EFEITOS DE SENTIDO PRODUZIDOS PELO ENSINO DE LÍNGUA INGLESA EM UMA ESCOLA DO CAMPO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30681/real.v15.6076

Palavras-chave:

Educação do campo., Análise do Discurso., Ensino de Língua Inglesa.

Resumo

Neste artigo, buscamos analisar o discurso de uma professora de Língua Inglesa (LI) lotada em uma escola do campo, localizada no município de Cáceres – MT, com o objetivo de compreender como ela concebe o ensino de LI no contexto de suas práticas de ensino. Trata-se de um estudo aplicado, de abordagem qualitativa do tipo exploratório. Os recortes selecionados são originários de anotações registradas em um diário de bordo, coletadas em 2018, no âmbito de uma pesquisa de mestrado. As materialidades foram interpretadas pelas lentes da Análise do Discurso de Linha Francesa.  Para tanto, mobilizamos nessa discussão, conceitos como: ideologia, efeito de sentido, interdiscurso e alteridade. Os dados apontaram que o discurso da professora sobre o ensino de LI estabelece fortes relações com o discurso capitalista, além disso, há uma tensão ideológica com a história da Educação do Campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adson Luan Duarte Vilasboas Seba, Universidade do Estado de Mato Grosso/UNEMAT

Aluno regular do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade do Estado de Mato Grosso/UNEMAT, vinculado à linha de pesquisa: Estudo de Processos de Práticas Sociais da Linguagem. Mestre em Linguística pela mesma instituição. Especialista em metodologia do ensino de Língua Inglesa pelo Centro Universitário Cidade Verde/UniFCV. Graduado em Letras/Inglês pela UNEMAT e em Pedagogia pela UniFCV. Técnico em Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Federal de Mato Grosso - Campus Cáceres. Membro do grupo de pesquisa Linguagem, Tecnologia e Contemporaneidade em Linguística Aplicada (LINTECLA). Dedica-se aos estudos sobre linguagem, tecnologia e Ensino sob à luz da Teoria dos Sistemas Dinâmicos Complexos.

Referências

APPOLINÁRIO. F. Dicionário de metodologia científica: um guia para a produção do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2004.

ARROYO, M, G. Políticas de formação de educadores (as) do campo. CAD. Cedes, Campinas, vol. 27, n. 72, p. 157-176, maio/ago. 2007. Disponível em: https://bit.ly/3tJpNB2. Acesso em:10 jan.2022.

ARTUZO, C, Z. As dinâmicas das práticas de formação (des)continuada de língua inglesa do CEFAPRO-polo de Pontes e Lacerda-MT: um estudo de caso na perspectiva dos sistemas dinâmicos complexos. Trabalho de Conclusão de Curso (Tese/doutorado) – Curso de Pós-graduação Stricto Sensu (Doutorado) Linguística, Faculdade de Educação e Linguagem, Campus de Cáceres, Universidade do Estado de Mato Grosso, 2022

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Resolução CNE/CEB nº 02, de 28 de abril de 2008 – Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/resolucao_2.pdf> Acesso em: 17 jan. 2022.

BRASIL. Casa Civil. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasil: Presidência da República, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 18 jan. 2022.

BRASIL, L, L. Michel Pêcheux e a Teoria Da Análise de Discurso: desdobramentos importantes para a compreensão de uma tipologia discursiva. Linguagem - estudos e pesquisas. Vol.15, n.01, p.171-182, jan/jun, 2011. Disponível em: https://bit.ly/3TGzJWd. Acesso em: 20 jan. 2022.

CALDART, R, S. Por uma educação do campo: Traços de uma identidade. In: ARROYO, M, G.; CALDART, R.; MOLINA, M. Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes, 2004, pp. 147- 158.

