PETER SCHLEMIHL E A SOMBRA: ALGUNS VETORES DE PERTENCIMENTO

Autores

  • Dionei Mathias Universidade Federal de Santa Maria
  • Deborah do Carmo Filippetto Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4546

Resumo

Resumo: Este artigo discute o conflito de pertencimento na novela A história maravilhosa de Peter Schlemihl, de Adelbert von Chamisso.  Nela, o protagonista Peter Schlemihl vende sua sombra em troca de recursos econômicos inesgotáveis, como forma de obtenção de pertencimento. A falta de sombra, contudo, causa novas dificuldades de aceitação, forçando-o a encontrar outros modos de dissimular sua diferença. Diante desse cenário, esta discussão terá como foco a análise de três vetores de pertencimento na trajetória do protagonista. O primeiro é o pertencimento de classe, associado com a aquisição de capital econômico e visibilidade pública. O segundo reside em sua busca por pertencimento afetivo, ao tentar estabelecer uma narrativa conjunta com outros personagens significantes. Na última etapa e após seu fracasso nas esferas precedentes, ele busca pertencimento na produção científica. Com base no trabalho de Pfaff-Czarnecka (2011), entendemos pertencimento como um posicionamento social definido por afetividade.

Palavras-Chave: Adelbert von Chamisso. A história maravilhosa de Peter Schlemihl. Pertencimento.

Biografia do Autor

Dionei Mathias, Universidade Federal de Santa Maria

Professor de língua e literatura na Universidade Federal de Santa Maria. Possui formação em Letras pela Universidade de Hamburgo (Grund- und Hauptstudium, Magister Artium, Doktor phil.) e pela Universidade Federal do Paraná (Doutorado em Letras)

Deborah do Carmo Filippetto, Universidade Federal de Santa Maria

Graduanda de Letras Inglês e suas literaturas pela Universidade Federal de Santa Maria. Integrante do projeto “Literatura e Identidade”. deborah.filippetto@gmail.com

Referências

CHAMISSO, Adelbert. A história maravilhosa de Peter Schlemihl. Tradução: Marcus Vinicius Mazzari. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

FISCHER, Robert. Adelbert von Chamisso. Weltbürger, Naturforscher und Dichter. Berlin: Klopp, 1990.

FLORES, Ralph. The Lost Shadow of Peter Schlemihl. In: The German Quarterly, v. 47, n. 4, 1974, p. 567-584.

KING, Christa K. Adelbert von Chamisso’s “Peter Schlemihl” and the Quest for the Self. In: FITZSIMMONS, Lorna (ed.). Faust Adaptations from Marlowe to Aboudoma and Markland. West Lafayette: Purdue University Press, 2016, p. 31-45.

LAHNSTEIN, Peter. Adelbert von Chamisso. Der Preuße aus Frankreich. München: List, 1984.

LANGNER, Beatrix. Der wilde Europäer. Adelbert von Chamisso. Berlin: Matthes & Seitz, 2008.

SVAŠEK, Maruška. On the Move: Emotions and Human Mobility. In: Journal of Ethnic and Migration Studies, v. 36 n. 6, 2010, p. 865-880.

PARMENTIER, Sabine. Adelbert von Chamisso e o narcisismo primário. Tradução de Pedro Henrique Bernardes Rondon. In: Ágora, v. 8, n. 2, 2005, p. 207-235.

PFAFF-CZARNECKA, Joanna. From ‘Identity’ to ‘Belonging’ in Social Research: Plurality, Social Boundaries, and the Politics of the Self. In: ALBIEZ, Sarah; CASTRO, Nelly; JÜSSEN, Lara; YOUKHANA, Eva (eds.). Ethnicity, Citizenship and Belonging: Practices, Theories and Spatial Dimensions. Etnicidad, ciudadanía y pertenencia: prácticas, teoría y dimensiones espaciales. Frankfurt am Main: Vervuert, 2011, p. 199-219.

Downloads

Publicado

30/07/2021

Como Citar

Mathias, D., & Filippetto, D. do C. (2021). PETER SCHLEMIHL E A SOMBRA: ALGUNS VETORES DE PERTENCIMENTO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 14(1), 104–119. https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4546