O ENSINO DE ANÁLISE LINGUÍSTICA COM O GÊNERO TIRA EM UM LIVRO DIDÁTICO DO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Rosivaldo Gomes Departamento de Letras e Artes-Programa de Pós-graduação em Letras - PPGLET - Universidade Federal do Amapá
  • Paulo Herculano Ribeiro Santos Departamento de Letras e Artes - UNIFAP

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4424

Resumo

O artigo apresenta uma análise de atividades propostas no Livro Didático de Língua Portuguesa do sexto ano a partir do uso de tiras como mecanismo para as práticas de análise linguística e reflexão dos usos linguísticos. Para embasar nossos estudos abordamos as discussões sobre Análise Linguística a partir de Bezerra e Reinaldo (2013) e Mendonça (2006); os estudos sobre as teorias de Gênero de Bakhtin (2003[1952/53/1979]) e Bronckart (1999) e a explanação sobre o gênero tira com base em Ramos (2017). A metodologia consiste em abordagem qualitativa interpretativista (BORTONI-RICARDO, 2008), com técnica de análise documental que possibilitou analisar como as práticas de Análise Linguística de vertente epilinguística e metalinguística são aplicadas no livro didático. Nossos resultados mostraram que há divergências quanto às abordagens de Análise Linguística em relação às propostas de exercício voltadas para gramática e ainda convergências quanto ao uso reflexivo através das práticas de Análise Linguística na construção de conceitos. Concluímos que no livro analisado há propostas de reflexão linguística, mas é preciso avançar mais ainda quanto a abordagem.

Biografia do Autor

Rosivaldo Gomes, Departamento de Letras e Artes-Programa de Pós-graduação em Letras - PPGLET - Universidade Federal do Amapá

Doutor em Linguística Aplicada - Universidade Estadual de Campinas/Instituto de Estudos da Linguagem (IEL/UNICAMP) na área de Linguagens e Educação Linguística. Realizou estágio de Pós-doutorado pelo Departamento de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Federal do Amapá, na área de Educação e formação de professores.Atualmente está realizando estágio de Pós-doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Ceará. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Direito Ambiental e Políticas Públicas (PPGDAP/UNIFAP), com pesquisa voltada para materiais didáticos impressos de divulgação/popularização científica de educação ambiental para educação infantil. Graduado em Letras Português e Literatura pela Universidade Federal do Amapá. É professor Adjunto II de Língua Portuguesa e Didática das Línguas do Departamento de Letras e Artes da Universidade Federal do Amapá e do Programa de Mestrado em Letras (PPGLET/UNIFAP), pesquisando sobre educação bilíngue, praticas de letramentos no ensino de Português como LE/L2 e Língua Materna, formação de professores e agir professoral, letramento acadêmico e práticas de leitura e escrita no contexto escolar.

Paulo Herculano Ribeiro Santos, Departamento de Letras e Artes - UNIFAP

Graduado em Letras Português com Habilitação em Língua e Literatura Inglesa da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP

Referências

ANTUNES, I. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola, 2007.

ANTUNES, I. Aula de Português: encontro e interação. São Paulo: Parábola, 2003.

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003[1979]. Trad. Paulo Bezerra. 4 ed.

BAKHTIN, M.M/VOLOCHÍNOV, V.N. Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 13 ed. São Paulo: Hucitec, 1997[1929-30].

BARBOSA, J. P. Análise e reflexão sobre a língua e as linguagens: ferramentas para os letramentos. In: ROJO, R. H. R.; RANGEL, E. O. (Org.). Coleção Explorando o Ensino: Língua Portuguesa. V 19. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010.

BORTONI-RICARDO, S. M. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação /Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: língua portuguesa. Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto/Secretaria de Educação do Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa, v2. Brasília, 1998.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos. Por um interacionismo sociodiscursivo. Trad. Anna Rachel Machado e Péricles Cunha, São Paulo, Educ, 1999.

BUNZEN, C.; ROJO, R.H.R. Livro didático de língua portuguesa como gênero do discurso: autoria e estilo. In.: COSTA VAL, M. G.; MARCUSCHI, B. (Orgs.) Livros didáticos de língua portuguesa: letramento e cidadania. Belo Horizonte: CEALE, Autêntica, 2005, p. 73-117.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Português Linguagens, 6. São Paulo: Saraiva, 2015.

GERALDI, J. W. (Org.). O texto na sala de aula: leitura e produção. Cascavel: Assoeste, 1984.

MENDONÇA, M. R. S. Análise linguística no ensino médio: um novo olhar, um outro objeto. In: MENDONÇA, M. R. S.; BUNZEN, C (Org.). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

GOMES, R. ANÁLISE LINGUÍSTICA E OBJETOS DIGITAIS DE APRENDIZAGEM. Revista Linguagem em Foco, v. 9, n. 1, p. 53-64, 18 ago. 2019. Disponível: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1534/1281. Acesso em: 05/12/2019.

RAMOS, P. Os quadrinhos em aulas de Língua Portuguesa. São Paulo: Contexto, 2018.

RAMOS, P. Tiras no ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2017.

REINALDO, M.A.; BEZERRA, M. A. Análise Linguística: afinal, a que se refere? São Paulo: Cortez, 2013.

Downloads

Publicado

30/07/2021

Como Citar

Gomes, R., & Santos, P. H. R. (2021). O ENSINO DE ANÁLISE LINGUÍSTICA COM O GÊNERO TIRA EM UM LIVRO DIDÁTICO DO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 14(1), 202–217. https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4424

Edição

Seção

Artigos - Linguística Aplicada