A EMENDA CONSTITUCIONAL N°. 51: REFLEXÕES SEMÂNTICAS SOBRE O AGENTE DE SAÚDE PÚBLICA

Autores

  • Sueli Martins Cardozo UNEMAT
  • Neuza Benedita da Silva Zattar UNEMAT

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v7i2.185

Resumo

Esta reflexão tem por objetivo analisar a Emenda Constitucional n°. 51, de 14 de fevereiro de 2006, sancionada pelo Presidente do Senado Federal Renan Calheiros, que diz sobre o Agente de Saúde Pública, na perspectiva teórico-metodológica da Semântica do Acontecimento (2002, 2005), de Eduardo Guimarães. Os conceitos que abordaremos estão os de figuras e espaços de enunciação, enumeração, designação e aposto observando como estes funcionam no texto da Emenda.

Para citar este artigo:

CARDOZO, Sueli Martins. ZATTAR, Neuza B. da Silva. A emenda constitucional N°. 51: reflexões semânticas sobre o agente de saúde pública. Revista de Estudos Acadêmicos de Letras, vol. 07 n. 02, p. 147-156, Dezembro de 2014.



Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado: notas sobre os Aparelhos Ideológicos de Estados (AIE); Tradução Walter José Evangelista; Maria Laura Viveiros de Castro. 9 ed. Rio de Janeiro: Graal, 2003.

BENVENISTE, Émille. O aparelho formal da enunciação. In: ______. Problemas de Linguística Geral II. Trad. de Eduardo Guimarães et. Al., revisão técnica de tradução Eduardo Guimarães. 2. ed. Campinas, SP: Pontes, 2006.

DUCROT, Osvald. O dizer e o dito. Trad. de Eduardo Guimarães et. Al., revisão técnica de tradução Eduardo Guimarães. Campinas, SP: Pontes, 1987.

FOCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979 (edição de 2005).

GADET, Françoise; PÊCHEUX, Michel. A língua inatingível: o discurso na história da linguística. 2ed. Tradução de Bethania Mariani e Maria Elizabeth Chaves de Mello. Campinas: RG, 2010.

GUIMARÃES, Eduardo. Os limites dos sentidos: um estudo histórico e enunciativo da linguagem. 3 ed. Campinas, SP: Pontes, 2005.

______. Semântica do acontecimento: um estudo enunciativo da designação. Campinas, SP. Pontes, 2 ed. 2005.

______. Domínio Semântico de Determinação. In: GUIMARÃES, Eduardo e MOLICA, Maria Cecília (Orgs.). A palavra: forma e sentido. Campinas, SP: Pontes Editores, RG Editores, 2007.

______. A Enumeração – Funcionamento Enunciativo e Sentido. In: GUIMARÃES, E. R. J. e ZOPPI FONTANA, M. G. (Orgs.). Cadernos de Estudos Linguisticos.51/1. Campinas, SP: Setor de Publicações – IEL/ UNICAMP, Jan./Jun, 2009 p. 49-68.

______. Quando o eu se diz ele: análise enunciativa de um texto de publicidade. In: Revista da Anpooll. Vol. 1, nº 29, 2010.

______. Análise de Texto: Procedimentos, Análises, Ensino. Campinas, SP: Editora RG, 2011.

HAROCHE, Claudine. Fazer dizer, querer dizer. Tradução Eni P. Orlandi. São Paulo, SP: Editora Hucitec, 1992.

ORLANDI, Eni P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 6 ed.Campinas, SP: Pontes, 2005.

PECHÊUX, Michel. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Tradução Eni P. Orlandi. 5 ed. Campinas: Pontes, 2008.

______. Semântica e Discurso. Uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução Eni P. Orlandi [et al.]. 4 ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.

POLIGNANO, Marcus Vinícius. História das Políticas de Saúde no Brasil – Uma pequena revisão. S/D.

ZATTAR, N. A corte portuguesa mudou-se ou fugiu para o Brasil? In: Webrevista discursividade. Versão Eletrônica. 9. ed. 2012. Disponível em: http://www.discursividade.cepad.net.br. Acesso em 08 mai. 2012.

______. Os Sentidos de liberdade do escravo da constituição do sujeito de enunciação. Campinas, SP: Pontes Editores, 2012.

Downloads

Publicado

01/12/2014

Como Citar

Cardozo, S. M., & Zattar, N. B. da S. (2014). A EMENDA CONSTITUCIONAL N°. 51: REFLEXÕES SEMÂNTICAS SOBRE O AGENTE DE SAÚDE PÚBLICA. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 7(2), 147–156. https://doi.org/10.30681/real.v7i2.185