ASPECTOS INTERTEXTUAIS EM PRODUÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Solange Goretti Moreira Pizzatto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Renan Paulo Bini Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v10i2.1947

Resumo

Este trabalho apresenta categorias de intertextualidade constantes na produção de texto científico de aluno do nono ano do Ensino Fundamental, a qual foi motivada pelo Projeto ART, desenvolvido em escola pública da zona rural da cidade de Cascavel, Estado do Paraná, no ano de 2011. Objetivou-se verificar como a intertextualidade manifestou-se no texto sob análise e se acomodou caráter diferenciado por se tratar do gênero artigo científico, adaptado à realidade da série em questão. Partiu-se da hipótese de que os alunos do nono ano do Ensino Fundamental sabem argumentar em situações de produção escrita, porém não lidam com alternativas linguísticas diferenciadas, além daquelas mais comuns à língua oral e à prática escolar tradicional. Aplicou-se proposta de análise com base nos estudos de Koch (2011), Cavalcante (2012) e Fávero e Koch (1994), entre outros autores. Este trabalho possibilitou evidenciar que a inserção do gênero artigo científico no Ensino Fundamental, mesmo que ainda de forma introdutória, contribui para o desenvolvimento da criticidade dos alunos e que é possível lidar com a citação de outros textos na produção escrita, de forma consciente.

Biografia do Autor

Solange Goretti Moreira Pizzatto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Discente da Especialização em Educação a Distância com Ênfase na Formação de Tutores da Faculdade São Braz, e da Pós-Graduação lato sensu em Língua Inglesa da Unioeste. Graduada em Letras Português/Espanhol e suas respectivas Literaturas pela Unioeste.

Renan Paulo Bini, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestrando em Letras na Unioeste; Discente do MBA em Marketing, Propaganda e Vendas pela na Univel; Graduado em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo pela Univel; Acadêmico do Curso de Letras Português/Italiano e suas respectivas Literaturas da Unioeste.

Referências

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: 2002: Informação e documentação: Citações em documentos: Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. de Michel Lahud et al. São Paulo: Hucitec, 1986.

BRASIL, MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio: Orientações Educacionais Complementares: Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAVALCANTE, M. M. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.

FÁVERO, L. L. KOCH, I. G. V. Linguística Textual: Introdução – 6. ed. – São Paulo: Cortez, 1994.

FIORIN, J. L.; PLATÃO, F. S. Lições de texto: Leitura e redação. 4. ed. São Paulo: Ática, 2000.

ILARI, R. Introdução à semântica: brincando com a gramática. São Paulo: Contexto, 2001.

KOCH, I. G. V. Argumentação e Linguagem. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

KOCH, I. G. V; BENTES, A. C; CAVALCANTE, M. M. Intertextualidade: diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2008.

KOCH, I. G. V. ELIAS, V. M. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2016.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2014.

KOCH, I. G. V. TRAVAGLIA, L. C. A coerência textual. – 15. ed. – São Paulo: Contexto, 2003.

MAINGUENEAU, D. Novas Tendências em Análise do Discurso. Campinas, São Paulo: Pontes: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1976.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação; Superintendência da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Língua Portuguesa. Curitiba: SEED/DEE, 2008. Disponível em: <http://WWW.diaadia/diadia/arquivos/File diretrizes_2009/portugues.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2016.

PAULINO, G.; WALTY, I.; CURY, M. Z. Intertextualidades: teoria e prática. 2. ed. Belo Horizonte: Lê, 1997.

REIS, C, O conhecimento da literatura: introdução aos estudos literários. Coimbra: Almedina, 1995.

SCHNEIDER, G. T. A condução argumentativa promovida por articuladores na produção textual de alunos do ensino fundamental. 109 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Cascavel, 2013.

SELLA, A. F. ; SCHNEIDER, G. T. . Recursos argumentativos em produção escrita de alunos do Ensino Fundamental de uma Escola Pública do Estado do Paraná. In: ROMAN, E. C.; FRAGA, L.; BORGES, M. I. (Orgs.). Questões Gramaticais: Algumas possibilidades. 1. ed. Blumenau: Muitas Vozes, 2014.

SELLA, A. F. Discutindo algumas prescrições da gramática tradicional. In: SELLA, A. F; ROMAN, E. C; BUSSE, S. Roteiros de análise linguística. Cascavel: EDUNIOESTE, 2007.

SELLA, A. F; BINI, R, P.; PIZZATTO, S. G. M. Retratos de redações: exercício da reflexão linguística. Disponível em: <http://encuentrosetnograficos.weebly.com/uploads/7/4/6/5/7465057/aparecida_feola_sella_renan_paulo_bini_solange_gorette_moreira_pizzatto.pdf. > . Acesso em: 25 nov. 2016.

SELLA, A. F.; BINI, R. P.; SANTANA, V. R.; ALEXIUS, S. C. Produção de textos e a sala de aula: um olhar para a escola pública. Revista Línguas e Letras. v. 17, n. 37 (2016). Disponível em: <http://e-revista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/14910/10601> Acesso em 25 mai 2017.

SOLOHUBENKO, O. No Dia Mundial da Água, BBC revela disparidades para obter recurso no mundo. In: ESTADAO. Edição 22 Março 2011. Disponível em <http://www.estadao.com.br/noticias/geral,no-dia-mundial-da-agua-bbc-revela-disparidades-para-obter-recurso-no-mundo,695477>. Acesso em : 20 ago 2016.

Downloads

Publicado

2018-01-04

Como Citar

Pizzatto, S. G. M., & Bini, R. P. (2018). ASPECTOS INTERTEXTUAIS EM PRODUÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 10(2), 45–60. https://doi.org/10.30681/real.v10i2.1947