CONTEXTO SOCIAL DE AQUISIÇÃO DO PORTUGUÊS EM MOÇAMBIQUE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v10i2.2169

Resumo

Este artigo tem como objectivo fazer uma caracterização geral do contexto social da aquisição do português em Moçambique. Tendo como base uma amostra de 60 informantes de diferentes zonas de residência (urbana, suburbana e rural) e com recurso a um questionário sociolinguístico, o estudo procura analisar as oportunidades de uso e exposição à língua portuguesa e as atitudes dos aprendentes em relação ao uso do português e das línguas bantu, bem como as suas orientações motivacionais em relação à aprendizagem destas línguas. Os resultados deste estudo mostram que as oportunidades de uso e exposição à língua portuguesa variam em função do contexto social e que aprendentes inseridos em diferentes contextos sociais tendem a manifestar atitudes e orientações motivacionais similares respectivamente em relação ao uso do português e das línguas bantu e à aprendizagem destas línguas.

Biografia do Autor

Carlito Antonio Companhia, Universidade Eduardo Mondlane Faculdade de Letras e Ciencias Sociais Maputo Mocambique

Departamento de Linguas

Referências

BARKHUIZEN, G. Social influences on language learning. In: DAVIES, A. (eds.) The handbook of applied linguistics. Oxford: Blackwell, 2004. p. 553-575.

BROWN, D. Principles of language learning and teaching. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall Regents, 1994.

ELLIS, R. The study of second language acquisition. Oxford: Oxford University Press, 2008.

ELLIS, R. Individual differences in second language. In: DAVIES, A. (eds.) The handbook of applied linguistics (pp. 525-551). Oxford: Blackwell, 2004. p. 525-551.

DÖRNYEI, Z. Conceptualizing motivation in foreign-language learning. Language Learning, vol. 40, n. 1, p. 45-78, 1990.

GARDNER, R. Social psychology and second language learning: the role of attitudes and motivation. London: Edward Arnold Publishers, 1985.

HARMERS, J. e BLANC, M. Bilinguality and bilingualism. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

HYLTENSTAM, K. e STROUD, C. O conceito de língua segunda num contexto africano: implicações para a pesquisa e teoria sobre a aquisição de língua segunda. In: STROUD, C. e TUZINE, A. (Orgs.) Uso de línguas africanas no ensino: problemas e perspectivas. Maputo: Instituto Nacional do Desenvolvimento da Educação, 1998. p. 219-245.

KACHRU, B. e NELSON, C. World englishes. In: MCKAY, L.C e HORNBERGER, N.H. (eds.) Sociolinguistics and language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1996. p. 71-102.

LIGTHBOWN, P. e SPADA, N. (2006) How languages are learned. Oxford: Oxford University Press, 2000.

SRIDHAR, K. e SRIDHAR, S. (1994) Indigenized englishes as second languages: towards a functional theory of second language acquisition in multilingual contexts. In: AGNIHOTRI, R.K. e KHANNA, A.L. (Orgs.) Second Language Acquisition: Socio-Cultural and Linguistic Aspects of English in India. Nova Deli/Thousand Oaks/Londres: Sage Publications, 1994. p. 41-63.

SRIHDHAR, S. e SRIDHAR, K. (1986) Bridging the paradigm gap: second language acquisition theory and indigenized varieties of English. World Englishes, vol. 5, n. 1, p. 4-14, 1986.

Downloads

Publicado

2018-01-04

Como Citar

Companhia, C. A. (2018). CONTEXTO SOCIAL DE AQUISIÇÃO DO PORTUGUÊS EM MOÇAMBIQUE. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 10(2), 75–88. https://doi.org/10.30681/real.v10i2.2169

Edição

Seção

Artigos - Linguística Aplicada