CONSTRUCTION OF CULTURAL IDENTITY OF VAQUEIRO IN ‘O SERTANEJO’ [THE BACKLANDS] OF JOSÉ DE ALENCAR

Autores

  • Lucas Andrade de Morais Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4721

Resumo

The representation of sertanejo man in literature is presented through traditions, values and beliefs constructed in that space, in this process we have vaqueiro as a genuine "sertanejo", because it allows interiorization of northeast, appearing the sertão. Therefore, this article aims to identify how cultural identity of vaqueiro is constructed in regionalist project of Alencariano. In the discussion it used as theoretical contributions about socio-historical context of vaqueiro and the vaquejada in Cascudo (2008) and Magalhães (1970), identity culture in Hall (2006), culture and popular culture in Ayala & Ayala (1987), Santos (1992), Bosi (1992) and Bauman (2001) and sertanist literature in Sodré (1964) and Bosi (1994). The corpus of research is literary work 'O sertanejo' [The Backlands] (1875) by José de Alencar. The results showed construction of cultural identity of vaqueiro in Alencarian literature has physical, socio-affective and symbolic elements are marks of identity of vaqueiro and can be resignified, adapting to new social relations and cultural contexts.

Biografia do Autor

Lucas Andrade de Morais, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutorando em Letras (UERN). Mestre em Ambiente, Tecnologia e Sociedade (UFERSA). Graduado em Direito, Administração Pública e Letras.

Referências

ADORNO, T. W. Indústria cultural e sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

ALENCAR, J. O sertanejo. 3. ed. São Paulo: Martin Claret, 2013.

ARANTES, A. A. O que é cultura popular. 14. Ed. São Paulo: Brasiliense, 1990.

AYALA, M.; AYALA, M. I. Cultura popular no Brasil. São Paulo: Ática, 1987.

BAUMAN, Z. Identidade: Entrevista a Benedetto Vecchi. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOSI, A. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1994.

BRYM, R.; LIE, J.; HAMLIN, C. L.; MUTZENBERG, R.; SOARES, E. V.; SOUTO MAIOR, H. Sociologia: sua bússola para um novo mundo. São Paulo, Thomson, 2006.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013.

CASCUDO, L. C. Dicionário do folclore brasileiro. 10. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2008.

CUNHA, E. Os Sertões. São Paulo: Três, 1984.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro, 2003.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006.

MAGALHÃES, J. O vaqueiro na história do ceará. In: STUDART FILHO, C. (Org.). Revista do Instituto do Ceará. Tomo LXXXXIV. Ano LXXXIV. Fortaleza-CE, 1970.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

PRADO JR., C. História Econômica do Brasil. 15. ed. São Paulo: Brasiliense, 1972.

SANTOS, J. L. O que é cultura. São Paulo: Brasiliense, 2006.

SILVA, F. M. A idéia de sertão em José de Alencar: um estudo a partir de o Sertanejo. Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Linguagens, Pós-graduação em Estudos de Linguagem, Área de Concentração: Literatura e Realidade Social, 2010.

SODRÉ, N. W. História da literatura brasileira: seus fundamentos econômicos. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1964.

Downloads

Publicado

30/07/2021

Como Citar

Morais, L. A. de. (2021). CONSTRUCTION OF CULTURAL IDENTITY OF VAQUEIRO IN ‘O SERTANEJO’ [THE BACKLANDS] OF JOSÉ DE ALENCAR. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 14(1), 136–147. https://doi.org/10.30681/real.v14i1.4721