL TUR, N. Lope de Aguirre: crónicas 1559-1561. Barcelona: Universidad de Barcelona, 1981.

MENTON, S. La Nueva Novela Histórica de la América Latina: 1979-1992. México: Editora do Fondo de Cultura Económica, 1993.

MERCIER, J. H. Las Cartas de Relación de Hernán Cortés a Carlos V: Historia verdadera de la Conquista del idioma castellano por los Yndios mexicanos y demás naturales deste Nuevo Mundo. In: III CONGRESO “EL ESPAÑOL, LENGUA DE TRADUCCIÓN” CONTACTO Y CONTAGIO, 2008. Puebla. Bruselas: Esletra, 2008, p. 439-451.

MONTERRÍOS, M. Príncipe de Chile. 1 ed. Santiago: Cuarto Propio, 2007.

POSSE, A. Daimón. Barcelona: Plaza & Janés Editores S. A., 1978.

SALVADORINI, V. Las “relaciones” de Hernán Cortés. Thesaurus, Bogotá, v. 1, n. 1, p. 77-97, 1963.

SOUTHEY, R. La expedición de Ursúa y los crímenes de Aguirre. Traduzido por Soledad Martínez de Pinillos. Madrid: Itaca, 2010.

TACCONI, M. C. Historiografía y ficción en nuevas novelas históricas argentinas. Tucumán: Universidad Nacional de Tucumán, 2013.

Downloads

Publicado

08/08/2017

Como Citar

Langner, A. E. (2017). O OCULTAMENTO DA MULHER NAS CRÔNICAS DO DESCOBRIMENTO E A REVITALIZAÇÃO DO SEU LUGAR POR MEIO DA LITERATURA: O EL DORADO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 10(1), 74–89. https://doi.org/10.30681/real.v10i1.1846