CARVALHO, R, F. Um estudo sobre a educação inclusiva na fronteira do Brasil com a Bolívia, região do pantanal mato-grossense. Trabalho de Conclusão de Curso (Mestrado Profissional em Educação Inclusiva) apresentado ao Programa de Pós-graduação em Educação Inclusiva da Universidade do Estado de Mato Grosso –UNEMAT. Sinop, 2022.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1987.

GODOY, A, S. Pesquisa qualitativa tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n.3, p, 20-29, mai./jun. 1995. Disponível em: https://bit.ly/3XhabBZ. Acesso em:19 jan. 2022.

GIL, A C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1991.

MATO GROSSO. Secretaria de Educação e Cultura. Lei no 8.405/2005, que dispõe sobre a estrutura administrativa e pedagógica dos Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica do Estado de Mato Grosso. Cuiabá: Seduc, 2005.

MUNARIM, A. Elementos para uma política de educação do campo. In: MOLINA, M. Educação do campo e pesquisa. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006, pp.15-27.

ORLANDI, E. Linguagem, sociedade, políticas / organizado por Eni P. Orlandi. – L755 Pouso Alegre: UNIVÁS; Campinas: RG Editores, 2014.

______. Análise de Discurso: princípios e procedimentos/Eni P. Orlandi – 11ª Edição, Campinas, SP Pontes Editores, 2013.

______. Discurso em Análise: sujeito, sentido, ideologia. Campinas: Pontes, 2012.

______. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2007.

______. Discurso e Texto: formulação e circulação de sentidos. 2. ed. Campinas: Pontes, 2005.

______. Discurso e leitura. 4. ed. São Paulo: Cortez; Unicamp, 1999.

______. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. Campinas: Pontes, 1996.

______. As formas do silêncio. Campinas: Ed. UNICAMP, 1992.

______. Segmentar ou recortar. In: Série Estudos. Nº 10. Faculdades Integradas de Uberaba (lingüística: Questões e Controvérsias), 1984. p. 9-26

PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso. In: GADET, F.; HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, pp.61-161, 1969.

RIBEIRO, D. A Educação do Campo transforma. Disponível em: https://bit.ly/3UKm0yV. Acesso em: 20 jan. 2022.

SCHNEIDERS, C. M. Do retorno ao arquivo à constituição do corpus e dos gestos de interpretação. Revista Conexão Letras, [S. l.], v. 9, n. 11,pp. 100-109, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3tzAExl. Acesso em: 16 nov. 2022.

SEBA, A, L, D, V. Entre adaptações e complexidades: um estudo sobre o processo de ensino de língua estrangeira mediado por tecnologias digitais em uma escola do campo no município de Cáceres-MT. Dissertação (Mestrado em Linguística) Programa de Mestrado em Linguística da Universidade do Estado de Mato Grosso. Cáceres-MT, 2020.

SEBA, A. L. D. V.; SILVA, V. Um estudo de caso sobre as tecnologias digitais e o ensino de línguas estrangeiras em uma escola do campo no município de Cáceres-MT: Adaptações, complexidades e auto-organizações. Letras de Hoje, [S. l.], v. 57, n. 1, pp. 1-14, 2022. Disponível em: https://bit.ly/3ArTUAG. Acesso em: 17 mar.2022.

SEBA, A, V; BRESSANIN, J, A. O discurso do “protagonismo juvenil” na BNCCEM: deslocamentos e movimento de sentidos. Web-Revista SOCIODIALETO –NUPESD / LALIMU, v. 12, nº 34, pp. 1-13, jul. 2021. Disponível em: https://bit.ly/3XcL5Ej. Acesso em:17 jan. 2022.

Downloads

Publicado

2023-01-16

Como Citar

Duarte Vilasboas Seba, A. L., Conceição da Silva, V. L. ., & Borges Coutinho, P. (2023). EFEITOS DE SENTIDO PRODUZIDOS PELO ENSINO DE LÍNGUA INGLESA EM UMA ESCOLA DO CAMPO. Revista De Estudos Acadêmicos De Letras, 15(01), 7–23. https://doi.org/10.30681/real.v15.6076